sexta-feira, 26 de janeiro de 2007

Até a barraca abana...

Mais uma vez, barracada!

Espero que ao fim de tantos anos consecutivos com maus resultados após as férias prolongadas de Natal que sistematicamente oferecem ao plantel, tenha a administração do FC Porto percebido que tamanha paragem de treinos e jogos dá, sempre, mau resultado. Ainda me lembro no tempo do Fernando Santos isto já ter acontecido, e daí para cá sempre houve profundas quebras de forma e ritmo de jogo no inicio de Janeiro de cada novo ano.

Este ano, o resultado está à vista: eliminação da Taça e agora derrota com o Leiria.

O jogo foi muito fraco, tal como a arbitragem - o processo "apito dourado" começa a produzir efeitos, se não legais, deportivos: em caso de dúvida, prejudica-se o FC Porto para mais tarde não se vir a ser acusado de ter benefeciado o FC Porto...

O Bruno Alves, mais uma vez, ficou pregado ao chão no lançe do golo do Tixier. O Quaresma podia ter evitado o bailado com o braço, mas não era também motivo para expulsão. O Raul e o Lucho estiveram uns furos abaixo do costume, lentos e sem imaginação. O Postiga complicava. O Mareque ainda está em integração na equipa. Safaram-se com nota mínima acima da mediania o Pepe, voluntarioso, e o Lisandro.

Para o ano, mesmo que a Liga seja interrompida outro mês como vem sendo hábito, acho que o FC Porto apenas deveria dar aos jogadores e treinadores um período de 2 dias antes e 2 dias depois do Natal, no máximo. Após o Natal, podiam ir estagiar (para o Algarve, por exemplo) e realizar alguns jogos treino com equipas que ocupam as unidades hoteleiras do sul do país para estágios de principio de época (equipas russas) ou de interrupção de época (alemães e franceses). Mantinham o ritmo de treinos, de jogos e de certeza que o re-inicio de época em Janeiro seria menos penoso.

Quanto ao resto, vamos lá torcer para que o Belenenses e os trauliteiros da avenida se façam de grandes também e permitam ao nosso mágico FC Porto manter a diferença pontual na tabela classificativa...

1 comentário:

Bracarense disse...

Era motivo pra expulsão sim senhor. Cotoveladas são sempre motivo pra expulsão. Foi bem expulso e prejudicou a equipa. Mostra que ainda não cresceu e já não tenho paciência pra merdas destas. O facto de os outros poderem distribuir cotoveladas sem sequer verem amarelo não serve de justificação pra nada. Os árbitros erram quando não punem agressões e não quando as punem. Além disso, todos sabemos que os árbitros são especialmente "justos" com os nossos jogadores e não deixam passar em claro atitudes destas. Os próprios jogadores tb o devem saber. Então porque raio lhes continuam a dar motivos? Isto é que me enfurece.