terça-feira, 1 de março de 2005

ATÉ OS ROTOS EMPATAM

A estatística dos lampiões em nossa casa faz lembrar a dos clubes portugueses contra espanhóis: miserável. Quase me arrisco a dizer que é a equipa que menos pontuou nos últimos 14 anos. Todavia, como este ano não ganhamos a ninguém em casa, até estes rotos têm direito. No final, foi a equipa que mais festejou no Dragão o empate, o que demonstra o espírito com que vieram jogar. Concordo com o Mister quando diz que só nós quisemos ganhar. Todavia, uma desatenção defensiva quando estávamos a ganhar e quando o Sr. idoso se lembrou da brilhante substituição que fez (saí Nuno Asis, o jogador mais perigoso, entra a donzela Gomes), deitou tudo a perder..
Apesar de tudo, gostei da 2ª parte. Nota-se já uma diferença significativa entre o Porto de Couceiro e o do simpático espanhol. Agora já não se joga ao pontapé para a frente. Já se joga um futebol apoiado, de muitos passes e desmarcações, numa espécie de regresso ao passado. Claro que não é num mês que se recupera uma pré-época e uma meia época a roçar o desastroso. Mas o que vejo deixa-me de certa forma tranquilo para a próxima temporada. Veja-se o Ibson, por exemplo. 21 anos, recém chegado. Confirmou ontem as boas impressões deixadas contra o Guimarães. Mais um pouco de tempo e entrosamento e vai ser um caso sério naquele meio campo. Entende-se já muito bem com o Maniche.
Claro que a pergunta que todos fazemos é a de saber se ainda vamos conseguir salvar a época. Só o tempo o dirá. Entretanto, os rotos lampiões que festejem o campeonato deles: conseguir um brilhante pontinho em nossa casa, onde toda a gente faz a festa...

2 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.