quarta-feira, 16 de setembro de 2009

LCE Jornada 1: A derrota do costume

Podemos jogar bem ou jogar mal, podemos olhar de frente ou colocar o autocarro à frente da baliza, o resultado é invariavelmente este: a derrota.

Há 30 anos existia o complexo da ponte: mal passavamos a ponte do Douro já estavamos a perder 1-0. Hoje, há o complexo do canal: mal atravessamos a Mancha, já estamos a perder 1-0...

Ontem, podia ter sido diferente, mais uma vez. A primeira parte foi perdida, entregue ao adversário. A segunda parte, com a entrada de Falcao e Varela a equipa melhorou, encontrou as rotinas habituais - quanto a mim, em especial devido à entrada do Falcao, jogador nuclear no sistema actual.

Infelizmente, como bem disse o Azulão aqui, o treinador fez mais uma vez o que não devia e mudou o sistema habitual. Correu mal. Como correu mal, mais uma vez, uma desatenção defensiva: se contra o Leixões deu golo, na LCE nem haja dúvidas qual o resultado desse falhanço... Anelka facturou!

Em todo o caso, resta o consolo de saber que os proximos 2 jogos em casa poderão permitir dar um "safanão" na classificação: só importa, só interessa a vitória.

2 comentários:

Dragaopentacampeao disse...

O toque de qualidade que faz de nós os melhores de Portugal e tetracampeões nacionais esteve em Stamford Bridge.

Continuam a faltar no entanto os pormenores necessários para o salto qualitativo que a equipa necessita para ombrear em plano de igualdade com os grandes da Europa (sem necessitar de gastar fortunas): Qualidade de passe e eficácia no remate (estes os principais).

Os erros em alta competição pagam-se caros. Foi o que voltou a acontecer.

Ontem Helton esteve enorme, rectificando a imagem que lá tinha deixado quando ofereceu a vitória ao Chelsea. Não foi por ele que o Porto desta vez não ganhou, bem pelo contrário.

Hulk ainda não foi desta que deslumbrou na Europa. Já Guarín foi uma bela surpresa. Se jogasse sempre assim...

Álvaro Pereira confirmou que é um jogador de grande qualidade e até tecnicamente superior a Cissokho.

Varela é 100 vezes mais útil que Mariano. Continuo a não entender este fetiche de Jesualdo!

O Professor quis jogar na experiência. São opções. Demonstrou não confiar nos novos. Não me parece uma boa mensagem para quem ficou de fora e que tem contribuído para a carreira positiva que o FC Porto vem fazendo internamente.

Interessa enaltecer a coragem, a atitude, a raça e o querer para aqueles rapazes que equiparam de «laranja», que infelizmente ainda não é «mecânica»!

Um abraço

tagskie disse...

hi.. just dropping by here... have a nice day! http://kantahanan.blogspot.com/