terça-feira, 17 de janeiro de 2006

FANTÁSTICA JUSTIÇA DESPORTIVA!

Nuno Gomes deve estar arrependido. Por esta altura, maldiz o momento em que, por falta de fair play, insinuou que os atletas do Braga se dopavam, só porque cometeram o crime de ganhar o jogo. Na altura pensei que tal gesto se dirigira ao Calabote de serviço, que acabara, momentos antes, de oferecer o empate em mais um penalty fantasma. De facto, só um corrupto ou um toxicodependente assinalava um penalty daqueles. Mas não. A ofensa era para os atletas do Braga. Na sua própria confissão, Nuno Gomes disse ter-se dirigido apenas a Nem.
Agora, ao ter conhecimento do implacável castigado aplicado pela Comissão Disciplinar, certamente não voltará a ter gestos irreflectidos daqueles. Afagar os tarecos, como o fez Costinha em Guimarães, rende um jogo de suspensão e uma multa de centenas de contos. Uma ninharia, comparado com o castigo que a dita Comissão, sempre a zelar pela justiça, lhe aplicou. Com a enormidade do castigo, visou tal nobre Comissão avisar todos os jogadores em Portugal que não admite insinuações sobre a falta de seriedade de colegas de profissão. Ficámos todos nós, amantes do desporto, a saber que o fair play é um valor supremo do desporto rei em Portugal. Os 450 euros aplicados dois meses depois do jogo (para que não restem dúvidas, cá vai, por extenso: quatrocentos e cinquenta euros) certamente vão doer a Nuno Gomes, pois dessa forma vê substancialmente reduzido o seu salário no final do mês. Quanto aos jogadores do Braga, dormirão hoje mais tranquilos, pois sabem que a sua honra foi avaliada nesse valor colossal e está, assim, lavada. Graças a Deus, Nuno Gomes não faltou a nenhuma flash interview, pois esse crime hediondo é punido com uma multa dez vezes superior!

2 comentários:

Alex disse...

Está a ser "fabricado" mais um campeonato...

Olho Vivo disse...

A notícia só dá para rir e para ver como os NORTENHOS (não são apenas os portistas) são prejudicados e humilhados. É uma vergonha.