sábado, 17 de fevereiro de 2007

Contra tudo e contra todos vence(re)mos

Mesmo com mais um penalti perdoado, demos o pontapé na crise.
1-L, 2-G, 3-L e 4-A foram os lançes que deitaram os 4 submarinos da Naval ao fundo, oferecendo-nos a vitória nesta batalha naval.

A reter a alteração do esquema táctico da equipa, que apesar de algo perro, parece ser mais interessante quando não há Quaresma. Este 442 em losangulo funcionou amíude bastante bem, com Bruno Morais a play-maker atrás de Postiga e Lisandro, com Lucho à descaído pela direita e Cech sobre a esquerda. Paulo Assunção esteve bem lá atrás e a entrada de Pepe dá, de facto, outra consistência à defesa.

O problema é que com Quaresma este esquema não deverá funcionar tão bem, pois ele é um extremo à moda antiga e não deverá conseguir desempenhar o papel do Lucho ou do Lisandro da mesma forma que desempenha o de extremo.

Fica o moral mais em alta para o importante embate de quarta-feira contra o Chelsea, esperemos que os jogadores mantenham a atitude que lhes vi ontem de troca de posições constantes, circulação de bola, desmarcações e bastante movimento, não ficavam parados à espera do dia de ontem.

Depois do jogo de ontem, estou mais confiante. Para quarta-feira, mas também para o resto do campeonato.

Pavão

3 comentários:

Dragão Maronês disse...

Ontem, pelo menos até ao 3-0 gostei de ver o Porto a jogar. Tivesse a equipa, jogado com o mesmo afinco com o Estrela da Amadora e certamente a esta hora não teríamos somente 3 pontos de avanço sobre a cambada da 2ª Circular. Não jogamos muito bem, mas batemo-nos bem e jogámos à Porto que é assim que deveremos jogar. Sempre!
Saudações Portistas

Zé Luís disse...

O Porto não jogou mais nem melhor do que contra o Estrela. É ilusório o 4-0, porque o adversário foi fraquinho e teve demérito, em contraponto ao mérito do Estrela, com alguma sorte. Exemplo a dobrar: Lisandro marcou dois em situações de 1x1 com o guarda-redes, mas contra o Estrela falhou uma e Postiga outra.
O modelo de jogo contribuiu para uma aparente vivacidade, o que significa que o 4x3x3 tem de ter mais movimento dos jogadores que ficam muito "presos" nas suas posições como se viu no último jogo de má memória.
Com Quaresma também não vejo compatibilidade no 4x4x2, a não ser que se tire Postiga por Anderson e caia Lisandro na esquerda sob pena de a equipa jogar manca de um lado, onde não está Quaresma.
Dêem por onde derem, a equipa fica coxa, previsível e não é Renteria que vai resolver porque ele é uma FRAUDE!

Anónimo disse...

Ó pá, qdo ele treinou o Benfica, deu 7-1 ao Paços, antes de perder em casa com o... Gondomar. Não vão muito por aí...