segunda-feira, 28 de novembro de 2005

A folga do Jorge Costa

A propósito dos dias de folga concedidos ao Jorge Costa para "pensar no seu futuro", permitam-me replicar uma pergunta que li noutro blog portista sobre o estranho silêncio do presidente sobre a humilhação pública em vários actos a que o treinador tem sujeitado o "bicho": se ele (PdC) é que evitou a saída dele do plantel na pré-época, porque deixa agora que isso aconteça? Para reflectir enquanto assistirmos ao jogo hoje à noite...

5 comentários:

dragaovenenoso disse...

Ninguém me convence que o Vítor só está a jogar por pressão do presidente. Apesar de TODOS estarmos de acordo que o Vítor está em forma. Expliquem os iluminados defensores do mercenário dos países baixos porque insiste no Jorginho. Se me conseguirem explicar, agradeço. Já agora expliquem também porque no banco o Rui Barros está num canto e o resto da equipa técnica mercenária noutro. Nunca repararam, pois não ?

Raul disse...

Mais uma vitória do nosso Porto com uma exibição verdadeiramente vergonhosa, mas o que vale são os 3 pontos e lá ganhamos.

Quero realçar aqui o golo de Marcel da Académica, verdadeiramente fantástico, aliás ele é um ponta de lança com muita qualidade e os grandes andam todos ceguinhos.

PequenaJoana disse...

"Ninguém me convence que o Vítor só está a jogar por pressão do presidente."

Por amor de Deus...

Azulao disse...

Por amor de Deus? Não te lembras que, na pré temporada, o laranja podere esteve quase, quase, a atribuir a titularidade ao Helton? depois do que vemos relativamente ao Bicho, alguém duvida que era essa a intenção dele?

dragaovenenoso disse...

Uma das coisas que critico neste treinador é a atitude que sempre demonstrou de autoritarismo, mas completamente desiquilibrado. Se entendiam que a equipa necessitava de ser renovada, sim senhor, que façam a renovação. Agora achincalhar jogadores nossos, que defenderam sempre o seu clube com unhas e dentes, nunca jogaram em Portugal em outro clube que não o do seu coração em praça pública é que não.

Este fulano, assim que chegou, disse logo que não havia indiscutíveis. Parece-me óbvio que nunca há. Depois começou por atacar o Vítor Baía, curiosamente quando no ano anterior tinha ganho o troféu de melhor guarda-redes europeu, e no ano que terminava tinha mais uma vez sido muito elogiado - por jornalistas e jogadores internacionais. Vem para cá o melro e diz que não sabe se será ele ou outro... Confesso que fiquei em dúvida... até ver que o tinha escolhido.

A seguir vejo estas cenas públicas e insultuosas a um dos nossos jogadores, que melhor representa a nossa mística. Francamente!! Isso fala-se no balneário não é para fora. É um porco.

E continuo a manter o que disse até agora. Podemos estar em primeiro, mas o fulano já passou de uma equipa que jogava para espectáculo para outra que joga para o resultado. pelos vistos a combinação de ambas é impossível na cabeça dele. Só alguns é que conseguem... é triste ver isto e também é triste ver o presidente calado.

Para além de estar desconfiado que quem segurou o Vítor na baliza foi o presidente (e não apenas as qualidades do Vítor que convenceram o treinador), aposto que a renovação do contrato foi para segurar o balneário. Aliás, as palavras do presidente são eloquentes...