segunda-feira, 26 de março de 2007

Isto cá entre nós...

  • Na "Sábado" da semana passada, revista que não costumo ler, mas, por acaso folheei o último número enquanto aguardava o troco de outras publicações adquiridas, deparei com um inquérito de perguntas de resposta rápida feitas ao Manuel Serrão. Pediam-lhe que em síntese caracterizasse a "carolina do sul". Respondeu e anotei: «é benfiquista, comunista, desleixada, fumadora, facciosa e mentirosa. Ainda por cima agora só anda em más companhias». Foi meigo o Serrão. Faltaram-lhe alguns epítetos que, a meu ver, ajudariam a classificar melhor a "fraldiqueira". É reles, mesquinha, mal-formada, oportunista, desavergonhada, vingativa e ressabiada. Em duas palavras : "puta reles". E dizer que um homem anda nas bocas do mundo por causa de uma gaja destas!

  • Hoje ao passar uma vista de olhos no Café pelo avante lampião deparo com uma entrevista de três páginas a Ricardo Costa. Pensei tratar-se do nosso defesa, mas, afinal, é o presidente do CD da Liga. Pretendia justificar o injustificável, relativamente à falta de punição do "grego assassino" que, numa jogada perfeitamente normal, inutilizou a época do Anderson e a sua versão na dualidade de critérios quanto às punições do Nuno Gomes, comparadas com a do Quaresma. Tão santinho e justo que aparece o "passarinho"! Só lhe faltam asas. Nós, por acaso, somos todos burros e mal intencionados! Outra " morgadinha"! Quando eu era pequeno havia uma lenga-lenga que dizia:«assim se amassa, assim se peneira, assim se dá volta ao pão da masseira!» Estamos na mesma. O ilustre presidente também terá tirado o curso na Universidade Independente?

  • A propósito da "morgadinha dos pardais e ouitros que tais" alguém me poderá informar se o "correio da manha" ou outros jornais procuraram averiguar alguma coisa sobre as revelações feitas no Pato, relativamente às famigeradas investigações?

  • No sábado passado, aquando do hino de Portugal, o locutor de serviço, ao deparar nas imagens televisivas com a presença de Figo e Rui Costa ao lado um do outro a cantarem, teve esta saída digna de um tribuno de grande eloquência «até metem os cabelos em pé!». Francamente, senhor locutor, o senhor vai ao orgasmo com muita facilidade! Um conselho amigo: aprenda a falar português e deixe-se de facciosismos doentios e serôdios que só lhe ficam mal. E já agora, achei muito estranho que, apesar de enaltecer o grande jogo do Quaresma e do C. Ronaldo, o senhor precisasse de trazer constantemente à colação o apuro de forma do "simulão". Estão com medo de quê, senhor locutor e senhor Tadeia? Que o "Shulari" não "meta"o vosso menino?Tanto gabanço fizeram ao "simulão" que, a determinada altura, até fiquei convencido que ele estava a jogar! Assim se trabalha na nossa TV. Com isenção e tudo.

11 comentários:

Nuno disse...

Segundo li, parece que o Manuel Serrão afirmou ainda que a gaja é uma portuguesa com um "P" grande que escreve livros com "l" pequeno.
O que, se observarmos bem, corresponde inteiramente à verdade!!

Esse Ricardo Costa, caladinho escrevia um livro bem melhor do que os da tal portuguesa. É que, querer fazer dos outros parvos não é qualquer parvo que consegue!!

Mas isso interessa alguma coisa ao Correio da Manhã?? Era quase como o Record, a propósito das supostas agressões, em vez de escrever em sub-título que o Demol era ex-jogador do FCP, escrever que era ex-jogador do Braga, ou ex-internacional Belga. Mas, isso por acaso interessa-lhes??

E mais estranho ainda foi a falta de comentários ao terceiro central da Bélgica... o tal que isolado e sem ninguém a importunar, viram rematar com a canela para fora (isto quando toda a gente viu que foi com o calcanhar)!!

Anónimo disse...

É um prazer ler estes textos do Francisco - pelo tom, pela propriedade e acutilância das palavras e formulações, a que não falta o bom condimento da ironia fina...Tudo isso dando conta também de uma marcada afeição ao FCP. Daí o proveito intelectual e emocional que se retira desses mesmos textos...

Anónimo disse...

Reparei na insistência constante no simulão, mas o que mais impressionou mesmo foi a repetição 'ad nauseum' da palavra "Sporting". Deve ter sido para ninguém reparar que só há 1 jogador do Sporting (Moutinho)ccom qualidade para figurar na selecção...

dragaovenenoso disse...

Não concordo caro anónimo. Em boa verdade, muitos dos jogadores que lá estão militaram na equipa dos lagartos. O Quaresma de onde veio? e o Cristiano Ronaldo? e mesmo o simulão? Nós, que até há uns anos atrás tínhamos uma boa escola de defesas e centro-campistas agora não temos nada... ou então são preteridos por estrangeiros...

Anónimo disse...

O simulão jogou? E o Quaresma também jogou no Sporting? E o Cristiano Ronaldo? Não me lembro de os ver com a camisola lagartada. Será que os centrais também não jogaram nas escolinhas de Alvalade? E o fabuloso Nuno Gomes? É impressionante os abssessos nos timpanos que a famosa comunicação social deste país provoca.

armando/socrates/jose/vara disse...

Belmiro de Azevedo, com quem nunca na vida troquei uma palavra, já serviu, com dedicação e brilhantismo, o nosso querido FC Porto. Fez parte das gerências de Afonso Pinto de Magalhães com a responsabilidade da Secção de Natação, criada por ele do zero. É da sua iniciativa a construção das primeiras piscinas e o lançamento das escolas de natação - com o que de melhor havia no Mundo em matéria de treinadores - que levaram o Clube ao domínio absoluto da modadidade. Tudo isto, ao arrepio do rotineiro nas amadoras, com pingues lucros monetários! E num tempo em que a honra de servir o FC Porto era retribuição tida como mais do que suficiente.

Por outro lado, a secção de natação, substituindo-se ao Estado ronceiro e relapso, proporcionou, ao longo dos anos, actividade desportiva às crianças das escolas do Grande Porto, cumprindo a sua função social e honrando, assim também, o estatuto de Utilidade Pública que o Clube ostenta.

A sua obra de portista será menos conhecida - especialmente pelos mais novos que, se calhar, nem sabem porquê, nos seus primeiros anos de escolaridade, aprenderam a nadar nas piscinas das Antas. Pelo contrário, o seu trajecto como cidadão e empresário não necessitam de panegiros.

Todos sabem da ascenção da nortenha SONAE que, de uma pequena empresa de aglomerados de madeira - na altura, já na ponta das tecnologias do sector - se tornou no maior grupo económico português, este último ano nas bocas do mundo por mor da OPA que lançou sobre a PT. OPA essa no fim torpedeada pela piolheira político-empresarial da capital.

Se, nos anos do PREC abrilino, Belmiro e os trabalhadores da SONAE se têm rendido às vontades da piolheira lisboeta da época, muito teria o país perdido. Na sequência do 11 de Março e da nacionalização da banca, todas as empresas do Grupo Pinto de Magalhães teriam levado, por arrastamento, o mesmo destino estatizante. Pois, se até nacionalizaram barbearias...

Simplesmente, Belmiro e os trabalhadores da SONAE disseram não à nacionalização. E afirmaram-no em inúmeros plenários de trabalhadores apesar das pressões de toda a ordem e das visitas de "esclarecimento e dinamização cultural" da tropa e partidos de esquerda, a quem custava entender as razões que levavam um punhado de valentes de uma empresa do Grande Porto a serem diferentes, e não quererem render-se às delícias da moda social do dia ditada por Lisboa.

Muitos ainda se devem lembrar de uma tarja a toda a largura da antiga estrada para o Aeroporto de Pedras Rubras - no início da recta que conduz ao cruzamento de Moreira da Maia - em que os trabalhadores da Sonae anunciavam ao Mundo e ao poder lisboeta do dia que não queriam ser nacionalizados. Ganharam a luta e ganhou o país. A SONAE é hoje o que todos sabem e Belmiro de Azevedo, de humildes origens durienses, é um dos homens mais ricos do Mundo.

Na recente OPA da SONAE sobre a PT, o poder de Lisboa - pelo menos nesta fase - levou a dele avante. À semelhança do que parece estar a suceder no domínio do futebol. A corte política empresarial e jornalística acocorada perante os clubes da segunda cirular é uma realidade por demais evidente. Basta abrir as revistas ditas "sociais" do Doutor Balsemão que hoje não consegue, tal como o Benfica, sobreviver sem a CGD.

E os efeitos desportivos da campanha mediática em torno do Apito Dourado - cujos principais "spin doctors" vêm da empresa de comunicação que, calculem lá, trabalha para o Benfica - estão aí, à vista de todos.

A Belmiro de Azevedo não lhe escapam seguramente algumas destas evidências: o conglomerado empresarial, bancário e de comunicação social que se opôs à sua OPA tem , no seu conjunto, interesses na indústria do futebol. E convém-lhe que os louros das vitórias ornem a fronte dos que - falácia antiga e não comprovada cientificamente - sentenciam originar maior retorno do investimento por berrarem como vitelos terem mais adeptos do que a concorrência.

Ou seja : a luta de Belmiro contra os poderes fácticos da capital é, na sua essência e embora num outro plano, a mesma que o Futebol Clube do Porto vem travando nas últimas três décadas.

A Caixa Geral de Depósitos do recém-licenciado Armando Vara , financiadora do centro de estágios do Benfica é a mesma que se opôs à desblindagem dos estatutos da PT, liquidando a OPA.

E a convergência de interesses do BES com o Sporting e os seus corpos gerentes, alguns antigos administradores de empresas do grupo, é facto do domínio público. Hoje a guerra já não está SÓ na Liga e nos árbitros : está - sobretudo - nos avultadíssimos interesses comerciais e financeiros que gravitam em torno da indústria do futebol.

Um clube como o nosso, que ao longo dos últimos trinta anos azedou a vida ao provincianismo futebolístico da capital, para poder resistir e continuar a ganhar, tem de ser MUITO MELHOR do que a concorrência e não abrir fendas na muralha...

Tem que saber gerir o capital de maneira moderna e profissional. Tem que ser servido por cidadãos de vida pessoal, familiar e social exemplares. Cidadãos esses que, quando abandonarem as suas funções, mostrem não ter engordado como sapos nem dever nada a casinos.

É neste contexto que, do meu ponto de vista, o apelo surdo do FC Porto esta aí, ululante, pronto a ser escutado por Belmiro. Estão os dois, cercados pelas mesmas forças, portanto propensos a unir esforços. Estou certo de que ele já o sentiu. A luta é a mesma!

O debate no Fórum do Portal dos Dragões quanto ao sucessor de Pinto da Costa tem-se circunscrito a nomes celebrizados pela televisão e a antigos jogadores que tudo deram pela camisola. No meu modesto entender precisamos de mais.

- Precisamos de um gestor de gabarito mundial;

- Precisamos de disciplina e moralidade na relação com empresários e outros agentes;

- Precisamos de quem saiba o que vale um Euro e quanto ele custa a ganhar;

- Precisamos de quem saiba gerir capital e criar riqueza.

O FC Porto - já foi dito noutro contexto e noutra época - não sabe a força que tem. E Belmiro de Azevedo, agora liberto de funções executivas na SONAE, caso queira, tem um desafio fascinante e estratégico ao alcance da mão : a presidência do nosso querido FC Porto. Criou a SONAE, criou o PÚBLICO, o melhor jornal português, que, sem medos, acaba de relatar a duvidosa história académica do Sócrates.

Os grandes homens distinguem-se dos vulgares pelo talento na ecolha dos seus colaboradores. Alguém tem dúvidas quanto à qualidade da equipa escolhida por Belmiro?

Com Belmiro, não teríamos de reciclar o lixo tóxico originado pela indústria da vida privada do actual Presidente. Com Belmiro, as dívidas a casinos nao condicionariam a política desportiva do clube. Com Belmiro um administrador não teria um irmão empresário a fornecer jogadores ao clube. "Não basta sê-lo, é preciso parecê-lo".

As eleições estão à porta e ele, caso queira avançar com a candidatura, terá o meu voto.

Oxalá ele queira.

Como diria Pessoa : "É a hora!"

in portal dos dragões
por n antas de campos

lucho disse...

Essa do Belmiro, sei não...Preferia Rui Moreira...Belmiro nem sabe o q é uma bola.

Anónimo disse...

Para que os adeptos do Dragao se lembrem, aquilo que os outros tentam fazer apagar, vou fazer o copy/paste dum artigo publicado no blog do Antonio Boronha. A Zezinha Morgado devia investigar porque o Benfica tem na sua folha de pagamentos ex-arbitro como Porfirio Alves e Antonio Rola.
Aqui esta o que diz o Blog:
Não vou por em causa a afirmação de manuel vilarinho quando diz que desde os inícios dos anos noventa o benfica não joga tão bem... fui, no farense, contemporâneo da presidência de jorge de brito e não tenho essa convicção, tão enraizada.
recordo, até, um jogo na luz, por alturas da páscoa de 1992, em que o benfica conseguiu empatar com o farense (1-1) depois da hora, com um golo em fora-de-jogo. o árbitro foi um 'artista' de leiria chamado lourenço ferreira.
a saída do estádio da luz, acompanhado pelo álvaro braga jr., ainda tivémos a oportunidade de sofrer a intimidação e a ameaça de um 'figurinha' que defendia a actuação do árbitro com unhas e dentes. o então 'isento', 'insuspeito' e muito 'competente' membro do conselho de arbitragem da federação portuguesa de futebol, porfírio alves.
creio que continua na folha de pagamentos do benfica. agora oficialmente, é claro.

tripeiro disse...

Antes Morto Que Vermelho!!!
Força Porto...vamos reacender a luz do título!

Um Abraço,
Tripeiro
http://magicoporto.blogs.sapo.pt

apreensivo disse...

"O jogo é mais complicado para o benfas do que para o Porto". Foi dito pelo nosso sabichão (http://www.ojogo.pt/Directo/NoticiaHoraFutebolNacional_FCPortoJesualdo3003_8610.asp)

Espero que saiba o que diz, embora as provas dadas até ao momento apontem para outra direcção...

O País do Salazar! disse...

Essa do porfírio alves !!! e do Rola! esse papoila sabe + que a lúcia!
Caro anónimo a morgadinha tb é papoila e o marido é o fiscalista do Luís HUM HUM Hum Vieigarista!
País de Merda!!!!!!!!!!!!!!Viva o condado portucalense!