segunda-feira, 13 de novembro de 2006

SOLTAS

1. O Avante Lagartão. Desde a década de 90 que não se assistia a uma colagem tão vergonhosa aos lagartos. Quase de fazer inveja ao Avante do outro lado da circular. Desafio os leitores a fazerem uma pesquisa pelas capas e temas do último mês. Eu sei que é difícil ter estômago para tanta repugnância, mas com um bocado de coragem, constatarão que desde entrevistas a craques como Farnerud até ao exaltar da "escola de talentos", há de tudo um pouco. Daqui a pouco estão a falar dos gatos siameses do Aviário do Montijo e aí atinjem o auge de avantismo.
2. A nossa equipa. Os últimos jogos provam o que andamos aqui a pregar há muito. Quando Su resolve ser um treinador normal que não inventa, é um passeio. É disso que precisamos. Já não se exige o Mourinho (tal seria por motivos opostos, também uma anormalidade). Exige-se normalidade, na qual se inclui um pouco de coragem.
3. Hélder Postiga. Depois de duas épocas miseráveis, inspirando nos escribas deste blog algumas das maiores loas corrosivas que por aqui passaram, resolve marcar golos em catadupa. E bons golos. Parece que o problema estava na cabeça e não nos pés... A transformação de Bostiga em Postigol até faz com que a Liga resolva começar a sonegar-lhe golos. Faz-me puxar pela memória, lembrando-me, há muitos e muitos anos atrás, quando Domingos começou a aproximar-se de Rui Àguas na luta pela Bota de Ouro. Quando começou, sem ninguém contar, a morder-lhe os calcanhares, lembraram-se que um golo unanimemente atribuído ao agora treinador da União de Leiria, muitos meses antes, afinal tinha sido um autogolo. Conseguiram, dessa forma que Rui Águas ganhasse o título por um golo. Se tivessem terminado empatados, face aos regulamentos, o prémio seria atribuído a Domingos. Se calhar, ao atribuírem o golo a Lisandro Lopez, estão já a precaver-se. O problema é que, face à também veia goleadora do argentino, porventura, daqui a uns meses vão dizer que o golo foi dum mosquito que desviou a bola para dentro de baliza.
4. A equipa de todos eles. Depois da histérica comunicação social (lisboeta), liderada pela batuta do peseteiro e do lireiro, ter andando a vociferar e a fazer campanha contra a inclusão de Deco na selecção, andam esses grandes patriotas agora muito calados. Eu fui e sou contra naturalizações. Mas mal me dei conta do ódio contra o Mágico, obviamente coloquei-me do lado deste. O Mágico fala português, tem filhos portugueses e a sua carreira foi feita em Portugal. O que dizer das pérolas recém descobertas pelo Abominável Homem Gaúcho, Manuel da Costa e Daniel Fernandes, de sua graça? O 1º nem os palavrões sabe dizer em português e socorre-se das traduções dos colegas que falam francês. O 2º, do alto dos seus quase dois metros de altura, balbucia, entre muitos sorrisos (talvez de espanto) duas ou três frases imperceptíveis. Peçam-lhe para falar inglês com sotaque do Canadá e vão ver a diferença...
E há quem chame jornalistas a estes capachos subservientes de escumalha maior que eles.

5 comentários:

Bacalhau Sardinha Assada disse...

E onde é que esta o problema ???
Por nao saber falar portugues nao serve pra selecçao ??? Mas que raio de argumento é esse ??? Ha por esse mundo fora muitos bons jogadores lusodescendentes, pa, ja perdemos muitos para outras selecçoes, caso do Pires, do Moreira, do Martins (so na França) e muitos outros... Ainda bem que os dirigentes começaram a abrir o olho, pa...
Um pouco de respeito tambem pra nos, lusodecendentes, nao somos menos portugueses do que tu e vivemos da mesma maneira o até mais a tua paixao pela selecçao e pelo Porto, ok ???

Joaquim Varela disse...

Agora o homem já chamou quem eles achavam que deveria ser chamado, há que apontar baterias noutra direcção...

Porco disse...

AHAHAAHAHAHAHAHAHAH

"SOS Racismo condena expressão portista
ENVIOU QUEIXA PARA ALTO COMISSARIADO"

http://www.record.pt/noticia.asp?id=726698&idCanal=11

E depois ainda vêem com esta:

"o FC Porto pode orgulhar-se de ter um currículo imaculado no que concerne a questões relacionadas com racismo."

http://www.record.pt/noticia.asp?id=726662&idCanal=17

Mais valia terem ficado calados....

Anónimo disse...

Ouviram ontem o comentador dos sub-21 a enumerar os jogadores formados nas escolas do FCP e que se encontravam a jogar? Engasgou-se e só soube dizer que os da formação do Sporting tinham mais visibilidade...! Lá nisso tem razão, mas os jornalistas é que são culpados!
A saber: Nuno Coelho, Paulo Machado,Filipe Oliveira,Hélder Barbosa, Sérgio Organista, Hugo Almeida, Vieirinha, Ivanildo. Saibamos nós no futuro aproveitar alguns deles para que não pareça que em Portugal só há uma boa escola de jogadores, lá para os lados de Alcochete!
Sckit

FCP43VER disse...

O que é que vocês, hienazinhas andam aqui a fazer?
Vão lá para os blogs do clube das hienas e masturbem-se com as vitórias do tempo do vosso padrinho, sim estou a falar do Salazar!