quarta-feira, 9 de novembro de 2005

A FRASE DA SEMANA

O Kadafhi dos Pneus, depois do rotundo fracasso dos kits, muitos deles comprados por adeptos de outros clubes por causa dos descontos da gasolina (ao que obriga a crise! eu preferia andar de burro), zurrou a seguinte pérola, depois de inquirido se se ia embora por não atingir os 300.000 sócios, como tinha prometido:"não me vou embora, porque os sócios do benfas iam levar a mal que assumisse o que prometi".
Fantásico, kadafhi. Os sócios do benfas levam a mal se o presidente cumpre as promessas. Já percebi como tu e o Vale e Azevedo, esse dragão de ouro, chegaram ao poder...

3 comentários:

Anónimo disse...

Podia escolher entre uma duzia de nomes de vários desportos, como Maradona, Ronaldinho, Baia, Pelé, Shumacher, Senna, Prost, Rossi, Sampras, Agassi, Borg ou McEnroe, mas esses já todos conhecem por terem tido a vontade e a dinâmica de vitória, que aliados ao seu talento, os tornou nos mais bem sucedidos desportistas de sempre.
Falo-vos do talento mais refinado e requintado sob o qual passaram os meus olhos ao longo de 34 anos de vida apaixonada pelo desporto, uma dádiva imerecida para um humano, a quem foi concedida a graça de poder sensibilizar o mais empedernido adepto, com a capacidade inata de fazer com suplesse, exactamente o que pensa sem aparente esforço, mas a quem por ironia do destino, foi atribuido o espirito de luta de um funcionário publico do Leste Europeu!
Como já adivinharam, não vos falo afinal de Meyong, mas claro de Mecir, Miloslav Mecir!
Este Checo alcunhado de 'O Gato', por ter ar de motorista de electrico de Praga, mas ser felino no corte de ténis, chegou a nº5 do ranking ATP, por não ter vontade para mais, no entanto talento para humilhar e reduzir à insignificância de meros humanos os seus adversários.
Considero-o um idolo não apenas por ter influênciado o meu ténis, mas porque a sua imprevisibilidade e capacidade de transformar Desporto em Magia, me entusiasmou como poucos outros. Para melhor perceberem, vou relatar-vos uma jogada tipica dele na
Final do MASTERS (Campeonato do Mundo de Ténis) com Ivan Lendl, nº1 mundial na altura:
-Mecir com set-point, serve (coloca a bola em campo com uma potência semelhante a Navratilova), Lendl responde, Mecir com a sua direita de chapa (sem top spin), envia a bola junto à linha para a direita, Lendl qual máquina de devolver bolas responde, Mecir sobre a linha de fundo ao centro, aguarda a bola e envia-a de chapa, (em linha recta sem arco), para esquerda, Lendl corre desesperadamente e responde, Mecir com a esquerda a duas mãos de chapa envia a bola para o canto direito, Lendl encharcado em suor responde com garra, Mecir com a esquerda de chapa em suplesse envia a bola sobre a linha para a esquerda, Lendl suplica a Nossa Senhora de Fátima, e consegue devolver, o tranquilo Mecir em contrapé envia novamente para a esquerda, Lendl a chorar consegue desatar o nó das pernas a tempo e devolve, Mecir faz um amortie, Lendl corre até à rede, raspa a raquete toda no chão, pensa em desistir do ténis, mas devolve, Mecir com a bola à mercê, cruel, cruza curto obrigando Lendl a responder num esforço sobre-humano, Mecir olha para Lendl que implora misericórdia e faz um lob (chapéu) em contrapé, Lendl desiquilibra-se, cai para trás e sorri, invejando-lhe o talento!
A multidão em delírio aplaude de pé, a mulher de Mecir, ex-ferroviária, esboça um sorriso de orgulho, Mecir caminha para o banco calmamente, com a humildade dos predestinados.
Reformou-se com 28 para se dedicar à sua grande paixão, a pesca. Só voltei a sentir semelhante desilusão com o desporto, por razões diferentes, quando também Kourinkova se afastou do ténis!

Anónimo disse...

este gajo injecta-se com agua da sanita pelo menos...

Anónimo disse...

http://marretas.blogs.simplesnet.pt/