sexta-feira, 9 de dezembro de 2005

Oh captain, my captain

Já não escrevo aqui há tanto tempo que nem sequer levava a mal que já tivesse sido "banida". Faltas de tempo e menores conhecimentos do que os meus ilustres companheiros à parte, a verdade é que já ando com vontade de dizer isto há muito tempo e hoje tinha mesmo de ser. Já escrevi no meu espaço pessoal mas aqui é o sítio certo, portanto...

Não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo, não me conformo!!!!!

Apetecia-me escrever 500 mil vezes, um milhão, infinitas e mesmo assim seria pouco. Poucas coisas me soam a tão injustas como esta e "isto" deixa-me de tal maneira "chateada" para dizer o mínimo que me lembro, que nem sequer consigo dizer o que "isto" é!

Não há direito mesmo. Parece que quem joga por amor à camisola não tem direito a isso quando devia ser exactamente o contrário. Resta-me o consolo de ter a certeza que ele sabe que se fóssemos nós a mandar, nada "disto" seria assim!!!!

Adoro-te capitão!

2 comentários:

André disse...

Excelente post Susana! Totalmente de acordo!

Anónimo disse...

De facto, isto foi a cereja no cimo do bolo. Mais palavras para quê!