sábado, 17 de março de 2007

ANTÓNIO TAVARES TELES, NO JOGO

Investigue-se: questões em torno do Apito Dourado


Há dias, O PATO recebeu um e-mail de uma senhora que - é ela quem começa por dizê-lo - “não se pode expor com receio de represálias internas”, uma vez que é “pessoa ligada às investigações do processo Apito Dourado, cujas intenções iniciais” - acrescenta - “eram as melhores”, rematando contudo: “Estou profundamente desiludida”.

E avança porquê: porque, segundo ela, essas investigações “foram completamente direccionadas” - indica por quem - “escolhidos alvos previamente definidos e cometidas uma série de ilegalidades e notórios erros processuais, que necessariamente vão matar o processo, em que muitos trabalharam de boa fé”. Levantando em seguida muitas questões que enumera, e que, segundo ela, foram deixadas de lado; para adiantar um conjunto de “elementos para uma investigação que deveria ter sido feita e não ocorreu, mas que está muito a tempo de se fazer”, embora “ninguém tenha mostrado interesse em investigá-las”.

Por exemplo:

- Investigue-se a realização de reuniões secretas em Lisboa, e outras no Bar Privado, também em Lisboa (...), testemunhadas por muitos funcionários deste local;

- Investigue-se quanto pagou quem alojou Carolina Salgado para esta dizer o que disse, e quem na PJ deu suporte a essa estratégia;

- Investigue-se, agora que se fala tanto da Bragaparques, qual a ligação dessa empresa (a um determinado clube e ao seu presidente e às sociedades de um outro presidente de clube);

- Investigue-se a ligação (de um árbitro a uma determinada Câmara Municipal) e as ligações do presidente dessa Câmara ao presidente do clube da terra a uma grande empresa, etc., etc., etc. Tudo isso, continuando na EPUL, no caso-João Pinto, na transferência do jogador Marcel para o Benfica, mas (também) ligações de um presidente de um clube com a PJ de Lisboa, e por aí fora.

Pelo que (contributo d’O PATO) aqui fica isto.

1 comentário:

dragaovenenoso disse...

É muito triste. O Porto não jogou a ponta de um corno; e desde as férias do Natal que não joga a ponta dum corno; só há um responsável por isto.

Estou muito admirado com o nosso presidente, que nem uma palavra profere.

Começo a ter muitas dúvidas. Só por milagre é que este ano ganharemos o campeonato. Saímos da primeira parte do campeonato como líderes indiscutíveis e no final acho que nem o lugar para a liga dos campeões teremos.

Agora é gramar com este treinador até ao fim ou então procurar um outro, mandar este para o carago e começar a preparar a próxima época. Não esquecer de despachar os imprestáveis que lá estão para o desemprego.

Porra!