segunda-feira, 17 de outubro de 2005

Antes de depois de Pedro in "O JOGO"

Até Pedro Emanuel se lesionar, no jogo com o Glasgow Rangers a contar para a Liga dos Campeões, o FC Porto não tinha perdido qualquer jogo e apenas tinha sofrido dois golos. Sem o central, os portistas perderam três jogos, empataram outros dois e sofreram dez golos. Coincidência?

O que há de comum a todos os jogos em que o FC Porto perdeu pontos esta temporada? Provavelmente há mais do que uma resposta certa para esta pergunta, mas considerando as críticas que têm sido tecidas à eficácia da defesa portista, é inevitável tecer uma relação de causa e efeito entre a ausência de Pedro Emanuel no eixo e o aumento da permeabilidade do sector mais recuado dos portistas.
Pedro Emanuel lesionou-se em Glasgow depois de ter sido literalmente abalroado por Prso, fracturando os ossos próprios do nariz. Quando saiu, o FC Porto já perdia por 1-0 mas estava a ser o melhor elemento da equipa, tendo inclusivamente negado um golo a Jeffers, com um corte impressionante.
Mas mais do que a eventual influência da sua saída no resultado do jogo com os escoceses do Rangers, o facto é que enquanto Pedro Emanuel integrou a dupla de centrais, ou seja, durante os primeiros três jogos da temporada, o FC Porto não perdeu qualquer ponto, sofrendo apenas dois golos no campeonato, um dos quais marcado por César Peixoto na própria baliza.
Numa defesa que integra dois laterais improvisados, como são Bosingwa e César, e onde a média de idades não ultrapassa os 23 anos, a presença de um elemento mais experiente como é Pedro Emanuel pode ser fundamental, especialmente num jogo de emoções fortes como é um clássico.


Estranhamente, e apesar de ser dado como completamente recuperado da fractura no nariz há cerca de uma semana e meia, e não obstante participar nos treinos sem limitações, Pedro Emanuel ficou fora do clássico ao nem sequer integrar a lista de convocados de Co Adriaanse para o jogo com o Benfica. O holandês preferiu levar Pepe para o banco.

Entretanto, a expulsão de Bruno Alves no clássico deverá afastá-lo da equipa durante algum tempo, abrindo espaço para o regresso de Pedro Emanuel ao lote de opções do treinador, pelo menos no campeonato. É que Adriaanse já admitiu a hipótese de manter Bruno Alves na equipa nos jogos da Liga dos Campeões. "

5 comentários:

Ricardo disse...

Isto é verdade, mas também podia ser dito o mesmo sobre o Sonkaia...Ou seja, não prova nada.

Anónimo disse...

desde que soou o apito dourado é que começaram os azares.
SERÁ COINCIDENCIA?

dragão azul disse...

As péssimas exibições da defesa não se devem apenas à falta de Pedro Emanuel. No entanto, é certo que com a sua presença as coisas forçosamente têm de melhorar à sua capacidade de liderança. O problema também passa por um meio campo que perde bolas sem conta infantilmente originando frequentemente, jogadas de contra ataque perigosas e deixando os atacantes adversários cara a cara com os nossos defesas. Espero sinceramente que a casmurrice de Adriaanse não o leve a deixar novamente P. Emanuel no banco, para o jogo com o Inter.

Anónimo disse...

Primeiro Sugiro alteração filme dos golos.
Por exemplo os Brilhantes GOOOOLLLOOOOSSSS marcados por Nuno Gomes no passado Sabado

dragaovenenoso disse...

É evidente que está relacionado com o Pedro Emanuel. E o Sonkaya, neste momento, defende melhor que o Bosingwa. 1º golo do passado sábado foi marcado com o avançado de pés assentes no chão.

Aliás, como a equipa só se preoupa em atacar, pelas faixas laterais, só ficam os centrais. Provavelmente o que o treinador quer para centrais são corredores de 100 metros... é frustrante. Podia ler os livrinhos do Mourinho e o dossier que ele entregou quando vei para o Porto para ver se APRENDE alguma coisa.