sábado, 16 de julho de 2005

Benekom-F.C. Porto, 0-7

Goleada para moralizar

Momentos interessantes, oportunidades de golo, boa circulação e pressão. O segundo teste holandês resultou em goleada (0-7) e ofereceu mais alguns indicadores positivos para o trabalho que Co Adriaanse está a desenvolver neste estágio. O Bennekom não foi o adversário mais exigente, mas o sucesso baseou-se em qualidade e empenho.

Tal como tinha anunciado, Co Adriaanse principiou este desafio com uma equipa totalmente diferente daquela que lançara frente ao NEC. Na mente do treinador estava a vontade de dar rodagem a todo o plantel, tanto a nível físico, como no que diz respeito à transferência para jogo de tudo o que tem sido assimilado em Doorwerth.

O F.C. Porto assumiu cedo o controlo dos acontecimentos e instalou-se num piscar de olhos no meio-campo contrário, despejando no relvado a circulação de bola, as trocas de posição e a pressão que têm sido trabalhadas nos últimos dias. Hugo Almeida começou por ser o rematador de serviço e esteve perto de marcar logo no minuto sete, valendo ao Bennekom a boa defesa do seu guarda-redes.

Aos 12 minutos, com toda a naturalidade, o F.C. Porto chegou ao golo, graças a uma grande penalidade sobre Ivanildo que Bomfim converteu de forma precisa. Em vantagem, a equipa de Co Adriaanse manteve a vontade de jogar bom futebol, empurrando o adversário para terrenos recuados. Com Sandro teoricamente ao lado de Bruno Alves, mas sempre a colar-se ao meio-campo quando em ataque, o colectivo do Dragão não deu chances ao oponente e conquistou muitas bolas em zonas de perigo.

Os golos de Alan e Ivanildo, este último num chapéu perfeito após lance individual, espelharam um pouco melhor o resultado que se registava ao intervalo. O F.C. Porto estava na frente no marcador e muito na frente nos argumentos futebolísticos.

No reatamento, uma máquina com peças diferentes. O F.C. Porto mudou de rostos, mas continuou a segurar o jogo e a agradar aos espectadores que lotaram o pequeno estádio do Bennekom. Os golos e os melhores momentos azuis e brancos foram mesmo aplaudidos por todos, prova da qualidade que atingiram.

Quaresma, Pepe, Sokota e Hugo Almeida desenharam o resto da goleada e reforçaram uma superioridade inequívoca. O teste foi positivo e a vitória moralizadora.

FICHA DO JOGO

Sportpark De Eikelhof, em Bennekom (Holanda)

Árbitro: D. Van Aken
Assistentes: R. Middelman e C. Onstenk

Bennekom: Lucke; Drenth, Marcus, Kaba e Brands; Splinter «cap.», Van der Sommen, Aikawa e Zniderwijk; Ven den Berg e Heimgartner
Jogaram ainda: Folmer, Wijner e Van de Brink
Treinador: Erik Assink

F.C. Porto: Helton; Bosingwa, Sandro, Bruno Alves «cap.» e Leandro; Raul Meireles, Leo Lima e Bomfim; Alan, Hugo Almeida e Ivanildo
Jogaram ainda: Paulo Ribeiro, Ricardo Costa, Pepe, Areias, Paulo Assunção, Quaresma, Ibson, Jorginho, César Peixoto e Sokota
Treinador: Co Adriaanse

Ao intervalo: 0-3
Marcadores: Bomfim (12m, g.p.), Alan (28m), Ivanildo (45m), Quaresma (51m), Pepe (69m), Sokota (72m) e Hugo Almeida (80m)

2 comentários:

Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Iza Roberto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.