segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

NO SAPATINHO...


Eu queria um treinador, portista, jovem, que pôs a Académica a jogar futebol e pela primeira vez em anos a manter-se na 1ª divisão sem sobressaltos. Se possível, que tivesse já treinado um bom clube, fazendo-o andar desde a 1ª jornada no 1º lugar e a jogar bom futebol. Enfim, que tenha ambição e não se borre todo em clássicos e em jogos no estrangeiro. Conhecem algum?

domingo, 20 de dezembro de 2009

Dedicado aos defensores de Burrualdo Ferreira

Os defensores de Burrualdo Ferreira tiveram hoje à noite mais uma demonstração da sua capacidade.
Muitos se desculparão com Lucililio Calabote (que também foi o gatuno do costume), mas o que é certo é que o treinador do costume voltou a atacar.

Uns desculpar-lo-ão. Outros, como eu, manterão o que disseram: Enquanto este treinador se mantiver à frente dos destinos do Porto, não mais voltarei a ver o Porto ao vivo. E já lá vai desde o jogo do Atlético de Madrid..
É desta forma que demonstro a minha insatisfação...

Guarin de inicio... Beslucci no banco. Varela no banco... e 80 minutos da nulidade Hulk...

Querem sofrer, sofram à vontade... Defendam o indefensável...

Não me parece que o problema esteja no plantel, mas sim na besta do costume...
Conseguimos jogar na lampiolandia sem um organizador de jogo durante 80 minutos...

Entramos para não perder, tal como sempre que metemos Guarin de início, e acabamos como de costume que Guarin joga... Perdemos...

Para este peditório, já dei há muito... Ou muda o treinador ou não contam comigo...
4 anos é tempo demais...

Triste

Mais uma jornada triste e despedida do penta.

Uma primeira parte que começou bem mas que rapidamente se diluiu no lamaçal do terreno de jogo, demonstrando uma total falta de ideias e um completo desnorte táctico.

Guarin foi um flop, once again, a produção ofensiva não aconteceu e a defensiva foi um sucessivo repetir de erros e maus passes.

O árbitro ajudou a que as coisas acontecessem, desde o possível fora de jogo no lance do golo (havia um jogador que estava na área de influência do guarda-redes e atrapalhou o seu movimento), um penalti por marcar na primeira parte (mão na bola) até ao apito final da primeira parte perdoando a expulsão do David Luiz que tinha feito falta sobre o Hulk que saia em velocidade para um contra-ataque. Tambem falhou a nossa favor, é verdade, mas menos e menos decisivo (apenas um possível penalti).

Acima de tudo acho, como já o disse, que o FC Porto necessita de retocar o plantel. Um jogador como Ruben Micael era muito importante para o meio campo, mas essencial é ter um trinco de qualidade inatacável. Por isso aquela palavra de ordem do presidente há uns dias atrás me parece que só pode ter uma de duas intenções: ou é verdade e serve para não ganhar o titulo e dispensar o treinador dessa forma (e não me acredito que Pinto da Costa não queira ganhar) ou é falso e pretendia distrair as atenções. Porque PdC percebe muito de futebol e sabe que o FC Porto precisa de retocar o plantel.

Faltou, portanto, atitude de campeão e um pouco de raça e organização tactica. Esta ultima, culpa do treinador, as outras tem a sua quota-parte de responsabilidade mas não é o único.

Apagou-se a luz, de facto. Mas não foi a que queríamos, foi a luz da proximidade da liderança e do titulo que tanto queríamos, mas não vamos, revalidar...

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

E PARA O CLÁSSICO...


Sai Lucílio "4 penalties Calabote" Baptista, vulgo, Cilito do Apito.
Se um Cilito no "auge da carreira" fez o que fez, na sua última época... tremei.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Jornada 13, dia 13 de Dezembro: Vit. Setubal

Há coincidências muito, mas mesmo muito, estranhas.

36 anos depois, aquele a quem homenageio com a "alcunha" com que assino os posts aqui no blog é "homenageado" com a repetição do jogo onde tragicamente perdeu a sua vida, no minuto 13 da 13ª Jornada no dia 13 de Dezembro contra o Setúbal.

Hoje só mudou o local do jogo, 100 metros ao lado no novo Dragão e o minuto 13 em que nada se passou.

O resultado foi hoje tambem a vitoria do FC Porto, por 2-0, com um Varela em grande e um Faria a acertar com as balizas. E a aproximação aos dois rivais da frente que empataram ambos os seus jogos ficando apenas com um ponto de vantagem sobre nós, a uma semana de irmos ao campo das velas para "acertar" contas com os lampiões.

Hoje, a homenagem a esse grande jogador, Fernando Pascoal das Neves, aka PAVÃO!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Olé!



Dois jogos, sete golos, alguns de belíssimo efeito, duas boas exibições e um notório crescente de forma, mesmo na altura ideal para o jogo do estádio das velas.

No entanto, não podemos entrar em deslumbramento e pensar que a fase negra está terminada.

Porque a equipa apresenta diversas fragilidades e não atingiu ainda o pico que vimos o ano passado. É evidente que os resultados positivos ajudam e moralizam, mas também aumentam a pressão para que se mantenham e melhorem.

Apesar de desconfiado, confio. Que serão capazes de mostrar porque somos tetra-campeões e podemos ser penta novamente.

Mas Janeiro é fundamental para 2 contratações cirúrgicas. Que têm de resultar e pegar de estaca. Um organizador de qualidade e um trinco maduro e que transporte o jogo. Bellushi é bom a desequilibrar no ataque mas não é um organizador. Fernando recupera bem as bolas mas perde muitas no passe seguinte e raramente sai com ela controlada da sua zona de acção. Ambos são razoáveis, mas enquanto não "aprenderem" algumas posturas tácticas e mudarem um pouco o seu futebol, não serão os elementos que vão fazer a diferença no meio campo.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Pantanal 2

A novela continua. Como eu alertei aqui neste blog, tinha sérias dúvidas que o pantanal do Oliveirense (que algumas pessoas chamam de campo e outras de estádio) estivesse devidamente licenciado para a práctica de desportos profissionais depois das alterações introduzidas.

Já nem falo nas condições do relvado, que saltam aos olhos que é tudo menos um relvado, mas da questão das cadeiras.

Hoje, algumas "noticias na hora" de jornais como o Público ou O Jogo dão conta disso mesmo, quando colocam a questão da obrigatoriedade de cadeiras nos recintos desportivos pela lei contra a violência desportiva.

Para além disso, tenho consciência que qualquer alteração introduzida a este nível requer um projecto de arquitectura e o licenciamento camarário, coisa que não aconteceu quase de certeza absoluta - porque os serviços camarários iriam, de certeza, recusar essa proposta por infracção da lei atrás citada.

Para além disso, provavelmente o IDP que deverá ter palavra a dizer sobre o assunto.

Já agora, a talhe de foice, deveria também o IGAC se pronunciar sobre a qualidade do futebol apresentado pelo FC Porto aos (poucos, como frisou o Azulão) adeptos que pagam para assistir aos jogos. É que está tão fraquinho...

Previsão metereológica para amanhã: sobre Guimarães haverá céu nublado e aguaceiros, possibilidade remota de céu limpo e azul... A aproximação do furacão Mariano conjugado com a frente fria Jesualdo faz temer o pior cenário no D. Afonso Henriques, pelo que a barra do Dragão está em alerta amarelo e a possibilidade de fortes ventanias causadas pelos lenços brancos dos adeptos do FC Porto colocou já de prevenção os serviços da segurança civil da SAD, que distribuiu já bóias de salvação pela equipa técnica...

TENHAM MEDO. TENHAM MUITO MEDO.

As recentes declarações do Sr. Ferreira deixam-me transido de medo.
E o Mariano vem aí...

O ESTADO DA NAÇÃO

Fc Porto - Rio Ave. Assistência: 22.512 pessoas, a pior de sempre no Dragão.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Não falemos de coisas tristes, Azulão...

Falemos antes de alegrias do dia de ontem.



Um bolo com 10 velinhas para comemorar os 10 anos dos 7 em Vigo, com a ajuda do nosso Benny!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

CONTRA JESUALDOS, NÃO HÁ ARGUMENTOS

Tal como me havia prometido, não me dei ao trabalho de andar 100km e prescindir das brincadeiras dos meus filhos para me dedicar a mais 90m de masoquismo.
Apesar de não ter sido tão mau como nos jogos anteriores, o que, convenhamos, seria difícil, o jogo de hoje teve o costume. E o costume eu dispenso.
Uma nota apenas para dizer que o Sr. Ferreira hoje se dedicou a reconhecer publicamente a sua ineptidão para o cargo. Quem viu Belluschi jogar hoje pela primeira vez perguntará certamente porque andou saneado sem explicação uma data de jogos. Acho que nem o Sr. Ferreira sabe responder. Ao colocá-lo em campo, reconheceu isso mesmo.
Posteriormente, tivemos as mexidas típicas do transmontano. O que é que ele faz para dar a volta ao resultado? Pois claro, tira o jogador que criou as duas únicas ocasiões de perigo, o único criador de jogo e mete aquele ser chamado Freddy Guarin. Todos nós ficámos, claramente, com fezada que aquela substituição iria resultar... Depois, para poder dizer que tudo fez para ganhar, tira Sapunaru e mete Farias a dez minutos do fim.
Já nem vou falar do Hulk. Todo o portista minimamente inteligente já percebeu que regra geral, a ignorância e arrogância costumam andar de mãos dadas. Assim, o Sr. Ferreira deu o braço a torcer com o Belluschi mas, em jeito de "quem manda e percebe de bola aqui sou eu", tinha que inventar outra coisa. Não me espantará que Givanildo seja o próximo saneado.

Por fim, que dizer disto:
-"Fica também o registo de um jogo em que fomos capazes de jogar olhos nos olhos com o Chelsea".
- "Neste panorama, temos de felicitar os jogadores e aproveitar o que fizemos hoje, um jogo agressivo".

Portanto, ele acha que isto foi um jogo agressivo. E, pior ainda, fica contente por jogar olhos nos olhos. Eu já estava esclarecido há muito tempo. A maior parte dos portistas é que continua numa estranha letargia e come tudo isto sem pestanejar. AS saudades que eu tenho do Tribunal das Antas...


PS - no domingo, que ganhe o Rio Ave. Mantenho e cada vez acredito mais nisso, que só uma sucessão ímpar de hecatombes fará mudar o stauts quo. Maldito Lucho Gonzalez que marcou aquele golo no último minuto na Ucrânia.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Pantanal

Para os da minha idade, era uma novela onde entrava a Maitê-não-engole-mas-cospe-Proença.

Mas para os mais novos e ligados ao futebol pode ser outra novela sobre o pântano onde dizem jogar-se umas partidas em Oliveira de Azeméis.



Factos: não tem drenagem, dificilmente se pode dizer que tem relva. Conclusões: não é viável para a practica de futebol ao mais alto nível.

O FC Porto esteve muito bem em pressionar a FPF sobre a falta de condições do campo. Mas mais ainda agravaram-se as condições para o jogo decorrer depois de terem sido retiradas as cadeiras, aumentando a lotação (sem condições) para o dobro dos assistentes. Não é suposto os estádios serem inspeccionados pelas autoridades desportivas, de espectáculos e de segurança? Pergunto-me se depois da "alteração" introduzida o recinto foi devidamente certificado para ser usado... Não me acredito que, em consciência, alguém tenha aprovado o mesmo.

Por isso, e uma vez na vida, esteve muito bem Bruno Paixão em não realizar o jogo. Que ia colocar em risco a integridade física dos jogadores (todos, sem excepção) e não seria um espectáculo desportivo como esperam os adeptos, antes um jogo de pontapé para a frente, choques, escorreganços e coisas assim. Para ir ao circo, prefiro o Cardinalli...

Agora resta à FPF duas coisas. Marcar um novo jogo e garantir que o campo do Oliveirense tem as condições para tal, de segurança nas bancadas para os espectadores e de segurança no batatal, perdão, relvado, para os jogadores - sendo que se não for no campo do Oliveirense, alguém nos arredores deve ter um campo em condições.

E agora segue-se o Chelsea no tapete fantástico do Dragão...

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Dia do juizo final

É amanhã para a nossa Selecção. 90 minutos que vão dizer se os últimos dois anos serviram para alguma coisa ou se foi tempo perdido.

Na minha opinião o Queiroz tendo culpas no cartório, tem uma excelente desculpa: o incompetente que o precedeu no cargo! Repare-se que em 6 anos no cargo, o burro não acertou com uma equipa nos primeiros 2 anos, depois serviu-se da estrutura e espinha dorsal do nosso FC Porto do tempo do Mourinho e usou-a até à exaustão, não tendo conseguido promover novos valores que viessem substituir os mais velhos - não só não conseguiu como nem se deu a esse trabalho, ele estava ali para ganhar dinheiro a fazer jogos e não a preparar o futuro!

Por isso, o primeiro trabalho que o Queiroz teve foi encontrar jogadores para posições chave que estavam vagas ou ocupadas por "velhos" ou "protegidos", como o caso do guarda-redes, do defesa-esquerdo ou ponta de lança.

Resolvidos (ou não!) estes casos e outros que foram surgindo como a quase totalidade do meio campo que teve de ser remodelado, temos uma Selecção mais nova, mais inexperiente mas tambem, infelizmente, mais fraca e menos competitiva. E com algumas posições chave por resolver e que o futebol português não tem, ainda, nenhuma solução para apresentar, como seja o ponta de lança.

Por isso, por mim, o Queiroz ficava lá mesmo que amanhã descesse ao inferno! Porque ele merece mais tempo para trabalhar e preparar o futuro - e verdade seja dita que ele tem condições e caracteristicas para isso.

Até porque se não continuar na Selecção, corremos o sério risco de o encontrarmos no Dragão para o ano (ou ainda este se o Jesualdo não corrigir o rumo) e apesar de gostar dele devido às caracteristicas metodológicas e de planeamento que tem, acho que lhe falta qualquer coisa para estar no banco, em especial de clubes.

Por isso, espero que amanhã os nossos dragões ajudem a Selecção a cheirar a Africa do Sul, mesmo. Porque jogadores como o Meireles, o Bruno Alves, o Rolando ou o Beto merecem lá estar e serem assim valorizados.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

NÃO MUDA A BEM, MUDA A MAL




O criador de frangos de vera Cruz, por força de uma lesão, vai deixar de nos atormentar durante uma mês, ao que parece. Que recupere bem, em sossego e demore todo o tempo que precisar. E deixe o posto vago de vez para quem sabe. Esperando eu que o Beto saiba.

Já agora, não se arranja uma unha encravada para estes?






terça-feira, 10 de novembro de 2009

A CONSTATAÇÃO DA ÚLTIMA TEIMOSIA DO SR. FERREIRA

"Três derrotas, zero golos, sempre sem Belluschi
JOSÉ MANUEL RIBEIRO

Esta época, houve duas versões básicas do FC Porto. Uma anterior e outra posterior ao jogo com o Chelsea para a Liga dos Campeões. Uma que ganhava e convencia, outra que perde e desconvence. A primeira com Belluschi, a segunda com todos menos ele. A partir da derrota em Londres, uma discordância entre Jesualdo Ferreira e os críticos, sobre o argentino, que só pode ser coincidência. Um profissional tricampeão não transportaria birras com jornalistas e comentadores - ou jogadores, eventualmente - para dentro do relvado.

Posta de lado essa hipótese tão, tão, tão absurda, mantém-se o facto. Três derrotas, zero golos, três jogos sem Belluschi. Nada que chegue para construir uma teoria honesta, porque - como alguém me lembrou recentemente - que maneira temos de saber o que sucederia com ele em campo? Mais uma ou duas derrotas nestas circunstâncias e talvez a estatística ajude ao debate, mas por agora nem o futebol miserável que o FC Porto vem jogando convictamente desde que abandonou o primeiro onze - com Belluschi - serve de argumento: o miserável de uns é a equipa "em crescimento" de outros.

Para o caso, muito improvável, de estar enganado sobre as birras do professor, aqui fica adiantado um duplamente inútil pedido de desculpas aos portistas. Se por um lado, a discordância em simultâneo com a mudança de rumo tem de ser coincidência, por outro não poderia haver perdão para quem contribuísse, nem que fosse por via indirecta, para o nível de indigência com que o FC Porto ontem lavrou os Barreiros."

Em "O Jogo".

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Jornada 10: nova derrota e mais pontos perdidos

E o pior é que não se vê a força anímica nem a moral na equipa para dar a volta. Com o treinador em má forma, mais um onze inicial falhado e mais uma parte de vantagem ao adversário, para não dizer 60 minutos, e com declarações finais do género "foi o pior jogo da temporada e sem os internacionais que vão para as selecções não vamos poder trabalhar em conjunto sobre esse mau momento"...

Estou a ficar muito preocupado.

Cada vez mais.

Se esmiuçarmos o jogo de ontem, temos 3 períodos de meia hora cada. Dos 0 aos 30 minutos uma nulidade absoluta, resultando num autogolo que veio trazer o que já se adivinhava a qualquer momento.
Dos 30 aos 60 minutos houve uma ténue reacção mas sem alma nem chama, não criando nenhum perigo evidente. A substituição de Guarin pelo Mariano também não trouxe nada de novo, como seria de esperar. Se a ideia de colocar Guarin no inicio ainda se compreende no plano meramente teórico - dar mais peso ao meio-campo - dificilmente é entendível porque para mim o meio-campo tem mais com jogadores que segurem a bola e a distribuam, como o Bellushi, e não como o Mariano ou o Guarin... Mas isso é uma teoria minha que não percebo nada da poda...
A partir dos 60 minutos, com a entrada do Farias e o sistema de 4-4-2 o FC Porto entrou no desespero de atirar bolas para a dupla de F's a ver se um deles descobria o caminho Marítimo da Madeira, com os resultados que se viram: só aos 84 minutos Falcao teve uma verdadeira oportunidade de golo no jogo, que esbarrou na excelente defesa de Peçanha. Quando o desespero foi total, até tirou o defesa-direito e colocou um médio mais, que nada trouxe de positivo à equipa que estava já perdida.

Resultado: derrota depois de empate em casa. E depois da nulidade que têm sido os últimos jogos todos, como bem referiu o Azulão, o que nos resta?

A equipa nos próximos dias, semana e meia, para ser correcto, deverá treinar amputada de 3 portugueses, 1 uruguaio e 1 brasileiro, ao serviço das respectivas selecções. O que até é menos grave do que poderia se supor, visto que os colombianos ficam, bem como o romeno e os argentinos, para além de que por vezes ainda há mais portugueses e brasileiros em viagem... Chegam a ser 11 ao mesmo tempo, se forem apenas 5 é menos de metade do problema... Resta ao treinador trabalhar para dar a volta a este período negro. Tem 15 dias e um jogo fácil da Taça de Portugal para mostrar que consegue. Ou então o caldo estará entornado e o divórcio entre adeptos e equipa será real, com os assobios e lenços brancos a entrarem pelo estádio dentro... E isto não é uma ameaça, é a constatação que vai acontecer! Se mesmo quando ganha e vence os campeonatos ele não consegue ser consensual...

Estamos num momento crucial da época. Ainda nada está decidido, mas era essencial vencer todos os jogos até ao final deste ano, para nos aproximarmos ou, até, conquistarmos a liderança do campeonato na passagem de ano, conforme aqui escrevi na análise ao jogo da LCE no Chipre. As condições são ideais: apuramento na LCE resolvido, só em Janeiro ou Fevereiro voltamos a pensar na Europa, pelo que se exige que até lá o campeonato fique encaminhado; assim, não só ganhava força anímica para esses jogos dos oitavos de final como preparava o festejo do penta. Se a equipa não consegue reagir então o caso motiva a intervenção da SAD. Porque corre o risco de não participar na LCE do próximo ano, com os prejuízos que isso acarreta.

Este é, por isso, o momento único para dar a volta à situação.

domingo, 8 de novembro de 2009

METE NOJO

Apoel 2 vezes, Académica, Belenenses e Marítimo. Um nojo, vezes cinco. Mete nojo o nosso futebol, mete ainda mais Jesualdo e as suas cretinices. Porque saneou, de repente, Belluschi?
Podia ter saído com dignidade no fim da época passada. Não houve coragem da SAD para dar o passo em frente.
Agora com o campeonato já com dono, e ainda nos inícios de Novembro, o resto da época vai ser para tentar uma qualificação para as competições europeias.
Para quê orçamentos milionários, com treinadores de 3ª apanha?
Alguém acabe com este sofrimento. Alguém cale o Burrualdo e as suas desculpas esfarrapadas. É preciso ficar em 5º para ele se ir? Pois, 5º lugar é o que desejo.

sábado, 7 de novembro de 2009

UM VÍDEO FANTÁSTICO QUE DESCOBRI

A frase do dia

É de Rui Oliveira e Costa, famoso por falhar sondagens políticas e por ser xuxa e ainda lagarto, no jornal Público de hoje. Um falhado, por isso mesmo, mas ainda assim num momento único e irrepetível conseguiu dizer algo acertado uma vez na vida!

"O S******g dominou no tempo em que o futebol era um desporto, o B*****a quando passou a ser profissional e o FC Porto quando passou a ser uma indústria"


E é verdade. Nos últimos 50 anos, o SCP venceu 8 campeonatos, nas palavras do tranquilamente ex-treinador. Os lampiões nos últimos 30 terão vencido outros tantos, pouco mais ou menos, não sei o número certo nem me apetece ir contabilizar. E o FC Porto nos últimos 25 venceu 18, sendo que vai em 4 consecutivos, neste momento onde a especialização e industrialização do futebol é uma realidade incontornável na Europa e apenas para alguns em Portugal. Aliás, veja-se que este ano o FC Porto vendeu vários dos seus "quadros" formados internamente, sem quase terem passado pelo plantel principal, por preços muito interessantes - a industrialização é isto mesmo, produzir em quantidade para venda, não fazemos produção de subsistência como os lagartos.

E é exactamente por isso que vencemos mais que os outros, por mais dor de cotovelo (ou de cornos, como queiram) que isso provoque. A realidade está aí nas insuspeitas palavras de um mouro adversário.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

LCE Jornada 4: Pragmáticos

Mais uma vez o jogo foi fraco, atabalhoado e confuso, sem norte ou linha de rumo. São onze bons rapazes em campo (às vezes são só 10...) mas muitas vezes nem parece que treinam juntos todos os dias!

O caso só não é mais preocupante porque o ano passado isto já acontecia (Setembro e Outubro foram meses negros, muito fracos) mas depois a equipa encarreirou e após o jogo dos quartos de final da LCE contra o At. Madrid a até fizemos coisas muito boas.

Por isso ainda dou algum crédito e tempo ao treinador, fui até dos que defendi que o Jesulado de 2009 merecia continuar no FC Porto, já o que esteve lá até ao final de 2008 não... Basta atentar na quantidade de vezes que o treinador já assumiu esta época que entregamos ao adversário a primeira parte para se perceber a quantidade de vezes que ele falhou no plano táctico e escolha de equipas iniciais este ano para se perceber como o Jesualdo está em baixa forma.

Em todo o caso, apesar do dominio quase espurio de ontem, o pragmatismo e o regresso aos golos do Falcao permitiram o que interessava: ganhar e garantir o apuramento imediato para a fase seguinte. E permitiram tambem amealhar mais uns milhões de euros que tanta falta fazem sempre.

Ontem, mais que a exibição ou algum jogador em particular, destacou-se o resultado e o que ele permitiu atingir.

Agora resta fazer bons resultados nos dois jogos que faltam e relançar, internamente, a candidatura ao titulo ganhando todos os jogos até ao final deste ano para a liga portuguesa. A começar já no próximo fim de semana contra o Maritimo, o que não será nada fácil, na Madeira.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

1 MÊS DEPOIS, TUDO IGUAL

No dia 28 de Setembro, após jogo com o Atlético de Madrid, escrevi o meu último post - "Fraquinho, à imagem e semelhança do treinador". Durante esse lapso de tempo, nada escrevi, mas também o Sr. Ferreira poupou-me o trabalho. O post manteve-se,dessa forma, sempre actual.
Para o que falta da presente época, resta-me aguardar que o Braga seja campeão, com o futuro treinador do Porto. Só não ganhando o presente campeonato, deixando essa glória para Domingos Paciência consigo vislumbrar uma luz ao fundo do túnel. 4 anos sem chama mostraram, por várias vezes e à saciedade que o modelo e as ideias do Sr. Ferreira estão obsoletas e não servem os nossos interesses. A SAD parece mais preocupada, por via da intragável, vergonhosa e censora rubrica apelidada "Labaredas" em calar as vozes discordantes, como Miguel Sousa Tavares, do que não lhes (nos) dar motivo para criticar. E assim, se Jesualdo conquistar o penta, teremos mais outra época de agonia pela frente, com futebol miserável e total falta de ideias para vencer confortavelmente equipas fracas que não conseguem fazer mais do que se colocarem à frente da sua baliza e rezar por um milagre. Em nenhuma equipa de topo mundial se vê uma insistência com foros patológicos num jogador tão abnegado como fraco - Mariano Gonzalez. Só pelo favor que nos fez em agredir um cipriota é que veremos pela primeira vez, a equipa começar com onze jogadores esta época. E o conservadorismo/teimosia do nosso treinador não fica infelizmente por aí. Só ele também não consegue entender o claro défice de forma de Raul Meireles. Seria pedir de mais ao Sr. Ferreira que tivesse que encontrar soluções que ofendessem o mais básico das suas convicções. E assim, vamos continuar a ver Mariano a extremo, a nº 10 e a defesa direito ou onde for preciso.
Eu não dou mais para esse peditória. Mais de 3 anos depois, com o Belenenses, fartei-me, finalmente. Enquanto o Sr. Ferreira nos brindar sistematicamente com as mesmas doses previsíveis de teimosia, leia-se, enquanto for treinador do Porto, não mais me deslocarei 100 km, prescindindo das brincadeiras com os meus filhos, para ser presenteado com exibições como as 3 últimas consecutivas.
Por isso mesmo, comecei por desejar que o Braga, ou melhor dito, Domingos seja campeão este ano. Prefiro abdicar dum campeonato, para ganhar o futuro. Nesse cenário, parece-me evidente que o Sr. Ferreira não vai continuar e que a nossa antiga glória vai ser a nossa futura glória. Chamem-me lampião, braguista ou o que quiserem. Deitem as vossas "labaredas à vontade". Agora, aguentar mais miséria, não!

PS - espero que as exibições desta época tenham pausa logo, contra essa equipa do 3º escalão europeu, oriunda dum País com 800 mil habitantes, de quem o Sr. Ferreira disse ter lugar na Liga dos Campões, após "brilhante" vitória há 15 dias. Hácoisas em que não gosto de ter razão.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Hulk na selecção canarinha

E o inevitável aconteceu: Dunga olhou novamente para o FC Porto e lá convocou mais um jogador brasileiro que viu, assim e à semelhança de outros como Anderson, Helton, Fabiano ou Diego, verem reconhecidos o trabalho no clube com a chamada à mais dificil selecção do mundo para se ser convocado. E só não há mais dois jogadores então do FC Porto nesse lote porque o treinador de então era o burro que sabemos e Deco e Pepe acabaram na selecção de Portugal...



É da mais elementar justiça e é mais uma ajuda para que Hulk se venha a tornar, com quase toda a certeza, no próximo recordista de transferências do FC Porto e do futebol português.

Ao nosso jogador, os parabéns e o desejo que esta oportunidade seja aproveitada ao máximo sem lhe subir à cabeça, tornando-o ainda um melhor e mais temido atacante.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

LCE Jornada 3: Fraquinho, mas vitorioso

Não foi o FC Porto que queriamos e esperavamos, imperial e dominador. Mas foi um FC Porto q.b. que chegou, mesmo com uma desatenção defensiva que começa a ser imagem de marca, para ganhar o jogo e amealhar os pontos e os contos (ou os Euros) que quase nos garantem a passagem aos oitavos de final pela 4ª vez consecutiva.

De realçar a nulidade do jogo do Mariano, culminando com uma estupida expulsão. O lado positivo é que contra estes cipriotas macios não foi trágico e poupa-nos de o ver jogar uns 2 jogos, com sorte.

Realço ainda o jogo do Hulk, que se estreou a marcar na LCE e do Falcao que mesmo tendo falhado aquele golo de forma escandalosa, foi para mim o melhor em campo, pelo que lutou por bolas, pelos espaços que abriu ao Hulk e ao Cebola, pelo passe do primeiro golo. Merecia tambem ele um.

O Cebola está a melhorar e em boa altura, mas ainda longe de fazer chorar os adversários como na época passada.

O Meireles está mal fisicamente e é penoso o treinador ver isso e nada fazer para o proteger, substituindo-o quando necessário - ainda mais quando o Guarin até tem entrado bem na equipa e pode ir fazendo uns minutos nesse lugar. Já basta o aproveitamento até ao tutano que a Selecção faz dele...

O Bruno Alves está muito abaixo do que fez o ano passado, tem-nos valido um Rolando cada vez melhor. E o Fernando, mesmo não me enchendo as medidas ainda, está cada vez mais "jogador".

Na jornada 4 exige-se nova vitória que deverá selar a passagem da fase de grupos, desta vez no Chipre.

Agora, domingo, um exame sempre complicado frente à Académica, já a cheirar a clássico contra os lagartos...

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

1.000.000

Hoje à noite o Dragão celebrará, 5 anos e 11 meses depois da inauguração, o espectador 1.000.000 na Liga dos Campeões. 25 jogos, média de 40.000 espectadores, cerca de 80% da lotação do estádio.

A juntar aos números da Liga nacional, onde ainda no ano passado foi o estádio com mais assistentes durante a época - sim, com mais do que o estádio das velas... - faz do nosso clube o maior nacional, pelo menos no que toca aos adeptos sem ser de sofá ou de inquéritos, isto é, aos adeptos de estádio.

Do jogo de hoje apenas se espera que o FC Porto, respeitando o adversário, jogue o seu jogo e transmita em campo e no resultado final a superioridade que no papel nos é atribuida: maior orçamento, maior experiência, maior qualidade no plantel. Porque Rubin Kazim's há muitos por aí à espreita e estes cipriotas já foram a Madrid empatar e venderam cara a derrota frente ao Chelsea... Cautela e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém...

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

FRACO, À IMAGEM E SEMELHANÇA DO TREINADOR

Sem qualquer brilhantismo, conseguiu-se no sábado o mais importante, que foram os 3 pontos. De futebol, pouco se viu, apesar de 5 minutos prometedores.
Perante uma equipa fraquinha, que vinha desde o início da semana a preparar-se para uma derrota, atirando sem dó nem piedade no árbitro ainda antes do jogo começar, o Sr. Ferreira voltou a (não) surpreender. Agradecendo a todos os Deuses as lesões de Varela e Cebola, pôde, enfim, tornar a meter o seu menino fetiche, tornando o onze do Porto num dez contra 12. E o pior titular da história do Clube, qual Usain Bolt, não se fez rogado. Tal como o Jamaicano, quando toda a gente pensa que já não é mais humanamente possível bater o seu próprio record, espantou de novo a nação portista, com 70m dos mais espectaculares disparates e as mais anedóticas asneiras do seu repertório, numa sucessão infindável. De fazer os nervos em franja a mais de 40 mil e de fazer babar o seu mentor.
De resto, o Sr. Ferreira, tal como é o único a vislumbrar enormes qualidades em Mariano, é o único que não vê o miserável estado de forma de Raul Meireles, deixando-o em campo mais de 80 m. E assim, em vez de 11, jogávamos com 9 jogadores. Só assim se consegue compreender como, depois da expulsão de Polga, os lagartos tomaram conta do jogo, enquanto o Porto, vergonhosamente, recuava no terreno.
Resultado - vitória sem qualquer sabor. E digo isto sem ponta de exagero. Quem está no estádio a aguentar com 70m de Mariano Gonzalez e a ver Raul Meireles a arrastar-se, perante a passividade do Sr. Fereira, pouco gozo retira dum clássico. Só mesmo pela vitória, pelo (mais um) vôo de Falcão e pelo grande jogo de Fucile.

E para 4ª feira, mais Mariano e mais uma invenção para o lugar de Fernando. E se ficar só por aí, deveremos ficar agradecidos.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Jornada 5 - nova derrota!

E não é do adversário, é nossa.

Mais uma vez, estamos a demonstrar fragilidades onde não devemos: nas rotinas de jogo e na mentalidade com que abordamos os jogos.

E isso acontece a partir do banco. Porque a saída do Bellushi e a entrada do Guarin tem muito a ver com a questão da equipa carburar menos e é o elo de ligação entre as derrotas de Stanford Bridge e Braga. Bellushi é essencial para programar e pensar o jogo ofensivo, para o último passe, para dar a criatividade que o meio campo sem ele não tem. Guarin pode ter sido importante para dar musculo à equipa, mas muito músculo e pouco cerebro nem sempre resulta.

Como bem diz hoje o comentário do'O Jogo, perdemos em Braga por falta de comparência, por ausência do jogo. E isso é falta de atitude, é falta de vontade. E isso também é do banco e da bancada (direcção) que tem de vir.

A equipa a espaços já demonstrou que está tão bem como o ano passado, talvez até melhor nalguns pormenores. Não pode é estar intermitente nem alhear-se totalmente do jogo. E o treinador não pode dar baldas destas. Sob pena de hipotecar a época. Temos fortes adversários este ano, a saber e por ordem: árbitros, liga, comentadores/imprensa, benfas e Braga. Temos de ser mais fortes que nós próprios, superar-nos, para levar para os louros no final da época.

Jogos como o de sábado é que não. Este fim de semana, contra o Sporting (que desde a celebre proclamação do Mourinho, tem pago as "facturas") é o ideal para inverter tendências. Ganhar, desde logo. Jogando com muita atitude e personalidade. E com os melhores, claro está.

De notar que há jogadores que estão a precisar de trabalho especifico, fisico e psicológico. Nomeadamente o Bruno Alves e o Meireles, que ainda não estão a 100% nestes dois capitulos e que, sem isso, a equipa nunca atingirá valores superiores. São duas peças fundamentais na engrenagem e sem eles perfeitamente oleados, o motor "gripa".

Assim, para sábado, eu procedia às seguintes alterações: Beto na baliza, Bellushi no meio campo ofensivo e o Cebola no ataque, retirando o Helton, o Guarin e o Hulk. Eu sei, o que vão dizer, mas acho que o Beto merece a oportunidade e estes jogos são optimos para arrancar estas oportunidades, o meio campo é de uma evidência total e o Hulk seria para preservar o jogador e lançar durante o encontro, até porque a boa forma do Varela permite fazer rotação entre o Varela, o Hulk e o Cebola.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

LCE Jornada 1: A derrota do costume

Podemos jogar bem ou jogar mal, podemos olhar de frente ou colocar o autocarro à frente da baliza, o resultado é invariavelmente este: a derrota.

Há 30 anos existia o complexo da ponte: mal passavamos a ponte do Douro já estavamos a perder 1-0. Hoje, há o complexo do canal: mal atravessamos a Mancha, já estamos a perder 1-0...

Ontem, podia ter sido diferente, mais uma vez. A primeira parte foi perdida, entregue ao adversário. A segunda parte, com a entrada de Falcao e Varela a equipa melhorou, encontrou as rotinas habituais - quanto a mim, em especial devido à entrada do Falcao, jogador nuclear no sistema actual.

Infelizmente, como bem disse o Azulão aqui, o treinador fez mais uma vez o que não devia e mudou o sistema habitual. Correu mal. Como correu mal, mais uma vez, uma desatenção defensiva: se contra o Leixões deu golo, na LCE nem haja dúvidas qual o resultado desse falhanço... Anelka facturou!

Em todo o caso, resta o consolo de saber que os proximos 2 jogos em casa poderão permitir dar um "safanão" na classificação: só importa, só interessa a vitória.

Jornada 4 - Porto com 4 marcados mais 1 sofrido pelo Leixões (para não variar)

O resultado foi bom e animador, mas o golo sofrido prenunciava o pior para os jogos a doer...

A equipa jogou bem, em especial na primeira parte, e começa a ter algumas rotinas interessantes, esteticamente até parece mais bonito que o ano passado. Mas as rotinas defensivas tardam em surgir e temos sofrido muitos golos inademissiveis em alta competição.

Falcao continua a mostrar serviço, Varela é muito interessante, Hulk está bem, Bellushi tem bons pormenores, Álvaro Pereira dá profundidade ao lado esquerdo e esteve em grande neste jogo.

Por cá, o importante é que estamos no bom caminho depois do deslize da 1ª jornada...

Excelente o sentido de oportunidade em trazer os sul-americanos em avião privado, o custo financeiro foi, como se viu pelo Alvaro e pelo Falcao em particular, completamente superado pelos beneficios desportivos!

terça-feira, 15 de setembro de 2009

INJUSTO MAS MUITO BEM FEITO

Quem, sem que tal alguma vez tivesse resultado, desfaz pela enésima vez uma equipa rotinada, revelando pavor reverencial; quem continua sistematicamente a apostar em Mariano Gonzalez; quem só faz substituições quando está a perder; quem parte para Londres, não para ganhar o jogo mas para "disputar o jogo" (leia-se, perder por poucos), não merece mais do que isto. O Sr. Ferreira deve, pois, estar radiante. Conseguiu não apanhar 4. Ainda que fosse injusto perder, é muito bem feito para o Sr. Ferreira e muito triste para os adeptos. Nunca foi tão fácil ganhar em Inglaterra. Só era preciso um treinador...



PS - com Fernando expulso e o único outro trinco do plantel (o tal que custou 4 milhões e nem 1m sequer jogou em particulares) não inscrito, aceitam-se apostas para ver qual será a invenção do Sr. Ferreira contra o Atlético de Madrid.

domingo, 13 de setembro de 2009

VENHA DAÍ A BIFALHADA

Os 20 mil euros gastos em avião fretado para fazer regressar em tempo útil o contingente sul-americano é sinal dos novos tempos em que vivemos. Louva-se a prática, utilizada há muito pelos grandes clubes e a que agora aderimos. Os campeonatos conquistam-se ponto a ponto e 20 mil euros podem tornar-se em 20 milhões.
Assim, pudemos assistir a uma grande primeira parte, em que Álvaro Pereira mostrou que afinal há bons laterais esquerdos a preços relativamente acessíveis. Depois de Cissokho, parece que acabou a maldição do lugar. Encheu-se os cofres de dinheiro com o primeiro e comprou-se muito mais barato o segundo, que promete ser ainda melhor. Nota positiva para a SAD neste particular. E, quem diria, ainda ninguém suspirou por Lisandro Lopez. A causa tem um nome - Radamel Falcão. Não é minimamente parecido com o primeiro e não tem a mesma explosão. Mas tem a mesma capacidade de luta, é um matador como há muito não se via por estas bandas e inteligente a trocar a bola com os companheiros. Apesar das viagens, pareceu fresquinho e durou 90m. Bendito avião.
De resto, saúda-se o regresso de Givanildo e suas arrancadas incríveis. Voltou de cabeça fria e a jogar para a equipa. Tudo se torna mais simples dessa forma, assim como facto de Mariano não ter tocado na bola. Com um tridente formado pelo Incrível, por Falcão e por Varela esperam-se mais goleadas e menos ataques de úlcera provocados pelo argentino. Anseio apenas pelo Cebola que, apesar de tudo, é superior ao suplente de luxo, Silvestre Varela que tem agarrado, com todo o merecimento, o lugar que está reservado ao Uruguaio.
De resto, falta comer uns bifes suculentos na próxima terça feira, assim Deus queira e Jesualdo não invente.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Superliga


Tambem na Superliga dos automóveis estamos em grande. Alvaro Parente, o nosso piloto deste fim de semana, portista e portuense do antes-quebrar-que-torcer, levou o seu carro até à vitória no circuito do Estoril este fim de semana fraco de futebol.

sábado, 29 de agosto de 2009

Jornada 3 - Naval x FC Porto

Depois de o ano passado ter perdido este jogo, é imperioso que hoje à noite o FC Porto continue a senda de vitórias. Até porque a paragem do campenoato para sermos eliminados do próximo mundial a isso obriga, um suplemento vitaminico para o regresso daqui a 2 semanas, já com liga dos campeões à mistura, jogo grande logo à partida contra o Chelsea em Inglaterra. Muito desta época vai ser decido já em Setembro. Um bom mês de Setembro irá permitir fazer uma época tranquila. Alguns resultados menos positivos implicarão uma árdua época para recuperar tempo perdido...

Para hoje, e lendo os comentários do treinador, acredito que mantenha a equipa que iniciou o jogo contra o Nacional. Pessoalmente eu trocaria o Mariano pelo Cebola se este já estiver apto para uma partida completa, mas conhecendo o Jesualdo e os jogadores-fetiche dos treinadores, o Mariano só não joga se o árbitro não deixar!

Espero ver uma entrada forte, decidida a resolver o jogo no principio, até porque estas equipas ganham animo quando não sofrem golos, na medida proporcional dos nervos e desespero que nós ganhamos ao não marcar e é assim que depois acontecem as surpresas. Muita concentração na defesa também se impõe, de forma a não permitir num descuido estragar o jogo.

Acredito que não vai ser um jogo fácil, a Naval tem um plantel coeso e um treinador interessante, tacticamente culto, que tudo irá fazer para nos travar. Mas acredito, acima de tudo, nos nossos bravos Dragões...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

FINALMENTE... OUTRA VEZ DO MESMO.

Uma vez que tenho andado afastado destas lides, vou tentar resumir o que penso desta nova temporada, até ao presente.

1. Pré-época: Foi para mim a mais estranha dos últimos largos anos.Em vez de preparar a equipa, Jesualdo optou por fazer poucos jogos. Apostou teimosamente em Hulk como ponta de lança em vez de entrosar Falcão. Apesar de publicamente dizer que Hulk rende muito mais nas faixas, a teimosia durou-lhe até ao intervalo da Supertaça, após medíocre prestação. Mais estranho ainda, nunca me lembro de, numa pré-temporada, um dos reforços ter apenas entrado duas vezes nos últimos 5 minutos para perder tempo num torneio (Valeri) e outro que custou 4 milhões, nem sequer na bola ter tocado num jogo a sério (Perdiguer). Não sei que tipo de preparação é esta, mas eles é que são os especialistas...

2. Os reforços: Não podendo ver Valeri nem Perdiguer, até ver, estou razoavelmente satisfeito com os reforços. Falcão tem pinta de matador, tem raça e suspeito que servido por Cebola e Hulk vai facturar com fartura. Juntamente com Beluschi, são, até ver os melhores reforços, a entrar direitinho no onze. O argentino não é um Lucho, mas é um excelente nº 10. Não é preciso ter carteira de treinador nem ser sexagenário para, pelos 3 jogos oficiais vistos, perceber que rende muito mais a jogar perto dos avançados, onde a sua impressionante capacidade de passe promete causar muita mossa nos adversários. Que assim seja e Jesualdo o perceba.

3. Supertaça: Exibição medíocre, com a habitual teimosia de Jesualdo. Perdeu meia parte com Hulk a ponta de lança e não teve outro remédio senão lançar Farias, que com o seu faro e a ajuda de Cássio resolveu o jogo. Pelo meio, fez as habituais imperceptíveis substituições.

4. Campeonato: Outra fraca exibição contra o Paços de Ferreira, onde Hulk se colocou a jeito para ser banido dois jogos. Apesar de não ter feito falta no segundo cartão, a língua solta custou-nos dois jogos sem o craque. Compreendo que ser alvo de sarrafada constante e impune custa, mas o salário gordo de profissional serve-lhe para aguentar e calar. Valeu o golaço de Falcão e a raça de conseguir empatar com um a menos.
O jogo de ontem foi muito melhor, onde o Nacional não conseguiu passar uma única vez com perigo do meio campo. Ao intervalo, exibição razoável, com resultado com sabor a injustiça, sobretudo depois da bomba de Falcão esbarrar na barra.
A Segunda parte foi ainda melhor, sobressaindo o festival de passes de primeira de Belluschi, e com Varela a subir de rendimento, começando a semear o pânico no lado direito da defensiva dos madeirenses. Jesualdo, como sempre, nada fez para alterar o resultado, a não ser, se calhar, rezar para a bola entrar. E graças a Deus, a bola entrou mesmo, num penalty onde os nacionalistas fizeram hara quiri depois de alguns enxovalhos ao árbitro. É curioso ver como Hulk, quando insulta, é um desbragado, um jogador de cabeça perdida, indo ao sarcófago buscar-se os cartões que viu no Japão. Quando a cabeça perdida é dos adversários (esquecendo-se que Meireles já havia levado, pelos mesmo motivos, um cartão), foi o árbitro que estragou o jogo...
Mas, dizia eu, graças a Deus que houve golo antes da substituição. Os meus companheiros de bancada, quando Cebola se posicionou para entrar, riram-se quando vaticinei que, a sair, não sairia o miserável Mariano Gonzalez, mas sim Varela, naquela altura o melhor jogador do Porto. Tinha razão, como se viu, e os adeptos fizeram questão de demonstrar a imbecilidade com um coro de assobios. Ficámos também todos a saber que, para o nosso treinador, estar empatado onze contra onze ou a ganhar 1-0, com onze contra nove é precisamente a mesma coisa, pois não alterou a substituição.
Resumindo e concluindo: exibição aceitável, mesmo sem Hulk e a jogar com Mariano Gonzalez, o intocável fetiche do treinador, que nos presenteou com mais uma da suas substituições inenarráveis. Mais do mesmo, portanto.

sábado, 22 de agosto de 2009

Jornada 2 - FC Porto x Nacional

1º teste em casa, logo com o moralizado e motivado Nacional da Madeira. Não será um jogo fácil, mas o FC Porto não só tem as condições para vencer como tem, acima de tudo, a obrigação de o fazer devido ao desperdicio de pontos da semana passada.

Acredito que a equipa escolhida seja:
Helton
Fucile, Bruno Alves, Rolando e Alvaro Pereira
Fernando, Meireles e Bellushi
Mariano, Varela e Falcao

Eventualmente, no que poderia ser uma alteração táctica, o Varela poderia ficar no banco e jogar um médio como o Tomás Costa ou o Valeri, mas acredito que o Jesualdo não vá alterar o esquema habitual.

O Nacional deverá apresentar-se cansado devido ao desgastante jogo de 5ª com o Zenit, apesar da moral pela vitória alcançada contra a forte formação russa. Deveriamos tirar partido disso e forçar um ritmo de jogo elevado, de forma a forçar o erro do adversário. E, de preferência, não errarmos como no jogo do passado fim de semana...

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

2

2 pontos perdidos logo à primeira jornada. Pior ainda, 2 pontos que podiamos ter de avanço logo na primeira jornada sobre os nossos rivais.

2 jogos para o Hulk pela falta de cabeça e atitude irrefletida. Tem de aprender rapidamente a superar aquela vontade aparentemente incontrolavel de protestar sempre que sofre falta, por mais razão que tenha. E tem de parar de reagir de cabeça quente. Sob pena de começar a ter mais jogos de bancada por castigos sucessivos do que no campo com a magia do seu futebol. Por mais razão que tenha e por mais pancada que leve.

2 é a próxima jornada onde é imperioso iniciar o nosso ciclo de vitórias para sermos penta-campeões. Se conseguirmos ganhar os próximos jogos consecutivos, ficamos logo em excelente posição para esse feito, pelo que é essencial ganhar ao Nacional no Dragão no próximo fim de semana.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

A época começou ontem, as vitórias também


E as nossas vitórias, nas competições que contam para o curriculo, tambem. Porque no sábado lá terminou a pré-época mais os campeões do costume com vitórias que não contam para nada...

Sobre o jogo com o Paços de Ferreira, não foi um jogo fácil. O Paços é uma equipa compacta e que já traz uma boa dose de competição nas pernas, equipa já bem entrosada e que soube vender cara a derrota.

Mas o plantel do FC Porto, apesar de alguns sustos na primeira parte, acabou por demonstrar a superioridade do seu futebol.

Farias esteve bem no primeiro golo, obtido à custa da sua persistência. Varela esteve bastante activo mas ainda demonstra alguma falta de rotina com meio campo e defesa. O Bellushi fez o seu jogo mais apagado. E o Mariano pareceu-me cansado e um pouco a leste do jogo. No global foi positiva a exibição mas, acima de tudo, e porque isso é o que mais interessa, o resultado.

Uma palavra para o grande golo do Bruno Alves, voando sobre os centrais como cantava Rui Veloso sobre um ponta de lança que fez furor no então estádio das Antas...

Obrigado, mais uma vez, ao Pedro Blue pelas fantásticas fotos que fazem as minhas delicias aqui em Angola!

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

UEFA acaba com o processo ao FC Porto

E agora? Como fica a razão que os mouros e o franciú de merda tinham? Se é verdade o que é noticiado aqui e noutros sitios, o FC Porto sempre teve razão e não havia fundamento nem para o que a Federação fez (apoiando subrepticiamente a posição dos mouros) nem para a queixa que os mouros e os aliados fizeram, tentando ganhar na secretaria o que não conseguiram em campo.

Aliás, segundo o documento a que O JOGO teve acesso e onde se podia ler que "a investigação aberta devido ao caso Apito Dourado está fechada e retirada da lista de processos", razão pela qual os portistas foram "admitidos a participar nas competições europeias na temporada de 2009/10". Ainda segundo o diário desportivo, no mesmo documento, podia ler-se que, de acordo com o novo regulamento, qualquer "acto considerado ilícito deverá ter ocorrido depois de 27 de Abril de 2007", o que não terá acontecido com o Apito Dourado (se é que aconteceu de todo, visto que a Justiça Civil ilibou o FC Porto e todos os envolvidos até ao momento...) e que relata espaculativamente e fabulasticamente supostos acontecimentos ocorridos na época de 2003/04...

Por último, a frase do dia:

"O mercado português é complicado, mas o FC Porto é diferente. É um clube que está na elite do futebol europeu e um dos dez maiores clubes do Mundo."
Giuseppe Dioguardi, agente do jogador Kleber

Empréstimos v1.5

Num exercicio de memória livre, que continuará a ser rectificado nos próximos dias, gostaria de tentar listar os jogadores com contrato com o FC Porto (ajudem-me a limpar os que já não são) e que não estão no plantel, de forma a termos uma ideia de quem temos e de quanto poderiamos ganhar de duas formas: vendendo o jogador e não lhe pagando ordenados... Tenho ideia que o FC Porto tem contrato com cerca de uns 40 a 50 jogadores para lá do plantel, num total de cerca de 60 a 70 jogadores contratados. Tenho a ideia que apesar de ocasionalmente se fazerem bons negócios - por exemplo, a venda de Paulo Machado a acontecer pela verba anunciada, as passadas vendas do Hugo Almeida e do Ricardo Costa - julgo que o FC Porto deveria adicionar uma clausula qualquer ao contrato que o permitisse libertar-se de jogadores que não interessam. A partir de 23 anos de idade, não há grande interesse em manter contrato com os jogadores se não têm categoria para chegar ao plantel principal - a partir desta idade a transferencia deles deixa de estar abrangida pela clausula dos 5% do montante a distribuir por todos os clubes de formação do jogador até aos 23 anos.

Ou seja, compreendo que se segurem os jovens formados no FC Porto até essa idade, mas a partir daí deixam de ser investimento e passam a ser pesos mortos, quanto a mim.

Vamos lá começar o exercicio pelo estrangeiro:
1.Paulo Machado, médio, Sait Ettiene, França -> vendido ao Toulouse, 3,5M €?
2.Vieirinha, extremo, PAOK, Grécia -> vendido ao PAOK
3.Bolatti, trinco, Huracan, Argentina -> emprestado novamente ao mesmo clube com opção de compra
4.Ibson, médio, Flamengo, Brasil -> vendido ao CSKA, 4,0M €
5.João Paulo, defesa central, Rapid Bucarest, Roménia -> vendido ao Le Mans, 1,5M €
6.Cláudio Pitbull, extremo, Rapid Bucarest, Roménia -> emprestado ao Maritimo
7.Leandro, defesa esquerda, Fluminense, Brasil -> ?
8.Kaz, médio, Derby County, Inglaterra -> emprestado ao Setubal
9.Pele, trinco, Portsmouth, Inglaterra -> emprestado ao ..., com opção de compra
10. João Pedro, defesa, Gloria Bistrita, Roménia -> ?

Na primeira liga:
1.Bruno Gama, extremo, Setubal -> ?
2.Leandro Lima, médio, Setubal -> ?
3.Nuno André Coelho, defesa central, Estrela -> regresso ao plantel do FC Porto 2009/10
4.Diogo Valente, extremo, Leixões -> emprestado ao Braga
5.Tengarrinha, médio, Estrela -> emprestado ao Olhanense
6.Bruno Vale, guarda-redes, Setubal -> ?
7.Helder Barbosa, extremo, Trofense -> emprestado a um clube holandês
8.Renteria, avançado, Braga -> emprestado ao Cruzeiro
9.Candeias, extremo, Rio Ave -> ?
10.Bruno Moraes, avançado, Setubal -> ?
11.Monteiro, ?, Estrela -> ?
12.Edson, defesa central, Rio Ave -> em final de contrato de emprestimo, regressa ao Brasil

Na segunda liga:
1.Ukra, extremo, Olhanense
2.Castro, médio, Olhanense
3.Ivanildo, extremo, Gil Vicente -> ?
4.Zequinha, avançado, Gil Vicente -> ?
5.Stéphane, médio, Olhanense -> ?
6.Steven Vitória, defesa central, Olhanense -> ?
7.André Pinto, defesa central, Santa Clara -> ?
8.Rui Pedro, avançado, Portimonense -> ?
9.Paulo Ribeiro, guarda-redes, Portimonense -> em final de contrato, deve sair livre
10.Edson, trinco, Olhanense -> ?
11.Scoppa, ?, Covilhã -> emprestado por um clube argentino
12.Maxi Assis, ?, Portimonense -> emprestado por um clube argentino
13.Bura, defesa central, Covilhã -> ?
14.Nuno Coelho, trinco, Portimonense -> ?
15.Pedro Moreira, médio, Boavista -> ?

Até ao momento, contabilzados 37 jogadores nesta versão 1.5 e actulizados mais pontos de situação de alguns jogadores, com a ajuda do Jorge da Porta19, que confirmou a minha ideia que o Leandro ainda é do FC Porto e que o Leo Lima parece ter rescindido ou ter sido vendido, pelo que saiu da lista, tal como o Alan que tambem terá sido vendido e ainda do RicFCP e do Pedro Azevedo. Em todo o caso, ao contrário do que disse o Pedro Azevedo, não é distracção, foi um exercicio de memória livre sem recurso a pesquisas e que está a ser melhorado e rectificado com a ajuda de todos, dele inclusivé.

Neste momento, versão 1.5, alguns estão vendidos, como o Paulo Machado, o Vieirinha, o Ibson e o João Paulo com um bom resultado financeiro, especialmente atendo a que dois deles foram formados no clube - mas desconheço o valor de compra deles para ter a certeza que valeu a pena o esforço financeiro ao longo destes anos. Mesmo assim, ainda me parece que há excesso de jogadores ligados ao clube, pois os 4 vendidos chegaram a integrar o plantel em determinada altura e a jogar, coisa que a maioria dos contratados nunca fez nem terá hipoteses de o fazer. Sejamos sinceros, com excepção do Pitbull, Bruno Gama, Helder Barbosa e Candeias, poucos mais terão hipoteses de passar pelo plantel principal - e mesmos estes já lá andaram e não pegaram à primeira...

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Acabou a pré-época, venha o futebol a sério...

Depois de um mês de preparação, com vários ajustes de plantel, entradas (muitas) e saídas (algumas) e muito dinheiro a movimentar-se, com um quase novo record de vendas ao atingir o patamar dos 70 milhões de Euros, com o torneio Peace Cup 2009 terminaram os testes e hoje estão já a trabalhar tendo em vista a Supertaça Candido de Oliveira contra o Paços de Ferreira no próximo domingo.

Da pré-época, algumas análises:
* Hulk é neste momento a figura maior, fazendo depender da sua presença em campo um ritmo e magia que nenhum outro consegue, nesta fase, emprestar ao futebol ofensivo;
* Meireles é o patrão do meio-campo, joga e faz jogar, executa passes "mágicos" a rasgar as defesas e dispara bombas sem avisar;
* a questão dos guarda-redes está explosiva: Nuno, o 3º gaurdião, é o que tem mais minutos nas pernas, Beto mostrou que está em excelente momento e é o melhor português da actualidade e Helton já leva a vantagem de várias épocas a titular;
* Alvaro Pereira faz o que o Cissokho fazia, parecendo-me que até defende melhor;
* Bellushi é um bom elemento e rapidamente irá estar integrado no plantel e mecanismos, penso que o Lucho não sendo esquecido, também não será assim tão recordado...
* Falcao tem pinta e julgo que em pouco tempo estará a mostrar argumentos, talvez precise de mais uns 2 ou 3 meses até poder mostrar o entrosamento e poder fogo que o trouxeram até cá;
* Varela tem muito potencial, assim como pareceu ter o Valeri, já do Prediguer vi tão pouco que não consigo emitir opinião ainda;
* Mariano continua do mesmo género, sendo dos mais aplicados tacticamente e por isso apreciado pelos treinadores, não consegue entusiasmar os adeptos...
* Cebola deverá estar apto muito em breve para continuar a boa época que fez o ano passado.

Sobre o plantel, parece-me, neste momento, muito mais equilibrado do que o ano passado, tendo tido algumas introduções cirurgicas que permitiram dotar o plantel de mais soluções para quase todos os lugares. Aliás, o ano passado, após 3 saídas de vulto do 11 principal, poucas aquisições entraram de caras no plantel. Este ano, várias delas poderão entrar directamente, o que parece atestar da mais valia delas.

Expectativas elevadas, por isso, para a época que agora se inicia. Deixemos os outros serem os campeões da pré-época, desde que no final da época os campeões seja o FC Porto...

sexta-feira, 31 de julho de 2009

SIR BOBBY ROBSON


Apesar de afastado destas lides há bastante tempo, por falta de tempo e de vontade de escrever na silly season, não podia deixar passar a obrigação de aqui prestar uma singela homenagem a um Senhor.

Como todos infelizmente sabemos, fomos confrontados hoje com a morte de Sir Bobby Robson, fatalidade que se adivinhava há bastante tempo, em virtude da grave doença de que padecia. Apesar da inevitabilidade, o mundo do futebol recebeu com pesar esta notícia, como fica bem evidente pelos testemunhos já prestados por diversas personalidades.
Como adepto, recordo um cavalheiro, personalidade ímpar no futebol mundial e especialmente nacional. Apenas uma vez na sua brilhante carreira foi despedido, facto esse que agradecem os portistas, pois foi assim que veio treinar o Futebol Clube do Porto. Dessa época recordo como fomos buscar o título, precisamente em Alvalade, depois de uma vitória com golo de Domingos. Sir Bobby não era homem de vinganças, nem de insultos. A resposta ao despedimento foi assim dada com luva branca.
Pelo que rezam as crónicas, foi o único que não se atirou ao árbitro depois do célebre jogo da mão de Deus. Quando toda a comitiva se insurgia contra o fatal erro de arbitragem, Sir Bobby Robson, com toda a calma e fineza, aceitava que o árbitro pura e simplesmente não tivesse visto. Esta postura, tida durante toda a sua vida de homem de desporto foi precisamente o que lhe granjeou admiração unânime. O facto de ser grande treinador quase que passava despercebido. Essa sua faceta de gentleman e de homem calmo permitiu-lhe lutar com um sorriso nos lábios com o maior inimigo da sua vida - o cancro. Por quatro vezes lutou e venceu. Da 1ª vez, durante quase uma época, ficou impedido de se sentar no nosso banco, substituído por Inácio. E, contudo,esteve sempre presente. Pelo meio criou uma fundação para apoiar a luta contra a doença que lhe havia de tirar a vida. Hoje, 31 de Julho, o futebol ficou muito mais pobre e o mundo também. Sir Bobby Robson, os adeptos do Porto nunca te esquecerão.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Plantel oficial para 2009/10?

Depois da apresentação de sábado passado (infelizmente já não pude assistir, viajei sexta à noite de regresso a mais uns meses de Angola...) e do excelente começo com a vitória contra o Mónaco, podemos começar a comentar melhor o nosso plantel para a conquista do penta.

Assim, desfilaram os seguintes jogadores:
1, Helton
2, Bruno Alves
3, Raul Meireles
4, Milan Stepanov
5, Nelson Benítez
6, Freddy Guarín
7, Fernando Belluschi
8, Diego Valeri
9, Radamel Falcao
10, Cristián Rodríguez
11, Mariano Gonzalez
12, Hulk
13, Jorge Fucile
14, Rolando
15, Alvaro Pereira
16, Maicon
17, Silvestre Varela
18, Nuno André Coelho
19, Ernesto Farías
20, Tomas Costa
21, Cristian Sapunaru
22, Miguel Lopes
24, Beto
25, Fernando
29, Orlando Sá
33, Nuno

Ora para primeira análise, penso que este não será o plantel final. Há fortes hipóteses de haver ainda mais algumas saídas (eventualmente Bruno Alves ou Fernando e provavelmente Stepanov e Benitez) e de haver mais algumas entradas, nomeadamente de mais um trinco, visto que mesmo que o Fernando fique, continua só para a posição.

Na baliza, estamos muito bem servidos. Começo a pensar que o Jesualdo vai apostar no Beto. Pelo menos, no jogo de Aveiro foi estranha a ausência do Helton.

À direita, penso que o lugar vai ser disputado entre o Miguel Lopes e o Sapunaru, com vantagem para o romeno neste momento.

À esquerda continuo a pensar que o Benitez é carta fora do baralho e os trunfos serão o Álvaro Pereira e o Fucile, com vantagem para este.

Ao centro, se ficar o Bruno Alves é o patrão e provavelmente manterá a dupla com o Rolando, mas o Maicon é bom de bola e o Nuno André Coelho está à espreita.

O Fernando é, segundo o treinador, o único trinco que tem (já que dizia o ano passado que apenas o Madrid fazia a mesma posição) pelo que tenho quase a certeza que mais dia, menos dia, chegará mais alguem para lá.

No miolo, o Meireles é pedra basilar (e a tomada do número 3 do Pedro Emanuel é significativa) e o Bellushi parece um 10 interessante. Tomás Costa e Guarin devem continuar a ser alternativas, Valeri terá de provar o que vale ainda.

Nas alas, Mariano parece estar cativo, mas quando o Cebola recuperar de algumas mazelas, deverá relegar o Mariano para o banco (ou para o miolo do meio campo, quem sabe?). Varela espreita uma oportunidade, mas para já será o Hulk a ter lugar seguro lá, com liberdade para deambular pelas posições todas de ataque.

No centro do ataque, parece claro que a aposta passará pelo Radomel Falcao (sem til, não sei porque motivo) e o Farias e o Orlando Sá (este mais tarde) terão de puxar de galões para entrar na equipa.

Os primeiros sinais parecem ser positivos, mas parece-me que este ano a equipa vai mudar novamente de sistema, pois o Bellushi é um 10 e não um 8 como o Lucho e o Falcao é muito mais homem de área do que o móvel e irrequieto Lisandro, pelo que com alguma naturalidade creio que iremos assistir a um desdobramento do 4-3-3 tipico da ultima época para um diferente, algo mais do género 4-2-1-3 com um homem em cunha na área.




Uma última palavra ao grande capitão Pedro Emanuel, que demonstrou em campo o "portismo" que lhe ia na alma. Quem chora assim é um grande Dragão!

Nota - Agradecimento pelas fotos ao Pedro Blue e às "Fotos da Curva".

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Lucho, Bruno Alves & Cia

Acabo de chegar de uns dias em Barcelona. Onde assisti aos U2 em Camp Nou, num espectaculo que no nosso Dragão seria de arromba, com toda a certeza.

Sobre Lucho, nem sei o que diga. Pensei que ele quisesse ficar. Acreditei nisso. Ver isso agora, trocar o FC Porto por um clubezeco de segunda, é inacreditável. Nem lhe desejo sucesso porque é coisa que lá não terá, reste-lhe o dinheiro que como mercenário que afinal mostra ser vai. Ou então é mesmo a SAD que o empurra por essa ninharia e isso é ainda mais inqualificável...

Sobre Bruno Alves e o Barcelona, posso dizer que falando com vários associados, desde taxistas a porteiros de hotel ou empregados de restauração, ninguem sabia de nada. Os próprios jornais, mesmo os catalães, só hoje trouxeram uma referência à sua possível transferência, mas apenas a dizer que o pai dele continua a dizer que vai para o Barcelona... Desconfio que esta é mais uma novela dos jornais e empresários e menos dos clubes em causa.

Sobre os restantes, assusto-me com as noticias que dão como negociável o Meireles, o Lisandro e o Cissokho, já depois do Lucho vendido. Vendem a espinha dorsal, o que vai ser para o ano?

quarta-feira, 1 de julho de 2009

LUCHO DE IDA...

E lá vai mais uma coroa...
18 milhões de euros é quanto vale a jóia da coroa que agora nos deixa...
Bem visto, pagamos 10 milhões pelo passe de Lucho e apenas nos dá um lucro de 8 milhões.
No Porto é hora de vender. Cissokho, vai não vai. Lisandro vai não vai. Bruno Alves vai não vai. Lucho já partiu.
Certo é que percebo que perante a proposta apresentada a Lucho, era muito difícil manter-lhe a cabeça no Dragão.
Espero pelas contratações do Rei Midas, que anda muito caladinho e por isso, com toda a certeza, a fazer das suas.
Tenho quase a certeza que virá aí um jogador de qualidade. Sabemos como Pinto da Costa actua. Só espero que desta vez não falhe. Aguardemos serenamente.

P.S.:Tenho andado ausente destas lides por falta de tempo, em virtude de afazeres profissionais. Espero em breve retomar as lides deste blog.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Actualizações à pré-análise da época do penta

Cerca de 2 semanas depois da análise incial e a cerca de 3 semanas do inicio da época, já há alguns desenvolvimentos interessantes.

Então, começando pelo guarda-redes, confirma-se a entrada do Beto (a minha aposta era o Eduardo, mas o Beto poderia ser a alternativa) e a única novidade é o zum-zum de uma possível saída do Helton para Barcelona, o que não me parece lá muito provavel, mas no futebol tudo é possível. A questão da contratação do Beto quanto a mim passa por qual a ideia do Jesualdo com ele: apenas dar luta ao Helton ou ser o Beto o titular? Pela amostra do jogo da Selecção o Helton vai ter um competidor à altura...

Na defesa, algo que não esperava de todo: o final de carreira do mais titulado jogador português em actividade em Portugal, o capitão Pedro Emanuel. Pensei que continuaria mais um ano. Assim não sendo, acredito que de facto o Lucho é para ficar... Entretanto, a entrada do Maicon e do Nuno André Coelho sendo para os lugares do Stepanov e Pedro Emanuel, fazem crer que a saída de Bruno Alves, a acontecer de facto, seja colmatada por algum defesa com mais curriculo (apontava-se o argentino, mais um, Angeleri antes de se lesionar gravemente). Já sobre Cissokho, nem sei o que diga. Quem o viu jogar este meio ano no FC Porto, cheio de energia e entrega, só pode achar desculpa de mau pagador aquela história dos dentes. Para mim, o Milan desconbriu alguem interessante e mais barato ou está a tentar fazer baixar o preço, apenas e só... Olhando depois para os laterais, começo a acreditar que o Cissokho se sair (e admitindo que o Benetiz já está fora), entrando o Álvaro Pereira, o lugar extra seja para o Fucile, já que o Sapunaru e o Miguel Lopes seriam para a direita...

A saída de Andrés Madrid implicará, com toda a certeza, a chegada de mais um número 6, visto que segundo o próprio Jesualdo, mais ninguem no actual plantel faz esse lugar. Por isso, deve estar aí a chegar mais alguem - no que será a 8ª contratação das tais 10 que normalmente o FC Porto faz quase todos os anos!

No ataque, a indefinição do Licha continua a preocupar mas estou convencido que não sairá já - apenas se alguem atingir números casa dos 20 milhões e parecem estar todos à espera que o tempo passe para pagar menos por ele...

Portanto, neste momento, resolvida a baliza, quase resolvida a defesa e o ataque (não me acredito muito na entrada do Djalma, apesar de me parecer um bom elemento) pelo que resta uma contratação garantida no imediato - um trinco. Porque outras só com as saídas irão ser executadas: Bruno Alves ou Lisandro obrigarão de imediato a nova contratação, não saindo ficará como está...

domingo, 14 de junho de 2009

O REI MIDAS...

Pinto da Costa deve ser mesmo o Rei Midas...
Em quase tudo que toca vira ouro. O menino Aly, que há meia dúzia de meses andava no Setúbal, deixou-nos por, nada mais nada menos que 15 milhões de euros.

Pena é que fiquemos sem um lateral esquerdo de qualidade, mas face à proposta, era irrecusável.
Ele foi e temos outra contratação para o mesmo lugar. A ver vamos como sai.

Mas esta mais-valia, não há dúvida, tem o toque do Rei Midas...

sábado, 6 de junho de 2009

Pré-análise à época do penta...

Primeiro, e para colocar logo as coisas como elas devem ser, os cinco objectivos, por importância decrescente, sendo que aos dois primeiros não há desculpas nem palavras mansas para a sua não obtenção, de forma a que a época seja um sucesso total:
1º - Ganhar o penta-campeonato;
2º - Chegar aos quartos de final (minímo) da Liga dos Campeões
3º - Ganhar a Taça de Portugal
4º - Ganhar a Supertaça
5º - Ganhar a Taça da Liga

Em relação ao plantel da época passada, a manutenção do treinador era desejada e penso ser positiva, mas o tempo o dirá.

Sobre os jogadores, vejamos o plantel actual:
Nº Nome Posição Jogos Golos
1 Helton Guarda-Redes 26 0
24 Ventura Guarda-Redes 1 0
33 Nuno Guarda-Redes 4 0
13 Fucile Defesa 17 0
21 Sapunaru Defesa 17 0
2 Bruno Alves Defesa 30 5
3 Pedro Emanuel Defesa 5 0
4 Stepanov Defesa 1 0
14 Rolando Defesa 28 3
5 Benítez Defesa 5 0
28 Cissokho Defesa 28 0
6 Guarín Médio 15 1
16 Raul Meireles Médio 28 4
20 Tomás Costa Médio 22 1
22 Andrés Madrid Médio 7 0
25 Fernando Médio 25 0
8 Lucho Médio 23 9
9 Lisandro Avançado 28 10
10 Cristián Rodríguez Avançado 29 6
11 Mariano González Avançado 24 4
12 Hulk Avançado 25 8
17 Sektioui Avançado 9 0
19 Farías Avançado 20 10
29 Rabiola Avançado 2 0

Dos 24 jogadores que compuseram o plantel, há 15 jogadores que têm mais de 16 jogos realizados na liga do tetra (ou seja, mais de meia época) e que são a base da equipa. Mas, sendo realistas, provavelmente iremos perder pelo menos 2 deles: BRUNO ALVES e LISANDRO. Eventualmente, uma boa proposta pode fazer sair mais algum jogador, como Sapunaru, Meireles, Cissokho, Lucho, Hulk, Farias ou Cebola, mas nesta altura não me acredito muito que a SAD ceda assim facilmente algum destes. Se assim for, dos 15 restam 13, a saber: HELTON, FUCILE, SAPUNARU, ROLANDO, CISSOKHO, RAUL MEIRELES, TOMÁS COSTA, FERNANDO, LUCHO, CEBOLA, MARIANO, HULK e FARIAS.

Acredito que seja esta a base de trabalho para a próxima época e é sobre ela que os reforços já anunciados estão a encaixar. Para já, confirmada está apenas a saída de TARIK.

Dos menos utilizados, que poderão ficar ou ser cedidos, quer por empréstimo para rodagem, quer em venda definitiva se uma boa proposta surgir para realizar um encaixe financeiro interessante, obrigando nessa altura a alguma adaptação. Neste caso encontram-se VENTURA, NUNO, PEDRO EMANUEL, GUARIN e RABIOLA. Sobbre os mais velhos NUNO e PEDRO EMANUEL, são prata da casa e elementos preponderantes no balneário e no espirito de equipa. GUARIN deverá continuar, julgo que agrada ao treinador e tem revelado alguns pormenores interessantes, nomeadamente como médio mais avançado e deverá ter mais uma época para se impor no clube. Mas VENTURA e RABIOLA deverão sair para rodarem.

STEPANOV e BENITEZ têm a mais que provavel guia de marcha por inadaptação, foram "flops", não apresentaram argumentos neste tempo de clube que justificassem a sua contratação.

Ora as anunciadas entradas colmatam saídas descritas atrás, com uma excepção. Assim, VARELA vem ocupar a vaga deixada por Tarik. ORLANDO SÁ, após recuperar da lesão, ocupará a vaga de jovem promessa que foi até agora de Rabiola. ALVARO PEREIRA deverá rodar no lugar de Benitez e prevenir um possível ataque ao Cissokho. MAICON deverá ocupar a vaga de Bruno Alves e NUNO ANDRÉ COELHO deverá ocupar o espaço deixado pelo Stepanov. A excepção é o MIGUEL LOPES que, ou conforme hoje o Jesualdo diz no Público vem para o lugar de Sapunaru que não respondeu durante a época da forma esperada e por isso poderá sair (fala-se do interesse de vários clubes alemães) ou então, tal como também refere noutra parte dessa entrevista, por ser um jogador a limar arestas Miguel Lopes não entra já para o plantel e roda mais um ano noutro clube.

Há uma incógnita que é ANDRÉS MADRID, emprestado pelo Braga. Segundo ainda Jesualdo hoje no Público, ele é o "unico no plantel capaz de substituir Fernando", pelo que parece evidente o desejo que ele continue. Neste momento, devido tambem ao bom relacionamento entre SAD do FC Porto e Braga, acredito que fique.

Se assim for, temos apenas por resolver as questões do 3º guarda-redes e do substituto do Lisandro.

Não tenho ainda certeza que a opção na baliza passe apenas por um jovem das escolas. Acredito que haja na SAD a ideia de trazer um guarda redes "semi-novo", ou seja, alguem com alguma experiência e provas dadas, idade entre os 25 e os 27 anos, de forma a competir com Helton (ou até assumir o seu lugar a curto prazo) e preparar a transição para o Ventura. Assim, não me custa a crer que a SAD avançe para o BETO ou o EDUARDO, talvez este, mais uma vez devido às boas relações Porto-Braga, dentro da política que tem seguido de apostar em jogadores já a actuar no nosso campeonato e com margem de progressão e passando Nuno a desempenhar um papel misto de 3º guarda-redes e treinador adjunto, similar ao Pedro Emanuel e como tantos outros fizeram no final das suas carreiras no FC Porto.

Sobre o atacante para o lugar do Lisandro, não sei o que a SAD prepara. Como o Lisandro era o Derlei. Não sei onde há outro assim, mas confio que se encontre alguem que o possa substituir de facto, jogando ao meio, nos flancos e com muita garra - isto admitindo que a ideia não é trazer um dos extremos emprestados (Vieirinha, Bruno Gama, Ukra,...) de volta e abdicar de Hulk nas faixas e assumi-lo como principal referência do centro do ataque.

Resumindo, a estrutura deverá ficar inalterada no seu essencial e os retoques que se façam, tal como está a acontecer, deverão colmatar pontos mais débeis que ainda se encontram, esperando eu ver entrar ainda mais 2 jogadores para o plantel (guarda-redes e avançado) de forma a reforçar o ataque ao penta. Para o qual partimos, sem margem para dúvidas, em grande vantagem devido às cada vez mais habituais convulsões dos nossos adversários, ainda por cima envolvidos em eleições...

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Ideias interessantes



A entrevista que a Lusa fez ao Jesualdo é muito interessante. Dividida em vários artigos na edição on-line do Público, saliento que ele está ciente daquilo que os adeptos e o clube esperam dele ("Continuar a ser campeão, não há alternativa!") e percebe que a realidade financeira do clube e do futebol português obriga a vender as pérolas e formar novas jóias ("O FC Porto vende caro, mas vende bem"). E se em paralelo juntarmos a ideia que o Lucho está a passar através d'O Jogo que não sai (comprou casa, diz que já tem idade para assentar a vida num local e não recomeçar o sempre dificil processo de adaptação a novo país novamente e, não menos importante, justificar o esforço que o FC Porto tem feito para que ele fique) e fica no FC Porto, tornando-se assim em definitivo um simbolo do clube, tudo se conjuga para mais alguns anos de sucesso e glórias em perspectiva.

É um Jesualdo diferente, mais confiante em si e na equipa, que encontro nesta entrevista, o tal Jesualdo que com esta postura, não tendo aprendido a treinar agora, parece esta época, após a vitória em Kyev na Liga dos Campeões, um treinador completamente diferente do "antigo" Jesualdo que então se amedrontava com os adversários, tinha receio em jogar fora de Portugal, não sentia a camisola e a força que hoje a marca "FC Porto" tem no futebol europeu.

Por isso é agora justa a renovação e o timing em que aconteceu foi perfeito do ponto de vista desportivo - em privado na derrota da Liga dos Campeões, tão ao gosto do Pinto da Costa, publicamente só depois do ultimo jogo da época, reforçando a união do plantel em torno do treinador de forma única - pois este novo Jesualdo é um treinador "à Porto". Soube mudar para melhor e com essa mudança conquistou-me a mim e a muitos outros adeptos: e eu não sou facilmente conquistavel pelos treinadores e nestes 27 anos de treinadores do Presidente Pinto da Costa poucos foram aqueles que de facto admirei - apenas Pedroto, Artur Jorge (1ª vez) e Robson, para além do inevitável e único José Mourinho. Mesmo Oliveira não me encheu as medidas... E os restantes, quando foram campeões, cumpriram, mas mais nada...

É por isso com confiança que aguardo por mais noticias sobre o nosso plantel na próxima época. Quem fica, quem sai, quem entra - e sobre isso falarei nos próximos dias, haja tempo para pensar profundamente e escrever sobre o assunto. Porque os objectivos são claros: o penta-campeonato, os quartos de final da Liga dos Campeões e a vitória na Supertaça, na Taça de Portugal e na Taça da Liga. E, claro está, chegando aos quartos de final da Liga dos Campeões, tudo é possível...

segunda-feira, 1 de junho de 2009

A FINAL II...

video


A dobrar tem mais encanto...



Pois foi mais um ano de dobradinha. Aliás, o 3º este milénio, provando a imensa superioridade do FC Porto no panorama nacional, numa proporção aproximada de 4-2-1: para cada 4 campeonatos ganhos, temos 2 taças e 1 dobradinha, isto é, 24 titulos, 14 taças e 6 dobradinhas...

Sobre o jogo de ontem, apenas a dizer que foi fraco, tipico jogo de final de época, com jogadores cansados e muitos minutos nas pernas, fazendo notar-se isso quer no ritmo de jogo, lento, quer na concentração dos jogadores em campo, baixa com muitas opções erradas e passes mal feitos. De parte a parte, por sinal.

No FC Porto, registo para Lisandro, um lutador incansável e capaz de construir oportunidades como o golo madrugador que marcou ontem. Hulk, em situação similar, não foi (ainda...) capaz de fazer o mesmo. Gostei muito que fosse ele o único a marcar nesta final, pois estou convencido que terá sido o ultimo jogo que fez com a nossa camisola e é um prémio mais do que justo ficar para sempre associado a esta taça.

Bruno Alves também poderá partir, mas parece-me sempre mais fácil substituir um central - basta olhar para a nossa história recente de centrais e tal é facilmente perceptivel...

Por último, a renovação não assinada no papel do Jesualdo. Que já era evidente nas entrelinhas dos discursos quer do Presidente, quer do Treinador. Só faltava era ter ideia do período de tempo e das funções. Pessoalmente, escrevi-o no meu blog pessoal, acreditava que iria ser por 2 anos a renovação, pois o Jesualdo já havia mostrado o desconforto por renovações anuais e não me acredito que o voltasse a fazer nessa base. Mas, isso não o disse lá, também não tenho a certeza que os dois anos sejam para ser técnico principal... Acho que Pinto da Costa vê em Jesualdo Ferreira um homem de organização, racional, ponderado e capaz de planificar a longo prazo, pelo que o actual treinador poderá ser o homem ideal para num futuro próximo passar a ter um papel mais abrangente no futebol do FC Porto e deixar o treino de campo para outros homens, um pouco à semelhança do Fergusson, penso eu. Veremos o que o tempo nos vai trazer...

Nota final para este fim de semana em que dois nomes grandes do futebol penduraram as botas. Um, o nosso bem conhecido e mal amado pesetero Luís Figo, que por mais interesseiro que seja, foi um grande jogador, um dos melhores do seu tempo. O outro, um dos meus idolos de infância, um grande defesa esquerdo, o melhor que alguma vez vi jogar, um grande central, um verdadeiro desportita cujo amor à camisola é unico, capaz de jogar em grande nível até aos 40 anos, Paulo Maldini. Ciau, ragazzi!

A FINAL...

video

terça-feira, 26 de maio de 2009

Boas memórias (a cores)...


Madjer no momento do calcanhar mágico da 1ª Taça dos Campeões Europeus, em 27 de Maio de 1987


A equipa no momento de receber a 2ª Taça da Liga dos Campeões Europeus, em 26 de Maio de 2004

As minhas memórias são tão recentes que além de eu já ser nascido, a televisão já era a cores, bem como as fotografias. Eu até ainda sei as datas das finais de cor e sou péssimo em memorizar datas! E as tuas? :)

Faz hoje apenas 5 anos que o FC Porto voltou a surpreender. Tão pouco tempo passou e tão fortes são ainda as memórias, até porque alguns dos jogadores ainda aí andam: uns no clube (Pedro Emanuel e Nuno a jogar e Vitor Baia a dirigente) e outros por paragens diversas, Portugal e Estrangeiro.

Amanhã fazem 22 anos que conquistamos o topo da Europa pela primeira vez, em Prater, e com que jogo e golo. Ainda parece que estou a ver o Futre a fintar tudo e todos que lhe apareceram à frente e atirar uns centimetros ao lado do poste, numa jogada de antologia que merecia o golo. E depois, quem não se recorda do sublime calcanhar do Madjer? A minha infância foi muito mais feliz com esse triunfo, tinha eu os meus 14,5 anos de idade...

E ver hoje que no historial da prova desde que foi instituida a Liga dos Campeões (1991-92, vencida pelo Barcelona) o FC Porto é uma das poucas equipas fora das 4 grandes potências (Itália, Espanha, Alemanha e Inglaterra) que conseguiram vencer - para além do FC Porto, só o Ajax e o Marselha se intrometeram ainda nos primórdios da competição, nas 2ª e 4ª edições e este milénio apenas o FC Porto conseguiu essa proeza - e isto diz, de facto, muita coisa!

E a parte melhor, é que analisando a forma como o FC Porto tem gerido os seus planteis anualmente e a maioritariamente acertada escolha de jogadores e treinadores (há falhas, como é evidente, mas os resultados são positivos) e da forma como a equipa se apresenta nesta competição, acredito e tenho fé que antes de ultrapassarmos os lampiões em campeonatos nacionais (o que já não falta muito, daqui a uns 10 anos a gente fala...) ainda os vamos ultrapassar em Taças/Liga dos Campeões Europeus conquistados... E todas a cores! É fezada minha que me dá nestas datas especiais...

segunda-feira, 25 de maio de 2009

FIM DE LINHA...

Terminou ontem mais um campeonato...
Um campeonato um pouco mais complicado que o ano passado, mas que naturalmente pendeu para o nosso clube.
Ontem o jogo foi fraco, muito fraco, para não dizer fraquíssimo. Em dia de festa o resultado pouco importava, mas no entanto nas bancadas notava-se uma vontade de vencer, bem como dentro do campo os jogadores bem o tentaram nos instantes finais do jogo. Não era preciso e como tal, não falaremos mais do jogo que, para todos os efeitos, não contava para nada.

Abre-se agora novo "dossier", o da final da Taça de Portugal a jogar na Capital do Império. Domingo lá faremos nova invasão ao Estádio Municipal de Oeiras para trazer mais uma jarreta de flores.
Sou-vos sincero... Apenas lá vou porque adoro passear o azul-e-branco na capital do Império. De resto, eles deveriam era ter o Estádio vazio, apara aprenderem a não brincar connosco...

quinta-feira, 21 de maio de 2009

A vencer desde pequeninos

As palavras são do jornalista TOMAZ ANDRADE d'O Jogo, e dizem tudo. Ainda agora estão a começar o convivio entre os mais velhos e já trazem com eles o "bichinho" de jogar para ganhar, sempre. É disto que nós gostamos, é disto que se fazem os futuros campeões...

"O aquecimento das equipas foi feito ao som do hino oficial da Liga dos Campeões, mas nada de confusões, porque o futebol apresentado pelo FC Porto e pelo Mafra na final da Liga Intercalar não conseguiu passar da mediocridade, não agradando aos cerca de quatro mil espectadores que se deslocaram à Maia. O jogo chegou ao fim sem golos e foi no desempate por grandes penalidades que a equipa portista conseguiu agarrar o troféu, conquistado pela primeira vez.

Há, contudo, uma série de factores que justificam o nulo e o mau futebol. A equipa do FC Porto está em formação, sendo constituída unicamente por jovens, muitos deles ainda sem idade de profissionais. Ainda assim, Ventura, na baliza, e Rabiola, no ataque, tentaram emprestar alguma qualidade ao jogo e conseguiram-no a espaços. O Mafra, a equipa-sensação ao longo da prova, começou bem, tendo mesmo algumas oportunidades de golo, mas progressivamente baixou de rendimento e o FC Porto passou a controlar as operações a partir da meia-hora. Diarra foi o primeiro a criar perigo, com um cabeceamento que Ventura defendeu, e alguns minutos depois o guarda-redes portista voltou a dar nas vistas ao parar um remate de Vieirinha, claramente a melhor unidade do Mafra. Depois vieram as oportunidades desperdiçadas por Rabiola, que conseguiu superiorizar-se longe da área, ao sair bem das marcações, mas sem sucesso quando teve o guarda-redes do Mafra pela frente. A segunda parte foi toda do FC Porto, outra vez com Rabiola a revelar-se perdulário, mas foram Alex e Paulo Renato que quase deram a vitória ao Mafra em duas jogadas perigosas. Nos penáltis, o FC Porto foi mais forte, com Ventura a defender dois.


FC Porto 0 - Mafra 0
Estádio Prof. Dr. José Vieira de Carvalho

Árbitro Jorge Sousa (AF Porto)

Ventura, Bosingwa (Ricardo 67), Roberto, Adboulaye, Massari, Lucas, Cardoso (Alex, 78'), Ramon, Rabiola, Miguel (Claro, 46') e Chula (Victor, 65').

Treinador Rui Barros

Colaço (Márcio Santos, 46'), Eduardo Simões, Coelho (Paulo Renato, 70'), João Meira (Malá Sano, 46'), Éder, Ricardo Correia, Tiago Silva (Rúben, 52'), Élio Wilson, Bonifácio (Ernesto, 46'), Diarra e Vieirinha.

Treinador Rui Gregório

n ao intervalo 0-0

* 6-5 decidido por marcação de penáltis: Lucas, Adboulaye, Massari, Victor, Bosingwa e Rabiola (FC Porto); Paulo Renato, Vieirinha, Élio Wilson, Rúben e Malá Sano (Mafra)

amarelos 31' Bosingwa, 45' Miguel, 57' Roberto, 61' Rabiola, 83' Ricardo Correia"


E já agora, parece que vem aí mais um bom central:

"A ESTRELA

ABDOULAYE
Da escola de centrais que é o Dragão este é o aluno mais bem qualificado.

É uma tradição o FC Porto formar bons centrais e Abdoulaye parece ser o último nome dessa linhagem. É alto e rápido, características a que junta uma boa capacidade de ter a bola nos pés. Por várias saiu da sua zona com a bola controlada. A defender, que é o que mais interessa, mostrou bom posicionamento e leitura de jogo, antecipando-se aos adversários. Mas também é claro que ainda está em formação e não deve esquecer que não ganhou nada até agora."