terça-feira, 26 de setembro de 2006

ALGUÉM LHE DIGA QUE ISTO NÃO É O BRAGA...

...e a competição não é a Taça de Portugal.
Vira o disco e toca o mesmo. Estou até à ponta dos cabelos com treinadores de segunda apanha sem perfil para treinar o Porto.
Quem começa com três centrais e dois laterais só merece um destino - perder o jogo. A figura que fizemos hoje é a figura que faz o Penafiel quando vai ao Dragão. Aceitava-se perfeitamente que tivesse algumas cautelas face ao poderio adversário. Essas cautelas passariam por, relativamente ao último onze, trocar Bostiga e Adriano por Lisandro e Raul Meireles. Povoava assim mais o meio campo, que é onde se ganham jogos, com um jogador combativo, que recupera bolas, mas que não descura o ataque, aparecendo muitas vezes em posição frontal para mandar um dos seus balázios. Ainda por cima, Meireles é o único jogador do plantel forte na meia distância. Com a entrada de Lisandro, jogávamos com três jogadores velozes no ataque - para além do Argentimo, Quaresma e Anderson.
Este tipo de treinadores cagarolas, sem qualquer experiência ou coragem fez o que faria qualquer treinador de fundo de tabela. Meteu um terceiro central que nunca jogara, fingindo que era lateral e fingindo que Marek Cech era centro campista. Ou seja, Jesualdo foi duplamente cobarde. Primeiro porque meteu cinco defesas. Depois porque não o assumiu. Com a brilhante inovação, usou um fraco central como fraquíssimo lateral e um bom lateral como sabe-se lá o quê. No momento da verdade, víamos o Arsenal central bolas para Henry, no meio de cinco defesas.
Quando se viu a levar no pêlo - porque seria? - colocou a equipa que devia ter jogado de início. Com a substancial diferença que já só tinha uma parte, estava a perder e esgotara duas substituições. O Arsenal marcou o segundo e o que Jesualdo fez? O que faz qualquer treinador do seu nível. Meteu mais um ponta de lança à toa, armando-se em macho de barba rija quando o jogo estava perdido, para poder dizer que arriscou tudo.
Disto já vi anos a fio e cheirou-me a engenheiro. Que diabo, o Porto é respeitado por esse mundo fora. Custa assim tanto jogar para ganhar? Coloque o melhor onze, mande jogar o que sabem e se perdermos encolhemos os ombros, damos os parabéns ao adversário e ficamos resignados. Agora assim todos nós percebemos que começamos a perder antes do jogo começar.
Se alguma alma caridosa fizer estatísicas de quantos jogos estes treinadores de segunda ganham nestas circunstâncias, ou até empatam, chegaremos a resultados confrangedores. Mas eles insistem. Está-lhes na massa do sangue. Entram petrificados de medo, com receio de perder por muitos. E depois ficam secretamente à espera dum milagre. Ora, quando o milagreiro dá pelo nome de Hélder Postiga, o Unigolo, e quando o Unigolo já esgotou para um ano o que sabe fazer, tal não seria um milagre. Seria magia negra.
Todos nós sabemos que Ricardo Coxo é mau. Que entre ele e o Bruno Alves venha o diabo e escolha e só temos que rezar para o Pedro Emanuel e o João Paulo recuperarem depressa. Mas estes treinadores é que sabem. Hão de ter estudado por algum manual secreto que lhes diga como transformar um mau central sem ritmo de jogo num fabuloso defesa esquerdo.
Também todos nós vemos que o único extremo no plantel capaz de secundar Quaresma é Vieirnha. Mas Jesualdo consegue ver que este não tem talento sequer para ser convocado, porque há um génio marroquino de 29 anos que um dia destes, em pleno Ramadão, há de soltar a magia que há em si. Apesar de o ter tentado enquanto jovem no Marítimo, tendo sido dispensado. E porque há também outro estrondoso extremo vindo do mesmo clube e que um dia há de acordar e perceber o que é uma bola anda a fazer no relvado que ele pensa que serve apenas para correr.
Todos nós vemos que Lisandro neste momento é o melhor avançado do Porto. E por aí fora.
Enfim, resignemo-nos desde já. Este plantel chega e sobra para ganhar o campeonato, apesar de Jesualdo não repetir um onze e até dá para o Unigolo e o Unifinta jogarem. Até para o Bruno ALves parecer que é bom central. Que diabo, apesar de tudo, este treinador não é tau mau como o H3N1. Todavia, para a Liga dos Campeões estamos conversados. Com treinadores formatados desta maneira nunca ganharemos a uma grande equipa fora de casa e raramente empataremos. Não vale a pena sequer ter ilusões...
Pode ser que daqui a dezassete anos apareça outro Mourinho.


PS - quase me esquecia. Fantástica a substituição de Anderson por Adriano.

3 comentários:

Pedro disse...

Epa... tenham calma!! isto nao é o benfica!!! Perde-se um jogo (contra uma equipa em tudo superior) e já cai o carmo e a trindade... Já se diz mal de tudo e todos... Nao pode ser assim! Há que assumir que neste momento nao temos equipa para ombrear contra um arsenal fantastico com jogadores em grande forma... Vamos ter calma!!!

JRP disse...

Concordo com quase tudo o que escreveste. Mas tenho 3 reparos.
1 - Apesar da pouca capacidade concretizador de Postiga, o tipo trabalha e até estava a ser um dos melhores, pelo que não compreendo porque saiu.
2 - Bruno Alves foi claramente o melhor central e não sei se emanuel e J. Paulo serão melhores.
3 - Não criticaste o Lucho. Um tipo que todos concordamos que é bom, mas que desde que aqui chegou não fez um único jogo decente contra equipas de topo.
Abraço

bLuE bOy disse...

Poix... 90 minutos de total NULIDADE!!
É este o FC Porto que queremos?... não!!!... eu não quero!!!
Aquilo mais parecia a equipa dos «passarinhos da Ribeira»... de completos amadores!!
O Prof Jesualdo... lá deu a sua ajudinha tb ao inventar e não foi pouco... logo de inicio com o Ricardo Costa!...quem?... nem comento sequer... depois a meio, com a saida do Anderson, apenas e só o único que mesmo mal, conseguia transportar a bola para a frente.... nem comento.
Depois, a linha avançada... desculpem-me os puristas, mas não me venham mais com histórias de Lisandros e meios Lisandros... em que é que ele é diferente, actualmente e já desde o final da época passada, de Adriano, de Postigas, etc, etc???... nada... todos juntos, não dão UM!!!
Que saudades do «contrariado» McCarthy!!!
Bem... depois desta miséria que me envergonhou... resta-me dizer que estamos mesmo na fronteira de mais um ano, voltarmos a ser o «bombo da festa»!
Nós?... o FC Porto?... isso deve-se ao treinador MEDROSO que temos (mto tipico dos portugueses; salva-se o special one) e aos jogadores que já não lhes chega sequer defrontar o Arsenal para se sentirem motivados... concerteza, devem sentir-se mais motivados com «as verdes», digo eu!!
Para terminar... lamentável e sinto-me envergonhado!!
aKeLe aBrAçO
http://bibo-porto-carago.blogspot.com/