quinta-feira, 21 de setembro de 2006

ESTÁ-SE A VER, NÃO ESTÁ?

Que o mundo do futebol anda pôdre, já há muito o sabíamos.
Que precisa da vassourada ( de que falava o MST) que limpasse do mapa os corruptos, os desonestos, os hipócritas, os farsantes e «tutti quanti» há muitos que o desejam, incluindo eu.
Que a operação "Apito Dourado" teve como principal objectivo caçar Pinto da Costa nas malhas da justiça não me restam quaisquer dúvidas e isso por variadas razões:
1- Há um espinho atravessado na "entente" vermelha - o único presidente condenado por vigarices e falcatruas é lampião, depois de ter sido sufragado por quase toda a nação vermelha como o líder que iria pôr a nu as terríveis e macabras manobras de bastidores do odiado presidente portista.
2- O Ministério Público fica surpreendido, quando desencadeia o processo, porque em vez de lhe cair na rede o tubarão, aparece-lhe peixe graúdo, é certo, mas de grande impacto político e, para mais, afim da governação na época.
3- Apesar disso o Ministério Público não desanima e procura (com a conivência de quem?...),através de oportunas fugas de informação, condenar " na praça pública " o referido dirigente.
4- O Ministério Público, numa atitude discriminatória inqualificável, procura incriminar, com base nas escutas telefónicas, o presidente PdC e deixa de lado sem qualquer pronúncia outras de maior gravidade do presidente lampião. Porquê?
5- Como o processo não tinha pernas para andar, essencialmente porque assente em equívocos resultantes de má-fé e ressentimento, e tende a desmoronar-se como um castelo de cartas, o recalcamento e a frustração dos ressabiados viram-se agora para a justiça da Liga, no pressuposto de que o conselho disciplinar castigue sem dó nem piedade quem a justiça civil deixou escapar.
E o conselho disciplinar, sem qualquer pingo de vergonha, ordena de imediato a instauração de um inquérito, mesmo sabendo que:
1- Está em fase de transição.
2- O órgão ligueiro de momento não tem todos os seus elementos.
3- Depois da tristíssima figura que fez com o «caso Mateus», devia meter o rabinho entre as pernas e estar muito bem caladinho.
4- Os sumaríssimos de triste memória e a perseguição frenética ao FCP, pela falta de isenção e pela sua parcialidade nojenta, são máculas que marcam para sempre a sua função de magistrados.
5- Toda a campanha persecutória um dia se virará contra eles.

Para me não alongar em considerações sobre «esta apagada e vil tristeza» de que fala o épico, resta-me perguntar: "Quem é que nestes meandros todos está por trás? O que pretendem? "
Está-se a ver,não está?

3 comentários:

fcpmirandela disse...

A vergonha deste futebol tem muitos nomes, porque não os desvendam?

www.fcpmirandela.blogs.sapo.pt

Anónimo disse...

Porque é que foi a SAD do SLB a informar que a Comissão Disciplinar da Liga tinha aberto um inquérito aos factos constantes do célebre dossier anónimo entregue ao LFV? Espero que a frase proferida pelo regenerador do futebol português sobre a escolha de árbitros para jogos da Taça de Portugal "estou a tratar do assunto por outro lado" também faça parte desse dossier.
Tudo isto é demasiado vergonhoso e temos que estar preparados para os continuos ataques que aí virão! É esta a única maneira de os clubes da capital e da corte dos seus apoiantes tentarem chegar às vitórias que dentro do campo lhes têm escapado por evidente mérito da superior qualidade das equipas de FCPorto.
Sckit

Francisco disse...

Um anónimo que escreve um comentário destes não pode ficar no anonimato!Caro simpatizante do meu clube, já viu que pertencemos todos à mesma família? Para anónimos chegam os que se escondem dessa forma para se intrometerem nos blogs azuis e brancos com o intuito de provocarem os adeptos portistas. Como todos os bandidos que se escondem para actuar, esses invasores fazem o mesmo. Já pensaram na razão que estará por detrás da claque mais importante desse clube se chamar "no name boys"? Ou por outras palavras «anonymous»?