quinta-feira, 14 de junho de 2007

AO FILHO DE UM BOI.... "FESTEJAR"

Este título vem em função do que um filho de uma grande puta escreveu ontem num dos Avantes (segundo o Tavares Teles, porque não lei esses rolos de papel higiénico).
Tavares Teles transmite-nos o que ele escreveu, a saber:

"... No “Record” de ontem, escreve Nuno Farinha: “Que ninguém festeje. O que existe para já é uma acusação. Grave mas ‘apenas’ uma acusação”..."

Pois a este filho da puta, apenas lhe tenho a dizer que festejar, festejarei eu quando esse cabrão morrer da taquicardia, como o outro lampião morreu no dia em que viu o Porto a espetar 5-0 no cestinho de pão.

Festejar, festejei eu, quando o Porto foi Campeão e esse filho duma puta ficou com os cornos do tamanho de um touro a olhar para a vitória moral do seu clube.

Festejar, festejo eu, se me confirmarem que é filho ou neto daquele ressabiado do Alfredo Farinha que o Manuel Serrão deixava perto de um enfarte.

Festejar, festejarei eu, no dia em que esse filho de trinta e cinco mil vagões de putas me aparecer à frente e eu lhe espetar um murro bem no meio daqueles cornos.

Ainda tens muito que penar, cabrão de merda...

4 comentários:

Anónimo disse...

grande resposta que foi dada a esse filho duma grande puta, so peca por ser curta.

Alex disse...

Filho da grande puta que pariu!

Ainda tentei arranjar o mail desse cabrão...sem sucesso...

Não sei se será familiar do outro farinha, mas aqui fica a puta da fronha do cabrão pró caso de o encontrarem um destes dias:

http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=240385&idselect=211&idCanal=211&p=93

Zé Luís disse...

Vão de vitória em vitória até à derrota final.
Mas, ó Dragão, uma bandeira em honra do Pinto da Costa?
Pensei que aqui só descascavam na SAD e nos comissionistas...

Francisco disse...

Permitam-me transcrever um artigo do JN ?, inscrito hoje na página 14.
Com a devida vénia passo a transcrever:
Preto e Branco
Causa e efeito
de Paulo Ferreira (Chefe de Redacção)
O APITO
Os ingénuos por cuja cabeça passou a ideia de que a escolha de Maria José Morgado- a guardadora dos bons costumes dos tempos modernos- para vasculhar o "o Apito Dourado" não redundaria na acusação formal de Pinto da Costa andam agora com um sorriso de orelha a orelha. Eis um exemplo da alegria: "Os tempos que aí vêm exigem ainda mais prudência (a Pinto da Costa). Mas que ningém festeje. O que existe, para já, é uma acusação. Grave, mas 'apenas' uma acusação. Falta provar que um campeão também se constrói com 'alternadeiras' e vinho verde".
Esta coisa saiu da cabeça do subdirector do diário desportivo "Record". Quem compra o jornal saberá seguramente avaliar o bom gosto de NUNO FARINHA.
Para o caso, não é a qualidade da escrita que interessa. É a ligação que NUNO FARINHA faz entre a acusação a Pinto da Costa e a construção do "campeão" F.C. Porto. Ao subdirector do "Record" - e a tantos, tantos outros - é isso que dói: o facto, infelizmente para eles tantas vezes repetido ao longo das últimas duas décadas, de o F. C. Porto se ter superiorizado aos "grandes" de Lisboa.
Esse imperdoável sacrilégio não lhe passa, nunca lhe passará, pela garganta.
A punição de Pinto da Costa, a consumar-se, servirá ao país que NUNO FARINHA imagina representar como prova evidente de que os maus acabam castigados, como prova de que a Justiça tarda mas não falha. Consegue ouvir-se ao longe o suspiro de alívio do subdirector do "Record". Deus nos livre que Pinto da Costa seja absolvido, como já aconteceu neste mesmo caso, entretanto reaberto por via do que conta num livro a ex-companheira do presidente do F.C. Porto. Deus nos livre. Voltaríamos ao inferno da Justiça incapaz de punir os Ímpios que NUNO FARINHA jurou perseguir.
Sobretudo quando os ímpios ganham campeonatos e conquistam títulos europeus.
Os processos que envolvem Pinto da Costa farão o seu caminho, como todos os outros sob a alçada da Justiça. E Pinto da Costa deve ser condenado, se houver matéria para tal. Isso é uma coisa. Outra é esta rebuscada mania de lançar lama sobre o percurso vitorioso do F. C. Porto.
Ligar as duas coisas é prova de estupidez e mau perder.
Já ligaram o apelido "FARINHA", não vos lembra qualquer coisa (relacionado com os Porcos da Bola) que passava na SIC de autoria do Jorge Snaidzer ?
Saudações blues