segunda-feira, 3 de julho de 2006

E RECORDAR É VIVER...

Sim, eu sei...
Nem tudo são recordações.

Sim eu sei...
É TRISTE VIVER DE ILUSÕES!


10 comentários:

Francisco disse...

Ó Azulão, no que te foste meter! Prepara-te para a invasão dos mouros, dos mamelucos, dos turcos otomanos e seljúcidas...que te vão triturar, esmagar,espezinhar, calcinar( anónima ou varelamente, vai dar tudo no mesmo), porque ousaste sacrilegamente profanar o sagrado símbolo da Pátria que já é um ícone nacional! Ó Azulão, no que te foste meter!
Percebes, Azulão, como estes cafres ajudaram a manter o "statu quo"durante 40 anos?! E como estão saudosos desses tempos?! Percebes agora como estes patriotas de pacotilha,à falta de vitórias das suas cores clubistas, superam a sua frustração com o endeusamento que se vê e cujo objectivo é apenas denegrir as façanhas do nosso clube? O que mais lhes dói são esses tiros certeiros que os deixam possessos.Contra factos não há argumentos. Por isso esperneiam. Parabéns. Continuem.

Francisco disse...

Como é possível?! O Bakero ainda não interveio?
Deve estar doente!

Joaquim Varela disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Joaquim Varela disse...

Ricardo, para mim não é símbolo nenhum da pátria. Para mim, símbolos da pátria são a Bandeira NAcional e o Hino. O Ricardo é o GR da Selecção, nada mais. Não o acho nada de excepccional. Assim como acho, que hoje em dia, o nosso país está muito fraco em termos de GR (portugueses) de alta qualidade. Aqui há uns 20 anos havia de sobra, hoje em dia há falta deles.

Não percebo porque aparece aqui esta referência à Final do Euro-2004. Houve culpas do Ricardo? Possivelmente sim. Mas não há nenhum GR do mundo (assim como qualquer jogador de campo) que não erre, mas por mim prefiro que o GR da Selecção Nacional erre numa final, que no jogo de abertura, colocando logo em causa uma possível continuidade em prova. Enfim, gostos...

Ilusões? Que ilusões?

Patriota de pacotilha? Para mim um patriota de pacotilha é alguém que deseja a derrota da equipa que representa o seu país (o que não é o meu caso). É alguém que prefere a vitória do adversário ("allez les bleus" e coisas do género). É alguém que assiste a este campeonato do Mundo puxando por outra equipa (por exemplo a Argentina ou outra qualquer), seja porque está lá um jogador do seu clube, seja porque têm umas camisolas bonitas, quando o seu país está em prova. É alguém que só porque não concorda com certas opções e responde à voz do dono, renega a sua Pátria. Isso sim é um patriota de pacotilha.

A falta de viórias do meu clube não é para aqui chamada, porque estamos a falar da Selecção Nacional. Não estou a denegrir as façanhas de nenhum clube. Somente me enoja a forma como muitos adeptos do FCP têm tratado esta Selecção. E tudo porquê? Porque respondem à voz do dono, basicamente.

No entanto, tem-me dado um prazer dos diabos, o tamanho monumental que o Sapo começa a ter. E engoli-lo acredito que esteja a ser bem complicado.

Patriota de pacotilha, para mim, é alguém, que afirma - como eu já ouvi a um adepto do FCP - que só vai vibrar com a Selecção se ele fôr Campeã do Mundo.

O mais certo é não vir a ser. Mas seja qual for o resultado alcançado, deve-se enaltecer o mesmo dado que tem forma de histórico.

Mas acredito que se perdermos amanhã contra a França, lá apareçam os do costume a culparem isto ou aquilo. A apontarem o dedo ao facto de não se ter ganho. Enfim, a Merda do costume.

A merda que não consegue perceber de uma vez por todas, que o nosso país (e os nossos cluber), não estão talhados em variadissimos aspectos, para atingir e vencer grandes competições europeias/mundias de futebol. Quando isso acontece é a anormalidade. Esse espaço está reservado há muitos e muitos anos:

Em selecções: Ao Brasil, Alemanha, Itália e Argentina.

Em clubes: À Juventus, Real Madrid, AC Milan, Liverpool, Bayern, Barcelona, Manchester United entre outros.

Anónimo disse...

Sou portitsta mas concordo em absoluto com tudo o que foi dito pelo sr. Joaquim Varela. Já chega de denegrir a NOSSA selecção.
Ricardo Ferreira

cafajeste disse...

Conheco essas fotos...

Abraço

Francisco disse...

A melhor da semana é para mim aquela que acusa os portistas de «seguirem a voz do dono». Vinda de quem vem tem imensa piada!Pelo que tenho lido e ouvido ao longo dos últimos 20 anos têm de facto toda a autoridade moral para falar. Têm sido milhões de vermelhos a contestar as bojardas de quem os governa com honra e proveito. Tem mesmo muita piada. Eu voto nela.

Anónimo disse...

Sr. Ricardo Varela, concordo em absoluto consigo quando diz que o Ricardo não é símbolo nenhum da nossa Pátria e que o são a Bandeira e o Hino. Todavia permita-me que discorde de si, quando diz que os nossos clubes (e seleccão) não estão talhados para vencer competições internacionais. Há certamente outros favoritos, mas será que considera um mero acaso nos ultimos anos as conquistas (2 vezes) da Liga dos Campeões (a primeira com o "formato competitivo" antigo) pelo FCPorto, assim como conquista da taça Uefa e Intercontinental (2 vezes)? Também foi por acaso que o Sporting foi finalista da taça Uefa? Foi apenas por sorte que o benfica tenha participado em algumas finais? É acaso que Portugal tenha ficado a uma unha negra de se sagrar campeao da Europa e um lugar honroso (seja qual for o resultado deste sábado) neste campeonato do mundo?
Não me parece que seja a anormalidade... felizmente.
Na minha opinião o que aconteceu foi o despertar das mentalidade dos portugueses. Deixamos de pensar "pequeno". Começamos a acreditar mais em nós e nas nossas potencialidades e o "mundo" começa a respeitar-nos. Que este seja um ciclo sem retorno.

Quanto aos adeptos do FCPorto "responderem à voz do dono"... bem, se calhar alguns, admito que sim, mas tenho a certeza que o mesmo se passa com os adeptos dos restantes clubes. Eu sou adepto do FCP, mas não permito que outros pensem por mim e como tal, independentemente de não gostar do Scolari (embora lhe reconheça alguns méritos), apoio a Selecção Portuguesa.

Também fui um dos que andei com as cores da Argentina vestido. Serei menos patriota por isso? Acha mesmo?

Por falar em patriotismo, que me diz daqueles que apontaram sem pudor o dedo ao Quaresma depois do campeonato da Europa de Sub-21, quando toda a selcção fez um campeonato deplorável? Não andaram também os não portista a torcer para que as coisas lhe corressem mal e inerentemente a torcer para que o campeonato corresse mal a Portugal?

O Patriotismo é uma coisa que se sente e não é preciso entrar em "modas" (como a da bandeira à janela, embora não tenha nada contra) para o ser.

Em suma, sou portista, portugues e apoio incondicionalmente a selecção de Portugal, mas ninguém me diz que não posso andar com a camisola da Argentina ou que não gosto do Scolari ou que este ou aquele jogador não merecia ir á selecção.

Um abraço a todos!

Força Portugal!

Anónimo disse...

Sr. Joaquim Varela, se o que está a ver é a selecção nacional e não os clubes diga-me só porque está tão irritado com as criticas dirigidas ao Ricardo "Labreca"(LOL)...Para mim não é ele o herói nacional,mas sim, todos os jogadores, principalmente o Maniche, pois, ele denotou uma grande vontade dentro do campo e isso ninguém o pode negar.
Será que o SAPO é tão grande como a dor de cotovelo?
O nosso "DONO" é nada mais nada menos o presidente que vocês gostariam de ter no vosso clube.
Depois disto tenho a dizer-lhe que mesmo assim concordo com muitas coisas que escreveu,principalmente : "A merda que não consegue perceber de uma vez por todas, que o nosso país (e os nossos cluber), não estão talhados em variadissimos aspectos, para atingir e vencer grandes competições europeias/mundias de futebol. Quando isso acontece é a anormalidade. Esse espaço está reservado há muitos e muitos anos:

Em selecções: Ao Brasil, Alemanha, Itália e Argentina.

Em clubes: À Juventus, Real Madrid, AC Milan, Liverpool, Bayern, Barcelona, Manchester United entre outros."

BlueDragon

Douglas disse...

Não tenho a acrescentar ao dito acima, mas queria deixar registrada a minha admiração pelo citado Maniche. Esse jogou muito, com raça, força de vontade, e tem um chute muito forte (chamamos aqui de um "pombo sem asas") que normalmente não era a direção do gol mesmo chutando de fora da área. Esse jogador foi um dos grandes de Portugal nesse torneio.