quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Com muita cabeça

Do Ruben, pois claro.



Está em grande e é, para mim, o melhor jogador do campeonato português no momento. Só um grande jogador chega de um pequeno clube a um grande, entra na equipa principal e joga de olhos fechados com os outros como se já lá andasse há 5 anos e não há 5 semanas...

O golo de ontem, o segundo, é todo ele do Ruben. Desde a pressão sobre o Sol Campbell até à pressão sobre o guarda-redes para lhe entregar a bola até à rapidez de execução que colocou o Falcao livre para marcar enquanto metade dos "bifes" ainda se entregava a exercicios de protesto com o arbitro por causa do atraso (que aconteceu!) é digno dos melhores médios.



De resto, ganhamos mas não deviamos ter sofrido aquele golo - para já porque sofrer golos em casa é meio caminho para a eliminação e depois porque foi, mais uma vez, uma infantilidade na falta de marcação. De que adianta ter centrais altos e com bom poder de elevação se depois eles nunca estão no sitio certo nos cantos e livres? Alguem sabe quantos golos destes já sofremos este ano? Não sei a quantidade, mas acho que muitos...



Uma palavra ainda de agradecimento aos lagartos pela cedencia a custo zero do Varela, um grande jogador, como ainda ontem se voltou a ver - e nem falo do golo que foi mais azelhice do guarda-redes (tambem ele à Sporting: fraquinho, muuuuuito fraquinho...) do que outra coisa qualquer.

Agora, resta esperar que a equipa em Londres faça uma exibição de sonho, cheia de garra e vontade, que se vejam muitos Rubens em campo e não apenas o que veio da Madeira. E, já agora e se não for pedir demais, que o Jesualdo não vá para lá com 3 centrais, 4 laterais e 2 trincos...



Por último, o Hulk e o Meireles. Ambos sem ritmo. Mas o problema maior é mesmo o brasileiro, que sem ritmo e sem o fisico no máximo não apresenta aquelas explosões que o diferenciam dos comuns mortais e não tem a confiança nos lançes para o um-para-um ou para o remate mortal. O Meireles tem a classe sempre lá, faz passes a rasgar as linhas e a desmarcar companheiros, apenas precisa de ritmo. Pergunto-me, mais uma vez, é se não seria de pensar em recuar o Meireles para trinco e deixar a dupla Ruben-Belluschi. Ontem, mais uma vez, o Fernando foi igual a si mesmo: muitas faltas desnecessárias (aliás pergunto-me se alguma das faltas que fez foram necessarias?) e muitos passes errados e perdidos, apesar de muitas bolas recuperadas - mas de que adianta recuperar se a seguir a entrega ao adversário? Cada jogo que passa mais me convenço que o Fernando não serve para o FC Porto: é preciso muito mais...

8 comentários:

dragaovenenoso disse...

Sinceramente, ontem não gostei da exibição do FCPOrto. Foi um erro de casting enorme do treinador ao colocar em jogo o Meireles e o Hulk. Ambos sem ritmo, foi como se tivéssemos um jogador e meio a menos. Talvez fosse de apostar na equipa que tem jogado ultimamente e que tenta criar mecanismos.
O Meireles é bom, mas este ano está uns furos abaixo. O Hulk, coitado, sem jogar não pode haver milagres. O Fernando recuperou muitas bolas, mas falhou em passes. Também falhou por não existirem mecanismos, pois sob pressão um jogador tem de ter opções para passes imediatos, coisa que nem sempre aconteceu, o meio campo esteve pouco dinâmico. Neste contexto prefiro o Mariano que sempre chateia a defender, enquanto que outros marcam à zona.

E depois, dizer que o Arsenal veio muito desfalcado...quem me dera ter um banco como eles têm. Além de serem bons jogadores e novos (excepto o Campbell), o sistema de jogo está de tal maneira enraizado que têm sempre opções de passe à distância de três metros. Essa foi a diferença para a nossa equipa, que tinha constantemente de mudar de flancos com passes arriscados.

Assim não vamos lá. E habilitamo-nos a levar uma coça.

O Helton vai ter de treinar estes quinze dias às saídas a cruzamentos. E o treinador vai ter de arranjar uma artimanha para lidar com o jogo directo deles, que basicamente se traduziu num lançamento longo para um gajo alto e ganhar ressalto. Obviamente que lá não o vão fazer, daí ser importante segurar a bola e fazer a malta correr atrás dela.

dragaovenenoso disse...

Quanto aos lampiões, vão enfrentar um colosso alemão, que por acaso é o último. Espero que tenham muito trabalho e que vençam a eliminatória, para dar pontos a Portugal e para se cansarem, pois o morcão do jesus põe sempre a melhor equipa a jogar. E mais tarde ou mais cedo os efeitos secundários vão surgir.

UNK disse...

...Aquele 2º golo, acho que não precisavam que o árbitro vos permitisse fazer aquilo... Sinceramente mais uma vez o MARTIN HANSSON mostrou que não tem o mínimo de senso, à imagem da forma como apurou a França para o mundial.

Anónimo disse...

O treinador ensinou-me, como nunca antes na minha carreira, o que preciso para a minha posição e isso está a dar frutos", comentou.
__________________
Palavras do Jogador Falcão em entrevista para a Colombia.

'mega' disse...

Amigo, depois de mais uma demonstração de filha da putice em directo pelo Ricardo Pavão, talvez tenhamos que fazer algo também... Está em curso a organização duma manifestação à porta da sede da Liga, no Porto, para dia 23... Aqui fica o link para os interessados: http://misticaazulebranca.blogspot.com/2010/02/e-chegada-hora-de-dizer-basta.html

se não podes comparecer, podes ajudar divulgando a acção.. Obrigado

'mega' disse...

Amigo, depois de mais uma demonstração de filha da putice em directo pelo Ricardo Pavão, talvez tenhamos que fazer algo também... Está em curso a organização duma manifestação à porta da sede da Liga, no Porto, para dia 23... Aqui fica o link para os interessados: http://misticaazulebranca.blogspot.com/2010/02/e-chegada-hora-de-dizer-basta.html

se não podes comparecer, podes ajudar divulgando a acção.. Obrigado

Anónimo disse...

Quais são as consequências desportivas e juridicas,da não ida à Final da Taça da Liga ???

Aquela "gente" da Liga não merece a nossa presença e a Final è contra os "Reis dos Túneis" ......

carlos manuel disse...

Acho que foi uma jogada boa a do Ruben e Falcao, tiveram a esperteza de marcar o mais rápido que puderam, também houve sorte por o árbitro não parar o jogo (porque 99% dos árbitros teriam parado o jogo). O problema +e que há mais um jogo a jogar e o Arsenal não se esquecerá deste lance. Em Londres, vão estar duplamente motivados. Só um Porto calmo e tranquilo, a parar ao máximo o jogo é que vai sair de forma positiva para os quartos de final.