sábado, 22 de maio de 2004

Nas bocas do mundo: «Enquanto muita gente fala, o F.C. Porto trabalha» (Michel)

Michel, ex-jogador dos peseteiros, deve ser dos poucos inteligentes do país vizinho. Disse isto ao site Maisfutebol:



Michel é uma das vozes mais autorizadas para falar de bola. Antigo jogador da mais brilhante geração do futebol espanhol, um dos principais elementos da «Quinta del Buitre», que levou o Real Madrid aos píncaros da fama, Michel é hoje um estudioso, um homem atento a tudo o que tem a ver com o jogo. Talvez por perceber tanto de futebol, o antigo médio merengue mostrou, em conversa com o Maisfutebol, um conhecimento total do F.C. Porto. E deixou desde logo bem claro que não ficou nada surpreendido com a presença na final da Liga dos Campeões. «Surpreende-me que as pessoas estejam surpreendidas», sublinhou. «Enquanto muita gente fala de nomes, o F.C. Porto trabalha. Por isso está na final com todo o mérito».

O colunista da Marca destaca o poder do conjunto para explicar esta teoria: «Acho que o Mourinho preparou muito bem a equipa, não só este ano, e conseguiu dar ao clube uma trajectória muito interessante». A carreira internacional veio por acréscimo. «Pelo que se tinha visto no ano passado, na Taça UEFA, já se percebia que isto poderia acontecer. O F.C. Porto ganhou a final da Sevilha com muita autoridade. Este ano, quando vi a equipa na fase de grupos, jogando com o Real Madrid e o Marselha, percebi que era dos conjuntos mais consistentes, um conjunto muito bem formado, muito personalizado e com um cunho pessoal de Mourinho muito vincado. Com o Real Madrid, por exemplo, perderam mas jogaram bem melhor».

Ricardo Carvalho, um dos melhores...

O que mais se distingue nesta equipa do F.C. Porto é o labor do conjunto. Por isso Michel prefere não destacar muito as individualidades. «Muita gente fala do Deco, mas o trabalho do Alenitchev e do Maniche é importantíssimo», diz. «É certo que a equipa perdeu com a lesão de Derlei, faltam golos a Carlos Alberto, mas Mourinho conseguiu retirar um rendimento muito interessante de McCarthy, e manteve o mais forte da equipa, a consistência defensiva, principalmente de Costinha. Os laterais são interessantíssimos, principalmente o Nuno Valente, e depois tem um dos melhores centrais da Europa, juntamente com Jorge Andrade, que é o Ricardo Carvalho». Um central, diz, «que teria lugar em qualquer equipa do Mundo»

Será por isso o F.C. Porto o principal candidato ao triunfo? «É uma final e nas finais nunca há favoritos», diz. «O F.C. Porto vai ter do outro lado um Mónaco que trabalhou em limites muito semelhantes aos seus». Michel só sabe que os portistas estão muito bem. «Com o regresso de Derlei estão mais fortes. Se havia algo que faltava a esta equipa era poder de concretização. Parece-me que não eram tão fortes no ataque como foram, por exemplo, no meio-campo. Derlei é um jogador muito importante neste F.C. Porto, não só porque acrescenta presença no ataque, mas também porque trabalha imenso, é um homem que está sempre atrás da linha da bola e que ajuda a defender. É muito trabalhador para um avançado».

... e Mourinho, o melhor

O antigo médio do Real Madrid destaca sobretudo, no sucesso portista, o trabalho de um homem, o treinador. Foi ele, diz, que tornou possível este sucesso. «O Mourinho trabalhou muito bem nestes dois últimos anos no F.C. Porto. Ganhou todos os títulos em que participou, campeonato, Taça de Portugal, Supertaça portuguesa, Taça UEFA, está na final da Liga dos Campeões, já mostrou que é um grande treinador», referiu. «Para mim, neste momento, Mourinho é o treinador mais importante da Europa».

1 comentário:

Money disse...

Hi blogger,

Thanks for this comfortable place to learn! I visit here multiple times and never get bore!

Regards,
make money fast online