quarta-feira, 23 de novembro de 2005

DEIXEMO-NOS DE COISAS...

Pelo que tenho assistido nos comentários aos posts anteriores, parece que os comentadores deste blog e muitos outros são apelidados de Portistas de segunda, apenas porque não dizem AMÉN a tudo o que passa na equipa e no mundo de futebol.
Pois cumpre-me fazer um esclarecimento e um abrir de olhos em relação ao que penso e ao que já fui apelidado, por ser eu o administrador deste blog.
Assim, não aceito que me digam que não sou portista e que só estou ao lado da equipa nos bons momentos, como também não aceito lições de portismo de ninguém, digo desde já.
Não sou daqueles que acho que se deve criticar por criticar, mas também não acho que deva dizer AMEN a tudo o que se passa no clube.
Muitas outras posições assumidas pelos colegas aqui do blog, não são aquelas em que me revejo, mas também não é por isso que deixarei de dizer que não são portistas ou que sou mais portista do que eles, até porque sei o quanto sofrem pelo Mágico Porto.
Eu sou sócio do Mágico Porto à 21 anos e acompanho a nossa equipa desde sempre. Para que conste, no ano do Engenheiro Fernando Santos, o pior treinador que vi no Porto e apesar das paupérrimas exibições e das nossas classificações, foram os anos em que mais estive no Estádio a apoiar o clube, pois era nessa altura que mais precisavam.
Muitos outros que aqui mandam bitaites, apenas vão ao Dragão em jogos grandes ou quando o Rei faz anos, enquanto eu (já para não referir os outros dois) estou sempre lá.
Mais, detestei este último comentário em que dizem que somos portistas à "La Lampião", pois se há coisa que odeio é que me façam uma acusação dessas. Quanto mais devolvo o insulto à procedência, porque essa comentadora quer que eu seja tipo lampião no tempo do Vale e Azevedo, que dizia AMEN a tudo e depois foi o que se viu. Isso não serei e tenho inteligência própria, tenho personalidade, sou sócio, pago quotas, tenho lugar anual e sou accionista da SAD, ao contrário de muitos que me insultam.
Todos sabem que fui defensor de Co Adriansse desde o início. Era apoiante da sua filosofia de jogo, dos seus métodos, mas critiquei sempre a escolha dos jogadores. Mas Co Adriansse, mudou a filosofia e continuou a escolher mal os jogadores e a insistir no indefensável, teimoso como foi.
Fez-me lembrar o palhaço do seleccionado gaúcho e passo a explicar porquê:
toda a gente e os portistas em particular, antes do Europeu, criticavam as opções do abominável Gaúcho, ora porque não era o Deco, o Costinha e o Maniche os titulares da Selecção, ora porque o Ricardo Carvalho nos jogos de preparação nunca foi titular, quando já era o melhor central do Mundo. E não falando sequer da escolha do aviário do Montijo na baliza, preterindo o nosso Vitor.
O que aconteceu? A burra teimosa insistiu com os referidos jogadores que eram titulares em vez do meio campo de luxo que foi Campeão da Europa de Clubes no primeiro jogo do Europeu e que lhe aconteceu. Alombou contra a Grécia no 1.º jogo do Europeu.
Desesperado e sem hipótese de falhar minimamente outra vez, dá a mão à palmatória e apresenta a equipa que todos nós sempre falamos que deveria ser titular, à excepção do Vitor que já podia ser remediado.
De vitória em vitória até à final do Europeu, com elogios a Scloari pela imprensa, quando estava mais que visto que afinal a burrice e a teimosia foi vencida pela racionalidade e que aquela que ele apresentou sempre como titular foi um fracasso.
Mas eis chegados à final, parece que Deus não dorme e resolve infringir um castigo ao abominável homem gaúcho e a todos os portugueses pelo lado que ele não conseguiu, nem podia colmatar desde o primeiro jogo: o guarda-redes. Um frango do tamanho da sé de Braga do aviário do Montijo deita por terra a esperança dos Portugueses.
Co Adriansse tem uma filosofia (ou tinha) que assentava no ataque, com a qual eu concordo. Agora insistir com Ricardo Costa e Bruno Alves, mesmo depois de sucessivos erros, era coisa por demais.
Insistiu em jogadores que se arrastavem na equipa, como Jorginho, pondo-o a jogar à direita, ao centro e à esquerda. Não fazia um jogo de jeito, mas apenas ele insistia. Alan sempre que joga de início, nada faz e o Porto não ganha um único jogo, mas ele insistiu.
E tanto insistiu, insistiu, que já não tinha mais opção.
Arrumou com Ricardo Costa, com Bruno Alves, com Jorginho e Alan para o banco e nota-se a diferença. Mas também não se vê aquele futebol do início de época, com Diego. Isso sim, futebol do melhor.
Agora não é por uma vitória ou duas que não vou deixar de dizer que ele é casmurro e normalmente os casmurros estrepam-se até mudarem a sua opinião, tal qual aconteceu ao seleccionador.
Agora não me venham é dizer que quero que o Mágico Porto perca e que vou para o Estádio apoiar os adversários. Para caso não saibam, o ano passado estive nos grandes desaires no Dragão (4-0 Nacional, 3-1 Braga) e no entanto não deixei de ir nos jogos seguintes.
Quem me dera que o Mágico Porto ganhe todos os jogos com casmurrice ou sem casmurrice do terinador. Que o treinador seja um cão, um gato ou um urso. Não deixo é de criticar quando tenho de criticar. Só essa me faltava.
O tempo da Inquisição já lá vai e se pago, se cumpro, posso exigir...
Ao contrário de outros que muitos bitaites mandam, mas na hora, na hora, ficam em casa no sofá e nem se chateiam com as derrotas.
Porque sofro e sofro muito. Porque não há nenhuma paixão como a que eu tenho pelo meu MÁGICO PORTO.
E hai-de quem disser o contrário...
E logo, lá estarei, no Dragão, como muitas vezes estive nas Antas nos piores momentos do Fernando Santos e Octávio, a levar com muito frio e muita chuva no lombo com mais meia dúzia de heróis.
Porque hoje muitos vão com todo o conforto. Eu estive lá, mesmo nas piores condições do mundo. Porque esta paixão me enche o coração e me dá muito e não são meia dúzia de ressabiados que me vão dizer o contrário.
VIVA O MÁGICO PORTO...

8 comentários:

PequenaJoana disse...

Pôr em causa o Portismo de uns e outros é, infelizmente, uma prática comum entre os adeptos do FC Porto. Ao contrário de outros clubes, em que até os animais de estimação interessam na hora de contar o número de adeptos (14 milhões, não é? lol...), nós somos assim, parece que defendemos uma ideia própria de o que é ser do FCP. Para mim, o FCP é acima de tudo uma ideologia. No fim de contas, se todos estivessemos juntos a ver um jogo do FCP, não hesitaríamos em abraçar-nos a festejar um golo do Mágico, pois não? Não vale a pensa chatearmo-nos por causa destas trocas de galhardetes. Viva o Porto e o resto é conversa.

Quanto ao tema em questão, o blog O Dragão tem uma "linha editorial" um pouco hostil ao treinador Adriaanse. Nada contra, são opiniões. Eu também me farto de criticar as burrices que o holandês já demonstrou (e as da SAD), no entanto sou defensora desde o primeiro minuto da sua continuidade no FCP. Acho que ele não só pode moldar esta equipa numa máquina ganhadora como pode também, e porque não, aprender muito. Ainda estamos só no início de uma bela viagem, espero eu. No fim se fazem as contas e eu acho que precisamos de ter muita paciência. Mas vamos ser campeões nacionais.

Cumprimentos aos fazedores deste grande blog.

Gustavo disse...

tens razão em grande parte..mas o k algumas pessoas disseram em anteriores posts tb n estão longe da verdade não senhor..e essa do "pacóvio" realmente n cai lá muito bem.dizes k foi bonito o espectáculo,mas dizes tb k só por não meter um jogador por vez de outro (Diego por Ibson) é esse tal pacóvio.depois ainda dizes k saíste do Dragão completamente satisfeito com tudo!...Mas o treinador é um pacóvio não é caro portista? tenha mais um bocado de bom senso.De resto admiro o post k escreveu.Saudações portistas.

fernando ribeiro disse...

Cada um tem direito à sua opinião desde que seja bem fundamentada.

Nuno disse...

Assino por baixo, em grau, género e número!

E como lá estive no sábado, logo à noite lá estarei outra vez!

Anónimo disse...

Pavão:

Não está em causa o direito à opinião mas o estilo e a forma como ela é dada.

Porque nada é inócuo, mesmo nestes espaços de opinião. É que se chamas burros, pacóvios e bestas aos nossos treinadores e jogadores, só porque eles não te agradam e estás no direito de o dizer, não podes pensar que quem te leia não vá para o Estádio e comece a assobiar, ao primeiro falhanço, o treinador e o Bosingwa por exemplo. Aquilo que aconteceu no sábado com o nosso actual defesa direito, que joga naquele lugar com esforço e dedicação apesar de ser um alteral adaptado, envergonha-me como adepto portista e provavelmente se estivesse no estádio ( vivo, infelizmente a 117 KM do Porto o que me impede de ver os jogos todos do Porto ao vivo, mas tal não me faz menos protista nem acho que faça mais portista quem vai ao estádio todos os jogos, mais a mais quando vai para assobiar e insultar os próprios jogadores e treinador)tinha perdido a cabeça e insultado quem assobiou o Bosingwa só porque já ninguém lhe dá o direito de falhar.

E eu pergunto, porquê?? Porque é que há jogadores que podem errar que levam palmas de incentivo do género "deixa estar, para a próxima farás melhor, tu és dos nossos", por exemplo Baía, e outros que ao primeiro passe falhado estão a levar com assobiadelas (Ricardo Costa, Bosingwa)??? Será que acham que estão a contribuir para o crescimento dos jogadores em causa??? Quem não se lembra que Ricardo Carvalho, numa das suas primeiras apresentações como senior do FCP, num jogo em casa com o Salgueiros, fez um passe errado que originou sofressemos o 1º golo da partida?? E se ali ele tivesse levado uma assobiadela monstra?? Acham que tinhamos o jogador que viemos a ter???

Enfim, o que me entristece mais nalguns adeptos que vêem para os blogs destilar os seus ódiozinhos com A ou com B, é eles não perceberem que isso"contagia" outros adeptos e afecta a própria equipa.

Sempre existiram 2 tipos de adeptos de futebol, o 1º tipo é aquele que sofre com a equipa, engole e cala para dentro as naturais azelhices do jogador A ou B, que no nosso entender devia ter feito o passe assim ou assado, ou do treinador que devia ter posto A ou B a jogar, o 2º tipo, o adepto que sofre mas tem que extravar tudo, insultando todos os jogadores possíveis e imaginários e o treinador durante o jogo. Apesar de mne encaixar mais no 1º tipo, sempre convivi bem com os adeptos do 2º tipo.

O que me custa é conviver com adeptos que tomam de ponta certos e determinados jogadores, certos e determinados treinadores , certos e determinados dirigentes e tudo o que ele faça é objecto de crítica, assobio, insulto, e isso, lamento não é crítica, é irracionalidade.

E o que se passa hoje no FCP em relação aos temas CO Adrianse, SAD, Jorge Costa, Bosingwa, Ricardo Costa não é opinião pura e simples, é crítica persecutória só para se tentar provar que se quer ter razão.

p.s: Fernando Santos tem um currículo que fala por ele, eu também não gosto do estilo de jogo do Trapattoni nem o queria para treinador, mas não sou arrogante ao ponto de cair no ridículo de dizer que é um falhado e foi um treinador falhado. Tomara muitos treinadores terem falhado tanto como Fernando Santos nos clubes por onde passou, mas lá está, como na altura se quis ter razão a todo o transe, agora ele será sempre um falhado, ganhe o que ele ganhar, nem que seja ser consdierado o melhor treinador da Grácia( País de amadores) em 2 anos!!!

Prof. disse...

Também eu passei as minhas tardes/noites no estádio no tempo do Fernando Santos do Octávio!! Não me vejo como heróis... tão somente alguém que adora o seu clube.

Sou sócio do FCP há 23 anos...

E por isso mesmo me dói ver este tipo de portistas. Portistas que alinham pelos dizeres jornalísticos e pelas suas campanhas de polémica que, como sempre, visam o FCP. Estes nada mais fazem que apoiar a máquina anti-FCP que existe na sociedade portuguesa... e pelos vistos agora vamos ser nós (eles) a ajudar os "artistas".

O treinador do FCP não é tão mau como o pintam... o treinador do FCP errou em algumas ocasiões (o Mourinho teve meia época com carta branca para errar... e aproveitou esse tempo para errar, porque desde logo se viu que tinha qualidades para além de algumas das suas más escolhas... o mesmo já vimos com este treinador), alguns foram mesmo erros enormes... o treinador do FCP não pode é ser queimado por nós, quando até tem mostrado trabalho. Não queiram é que ele ponha a jogar 15 ao mesmo tempo... não queiram é que ele não tenha falhas, com jogadores a quem ainda está a mostrar "o caminho", jogadores que ele próprio não conhecia, num campeonato que também não conhecia.

Cada um pode ter as opiniões que quiser... se querem insultar o treinador insultem... mas tenham a consciência que isso é mesmo tradição da 2ª circular e que no FCP não estamos habituados a isso por "dá cá aquela palha"... tal como não estamos habituados a ver figuras do clubes (capitães) a quase exigir sair pela porta pequena (quando em final de carreira).

Eu já estou habituado a "levar" com todo o tipo de adeptos do FCP... era assim nas Antas, é assim no Dragão. Como aqueles que num momento estavam a dizer que o Jardel era um coxo e um manco e a seguir já era o maior do Mundo porque acabara de fazer um golo...

Com este treinador, o FCP já jogou um futebol que não se via desde o ano da vitória na Taça UEFA. Com este treinador vê-se trabalho... vê-se fio-de-jogo... vê-se respeito por parte dos jogadores... respeito para com o treinador, e mais importante, respeito para com o clube e os seus adeptos.

Mas claro que tudo isto é uma merda, porque o importante é que o treinador meta o X, o Y e o Z a jogar, e depois se eles jogarem, deviam ter jogado era os A, B e C.

Bons, bons eram os treinadores que metiam os jogadores pelo nome, e que nos andaram a "enrabar" a época passada toda... jogadores como o Maniche e o Costinha que se estiveram a "cagar" para o clube, e andaram a enganar os adeptos a época toda, com a conivência dos treinadores... tenho quase a certeza que com um Adriaanse isso não teria sucedido.

dragaovenenoso disse...

Concerteza devem estar a falar de mim. Mantenho a minha opinião relativamente a este treinador nem que hoje ganhe por uma goleada. Oxalá que sim. Se ganhar ele fica contente, se perder dorme na mesma. Nós é que ficamos na m... nós e alguns, poucos, dos jogadores que lá estão. Um deles é o Vítor Baía. Já nem falo do bicho (que deve ficar doente) porque me revolta demais a atitude deste pistoleiro holândes.
Espero que o FCPorto ganhe e bem. Quanto ao treinador, que vá bugiar, não me diz absolutamente nada. E o Dragão tem toda a razão no que diz. E não vou mudar de opinião. Foi ele próprio com as atitudes que começou a tomar que me levou considerá-lo uma bosta ambulante.

Pavão disse...

Eu tomo de ponta é quem não é competente e bom profissional, porque para o FC Porto exigo sempre o melhor.

Quando as pessoas em causa - jogadores, treinadores, médicos, massagistas, dirigentes... - não são bons, excelentes, critico e contundentemente! E infelizmente ainda não contagiei os adeptos sufecientes... Porque o ideal é correr com quem não presta tão depressa quanto possivel de forma a abrir espaço para que quem é bom profissional e excelente executante possa entrar!
E quanto ao nome dos jogadores lê o que eu escrevi sobre o Costinha e o Maniche da última época. Digam-me se alguma vez eu disse que o Jorge devia ser titular só pelo nome - eu disse que devia ser convocado, sim, e que até poderia jogar alguns minutos de vez em quando, o que é diferente!

Mas mais leiam o post que vou escrever a seguir!