terça-feira, 19 de junho de 2007

Questões oftalmológicas

O director do "avante" lampião, traz no seu editorial de hoje um naco de "excelente" prosa de excelso comentarista, ao referir-se à entrevista concedida por Pinto da Costa ao jornal Público. Afirma ele (ele, o Vítor lampião) que pela primeira vez Jorge Nuno joga na defensiva ( é evidente que o "conceituado" jornalista gostaria era que o nosso presidente começasse a espingardear para todos os lados e, assim, poder dar azo a coberturas jornalísticas do seu pasquim que não só incriminassem o citado presidente e o seu clube como pudessem proporcionar-lhe um aumento de vendas sempre tão útil. A juntar à cinematografia, não estaria mal pensado! Acrescenta ainda o insigne director, contrariando, aliás, a anterior asserção, que, no entanto, é muito grave a insinuação que Pinto da Costa faz ao afirmar que anda a ser vítima, ele e o clube, de perseguição!
É evidente que não há nem nunca houve qualquer tipo de perseguição pessoal a Jorge Nuno PInto da Costa, nem ao clube, nem ao norte que não é vermelhusco, nem por parte da imprensa escrita e falada , especialmente a lisboeta, nem da justiça, nem dos políticos, nem de ningúem. Não há agora nem nunca houve.É tudo fruto de uma imaginação doentia de quem tem a mania da perseguição!
Nós portistas não somos seis milhões...não somos quatro milhões, somos apenas uns míseros milhares e, ainda por cima, todos cegos! Não é uma fatalidade?
Apetece-me invectivar o ilustre jornalista (???) lampião do mesmo modo que o Berardo fez com o Rui Costa!

5 comentários:

Rodrigo disse...

Oi, achei teu blog pelo google tá bem interessante gostei desse post. Quando der dá uma passada pelo meu blog, é sobre camisetas personalizadas, mostra passo a passo como criar uma camiseta personalizada bem maneira. Até mais.

Deko disse...

Apetece-me dizer não apenas 'Fuck Him', mas 'Fuck Them All'...

E que vivam muitos anos para continuarem a assistir à nossas VITÓRIAS !!

Anónimo disse...

Deixem de comprar esses pasquins! Como somos "poucos" eles não se devem importar. Ou a realidade dos numeros não é exactamente como eles apregoam?
Um abraço
Sckit

Anónimo disse...

O facto de PdC ter mostrado uma disponibilidade para o combate aparentemente adormecida...É mesmo essa a nota saliente desta entrevista. A coragem de tocar no poder e questionar a sua real e autêntica legitimidade. É verdade que MJM ficou calada pudera, ignorou completamente alguns factos extremamente graves -suponho eu na minha profunda ignorância- como a "confissão" exposta em livro com direito a transmissão televisiva directa, da tentativa de homicídio perpretado por CSalgado na pessoa de um autarca -que pelos vistos não se ficou por aí na sua sanha de conseguir matar alguém e fazer baixar assim a densidade populacional- para valorizar o testemunho dessa "virtuosa" gaiense, naquilo que ela está realmente determinada profundamente a conseguir! O resto não interessa, manda o interesse Nacional que PdCosta seja posto atrás das grades para o País poder finalmente respirar de alívio e tranquilamente reatar os caminhos do desenvolvimento social e económico! Tentativa de assassínio? Minudências para uma Procuradora deste quilate! Acompanhamento, fianciamento e aconselhamento de pessoas "muito ligadas" aos rivais do Porto em toda esta estratégia? Que importa olhar com atenção esses aspectos? É irrelevante o essencial é apanhar o POLVO enquanto estamos em preia-mar pois depois pode ele escapar entre os rochedos e as águas...
Há aqui um desvirtuamento inegável do papel e dever ético da Justiça e é um desvirtuamento com várias facetas notadas...Para além de CSalgado -posta em marinagem nas contas a ajustar com a justiça- o esquecimento voluntário das implicações judiciais que obrigatóriamente têm que ter as "escutas" que publicamente foram transcritas e envolvem LFVieira, JVeiga e "outras" personalidades que -podemos imaginar sem grande esforço- foram eventualmente postas no caixote do lixo do material a necessitar de "queimar"! E o facto posteriormente conhecido de MJM ser esposa do "fiscalista" do inimigo figadal de PdCosta não é nada dispiciendo -como diria Pimenta Machado eminente Benfiquista...Mandava e aconselhava a "virtude" e o bom senso Judicial que ela fosse de imediato substituída após essa revelação importante...MJM deita-se, acarinha e dorme com o fiscalista de LFVieira no dia "X" e no dia seguinte "X+1" acorda completamente impoluta e vai tratar de "apanhar" pontas soltas do cordel historial de JNPdCosta!...Isenção completa e absoluta ou não fosse ela mulher de Lisboa! Empresas existem que impossibilitam a convivência em trabalho nos mesmos espaços de pessoas com laços familiares assim tão estreitos...Exageros claro está! Mas o que se poderia esperar de quem ao indicá-la a denominava -inconscientemente claro- ser ela a "SiMona Sabrosa" do Clube de Elite Judicial...Lapsos linguísticos naturais de quem se encontra frequentemente -talvez, digo eu- na mesma zona das bancadas futeboleiras. E já agora esta do filme que estão a preparar-se realizar sem pagar nada ao FCPorto e a PdCosta pelo argumento é de rir e chorar por mais. Então com um senhor que é a fotocópia autêntica do Alves dos Reis fórmula século XXI ali mesmo à mão de semear nas serras alfacinhas, têm que vir ao Porto buscar material para o argumento de um filme que denuncia o espírito criminoso? Que notória falta de "atenção"...Mas também não é de estranhar já que coerentemente a Leonor Pinhão em consonância com o querido marido Botelho, com tantos heróis Nacionais em Lisboa para poder defender e desenvolver elegias, olvidou tal realidade e veio propositadamente a Guimarães quatrocentos e tal quilómetros desviada das terras maternas "desenterrar" o seu herói preferido?... Pessoa, Vasco da Gama, Pombal, Alexandre Herculano deram saltos nas suas tumbas com tal desprezo e insensatez! A verdade é que santos da beira da porta não fazem milagres...

Anónimo disse...

Para esses jornalistas ressabiados da capital apenas uma frase do Jorge Maia ornalista de "o jogo":

"Vão para a montanha que os pariu"