sábado, 16 de agosto de 2008

Não morro de amores por este seleccionador

mas lá que começa a subir na minha consideração, lá isso tenho a certeza...
Tchau voz de galinha... Vai jogar pau com ursos, frangueirola...

PS: Ontem um dos directores de Rascord escreveu que, a propósito da não convocação de Quaresma, a selecção começou a perder uma das grandes virtudes do tempo do mamão brasileiro "não ter medo de Pinto da Costa"!!!
Digam lá se estes pasquinzeiros não merecem ser impedidos de entrar no nosso estádio como nos bons velhos tempos???

3 comentários:

Pentadragão disse...

Sem dúvida que essa corja de jornaleiros que há muito devia ser impedida de entrar no nosso estádio. Não precisamos desses filhos da p* para nada. São um nojo.

http://rascordonline.planetaclix.pt

Dragão Maronês disse...

Porque é que julgam que o Scolari teve o apoio que teve, enquanto foi seleccionador nacional, por parte da generalidade da imprensa de Lisboa, que é como quem diz, quase toda a imprensa do país?
Foi porque a sua primeira atitude enquanto selecionador foi afrontar o FCPorto e os seus adeptos, não convocando o Baía e, a seguir, após as manifestações dos portistas, convocar o 3º guarda-redes do FCPorto, para que a afronta fosse ainda mais funda.
A imprensa de Lisboa delirou com a façanha e dasatou a apoia-lo em tudo, mesmo quando a casmurrice scolariana prejudicava, e de que maneira, a própria selecção diminuindo-lhe capacidades.
Agora estranham que na 1ª atitude do novo seleccionador não só não tenha convocado o fetiche scolariano (Ricardo Galinhas) mas, mais grave ainda,não ter dado qualquer sinal de afrontamento ao F.C.Porto.
Naturalmente os Cartaxanas e outros sacanas estão desolados.

portoazul disse...

completamente de acordo. Se esses FdP quisesse fazer reportagem sobre o FCP que vissem o jogo pela televisão. Assim como assim, para continuar a escrever como o têm feito, nem precisam de entrar nas instalações do clube.

Eram bem escurraçados, tanto eles como o Correio da Manha e a Bolha.

E todos os atletas e responsáveis do Porto deveriam ser proibidos de falar, em entrevista exclusiva, para os jornaleiros sarrascenos...