segunda-feira, 4 de abril de 2011

25



CAMPEÕES, CAMPEÕES, NÓS SOMOS CAMPEÕES!

Conquistamos hoje, no estádio das velas, o nosso 25º título, mas mais importante que isso, conquistamos hoje o direito de nos mostrarmos superiores a tudo o que tentam fazer para nos derrubar e impedir de festejar hoje o título.

Foi um grande jogo, há que dizer. Nosso. Dominámos mais, pressionámos mais, rematámos mais. Marcámos mais. Mas também fomos mais roubados e completamente prejudicados por uma equipa de arbitragem que vinha com uma missão bem definida: impedir o FC Porto ser campeão - hoje...

Moutinho é peça fundamental. Guarin continua de pé quente, a marcar um golo em todos os jogos há mais de um mês. Falcao é único no ataque. Hulk, apesar de não mostrar a forma e força de inicio de época, está sempre a pensar na baliza e lança o perigo cada vez que lança à baliza.

O grito de revolta foi determinante ao longo da época mas, atenção, a época ainda não acabou, bem longe disso! Este foi apenas o primeiro de 8 jogos fundamentais que vamos disputar em Abril e quinta-feira já há mais! Esta noite é para celebrar e amanhã para descansar, mas terça-feira há que retomar as rotinas e concentração total para receber os russos. E para a semana há que continuar a caminhar para fazer as últimas 5 jornadas invictos.

Para a história, os dados da nossa vitória por 1-2 de hoje:

FC PORTO: Helton «cap.»; Fucile, Rolando, Otamendi e Alvaro; Fernando, Guarín e João Moutinho; Varela, Falcao e Hulk
Substituições: Varela por Belluschi (74m), Falcao por Maicon (74m) e Guarín por Cristian Rodríguez (82m)
Não utilizados: Beto, James, Sapunaru e Rúben Micael
Treinador: André Villas-Boas

Ao intervalo
: 1-2
Marcadores: Guarín (9m) e Hulk (27m, g.p.)

2 comentários:

Dragaopentacampeao disse...

Resposta contundente do FC Porto, a quem, quando a oito pontos, se dizia apenas a cinco, garantindo desde logo a vitória na Luz!

Vitória clara, justa e inequívoca, num campo inclinado pela arbitragem que tudo tentou para que o clube do regime e campeão dos túneis não saísse derrotado.

Vitória da transparência, classe e ambição versus bazófia, violência e falta de carácter de um clube de frustrados, imbecis e alienados.

Sem bandeiras, tarjas e outros adereços, os adeptos e claques portistas deram mais uma lição a essa gentalha, auto denominada de defensores da verdade desportiva.

Incapazes de nos derrotarem, sem as estratégias dos Bostas da Liga e dos túneis, não lhes restaram outras coisas senão apagar as luzes e ligar o sistema de rega!

Os cretinos que não sabem ganhar, jamais saberão perder.

VIVA O FC PORTO

um abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem foi uma noite que ficará para sempre na memória de todos os portistas. Foi um título com um sabor especial, conquistado no terreno do adversário que por artimanhas extra-campo e ratos de túneis nos roubou o título na época passada.

Ontem mais uma vez ficou provado que somos superiores, e que nem com um árbitro que fez uma arbitragem vergonhosa, perdoando expulsões ainda na primeira parte a Aimar e Airton por segundo amarelo, que marcou um penalti fantasma de Otamendi com consequente amarelo, e depois na segunda parte com expulsão do atleta. Com um árbitro que não mostra vermelho numa tentativa de agressão a pontapé de Javi Garcia a Varela e numa outra tentativa de agressão com cotovelada de Cardozo a Helton, está tudo dito.

Lamentável e vergonhosa a actuação deste benfiquista Duarte Gomes.

O que se passou no final do jogo, com o apagar das luzes e ligação do sistema de rega, foi uma provocacao intolerável aos atletas do FC Porto e seus adeptos. Foi uma falta de respeito para com os orgaos de comunicacao social. Isto é falta de fairplay que deve ser punida severamente. Os jogadores do Porto é que estavam demasiado felizes para se chatearem com os elementos desse clubezeco de acefalos!

Os nossos bravos adeptos que se deslocaram à Luz tiveram um comportamento exemplar, e mesmo sem adereços fizemos a nossa bonita festa.

Conquistamos o 25º. título, e a festa fez-se por todo o país com caravanas de carros em festejo rumo às vilas e cidades.

Última palavra para o saudoso Dr. Pôncio Monteiro, a quem este título também é dedicado.

Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/