segunda-feira, 4 de maio de 2009

E está quase aí o tetra

Com a ajuda dos lagartos que não estudaram bem a lição e tropeçaram em Coimbra, estamos neste momento a curtos 3 pontos de revalidarmos o título pela 4ª vez consecutiva, marcando o nosso total dominio nesta década que está prestes a terminar.

O jogo de ontem foi marcado pelo golo madrugador, que permitiu ao FC Porto gerir o jogo a seu bel-prazer e de forma inteligente. Negativo o facto do Meireles se ter lesionado, mais uma dor de cabeça para resolvermos - ainda acabamos a época com juniores a titulares no meio campo...

O Cebola ontem esteve muito bem, como de resto esteve quase toda a equipa, e foi positivo ver que a saída do Meireles foi bem compensada por um Guarin muito arrumadinho tacticamente - apesar daqueles passes à Meireles terem deixado de existir em campo, ele tem uma visão de jogo muito boa e faz passes a rasgar as defesas que colocam na cara dos guarda-redes os nossos atacantes.

Assim, no próximo fim de semana poderemos comemorar o nosso titulo - e poderemos nem precisar de jogar para isso! É que os lagartos jogam sábado (21h00, com o Setubal) e se perderem somos automaticamente campeões... Por isso, domingo será dia de S. João...

Por último, ontem apanhei de relance aquele mouro de carapinha a dizer asneiras sobre o futebol na SIC-Noticias. A certa altura, fazia ele uma pergunta de interesse transcendental para o futebol nacional: foi Jesualdo quem deu mais ao FC Porto ou foi o FC Porto que deu mais ao Jesualdo? A resposta é clara e evidente: foi o FC Porto que deu ao Jesualdo o que ele nunca havia conseguido. Sem tirar o mérito do Jesualdo de ter dado ao FC Porto aquilo que ele precisava no momento em que chegou: uma liderança de balneário e estabilidade de processos ajustados ao plantel existente, permitindo assim valorizar o potencial das unidades em vez de as desperdiçar (como Adriaanse fez com Diego, Hugo Almeida e Postiga que os encostou) em teimas que eles não se ajustam ao seu modelo.

Domingo é dia de festa! Campeões, campeões, campeões seremos nós!

8 comentários:

bLuE bOy disse...

Passado mais um fim-de-semana desportivo (igual a tantos outros), podem os “aziados” do costume continuar a debitar “fel” por todos os poros, trazendo à baila temas já gastos e mais que rompidos de arbitragens, de apitos, de envelopes e outros acessórios, mas jamais poderão contornar a mais óbvia e cruel das realidades, porque essa, por mais que lhes doa e custe a engolir (e acedito que deve custar mas de que maneira, ai não, que não!), coloca o FC Porto novamente na rota de mais um título, de mais um campeonato, de mais um TETRAcampeonato!!!

Se entre “nós”, e perante as recentes lesões de Lucho e Hulk para o que restava ainda da temporada, ambas consecutivas e numa fase crucial do campeonato em que muito estaria ainda por decidir, se instalou um leve sensação de dúvida quanto às soluções de banco para colmatar estas ausências de peso, o FC Porto, como em tantas e tantas outras, limitou-se a reagir à “campeão”, mesmo ainda ontem, tendo-se visto privado de Raul Meireles bem cedo no jogo, por lesão. Mesmo assim, e perante mais uma adversidade, não se limitou a ganhar, como ainda goleou, mostrando um “estofo” bem acima de qualquer um dos seus mais directos adversários.

Se há coisa que é unânime neste país de invejosos, ridículos e medíocres, é o facto do FC Porto ser de longe, o melhor e mais bem preparado clube em PORTOgal, onde todos, à excepção de nós próprios, é claro, têm sempre que encontrar “mil e uma desculpas", ou melhor dizendo, mentiras, por mais esfarrapadas que sejam (e são-no!), para se justificar perante os seus adeptos carneiros e seguidistas, o facto de não conseguirem ser melhores que nós, nem tão pouco sequer aproximar-se, quanto mais igualar. Vejam as capas da imprensa “desportiva” de hoje, e confirmem com os vossos próprios olhos a “azia” que por essas bandas impera, faz doutrina e demonstra a "filha-da-putice intelectual" que reina e grassa naquelas redações que se encontram assaltadas por tudo quando é afilhado de "manhosos", de "cartaxanas", de "delgados", de "farinhas" e outros que tais. [para todos vocês, cambada de FDP, apenas vos desejo uma coisa: que assim continuem por muitos e longos anos a assistir às nossas Bitórias, às nossas conquistas, às nossas glórias, ao nosso sucesso... porque a "lei da vida", essa, para nosso gáudio, na hora certa, haverá de fazer justiça pelas próprias mãos... nós? cá estaremos para assistir e festejar o "enterro" do morto!!]

Anónimo disse...

Não vamos entrar em euforias, vejam só o reforço do SLB para a proxima epoca:

http://media.omfgif.com/gif/105305ball-kick.gif


Pinto Azul

Anónimo disse...

Domingos Amaral, opinião em Record, Outubro 2008

"Caro Rui
Escrevo para te dizer obrigado. Há quantos anos, no Benfica, não havia disto? Uma semana em que não só ganhámos sem espinhas ao Sporting, como ainda eliminámos uma equipa italiana, na Luz, virando um resultado negativo? Coisas destas há muito que estavam longe de nós.Voltámos a ser um Benfica forte, e isso é muito importante. E os parabéns, se são devidos a Quique Flores, à sua equipa técnica e aos jogadores, são-no em primeiro lugar devidos a ti, pela forma serena e profissional como constituíste o novo Benfica. Os últimos anos foram penosos para todos nós. Luís Filipe Vieira tinha a cabeça no cepo, essa é que é essa. Mais um ano como o anterior, e seria impossível ele ficar como presidente. Mas, havias tu, um homem que percebe de futebol e ama o Benfica, uma conjugação rara e difícil de encontrar nos nossos dias. Começaste a trabalhar, de fato e gravata. Era estranho ver-te assim, não estávamos habituados. E as coisas ao princípio não pareciam ter mudado muito. Houve as novelas Aimar e Luís Garcia, e outros episódios menores. Só que, por baixo do barulho, descobriu-se um rumo. O Benfica tem hoje um homem com uma ideia clara de futebol – Quique – e um grupo muito forte de bons jogadores em quase todas as posições. Quando dizes que não ganhámos ainda nada, eu sorrio. Já ganhámos sim, Rui. Ganhámos dois grandes jogos, e vimos nascer um sorriso enorme nas caras dos nossos filhos, do meu e dos teus e dos outros miúdos. E isso é o futuro a sorrir, a acreditar que a glória será, um dia, de novo uma possibilidade. Obrigado por isso. "


Lembram-se quem é este?

Pedro Reis disse...

Critiquemos o Co Adrianse por muitas coisas, mas não por ter "encostado" esses 3 lorpas que não tinham, não têm, nem nunca terão lugar num FCP que se quer sempre grande!
Fez ele muito bem, assim como acredito que o faz Jesualdo quando não quer Ibson ou outros que tais...

Nuno Silva Leal disse...

A questão desses 3 lorpas é que custaram dinheiro e foram despachados por menos do que custaram - tal como o Fabiabo - e a função do treinador é ajustar os jogadores que tem às tácticas e valorizar os jogadores - ou como agora se diz, valorizar os activos da SAD - e ele não o fez. O Diego não cabe na táctica dele? Não joga. O Postiga tinha de ser 10 na táctica dele e não é? Não joga.
Desculpa, mas isso não é ser treinador, até o Queque faz melhor que isso!

Pedro Reis disse...

Discordo.
Há muitas contratações que "ultrapassam" os treinadores pelo que não se lhes pode pedir responsabilidade sobre tudo e mais alguma coisa...
O Fabiano salvo erro foi "despachado" antes da vinda do Co. Quanto aos outros mantenho, se não se empenhavam o suficiente ou não mostravam a qualidade necessária, não podiam servir. E a um treinador tb se pede que faça escolhas. E é natural que não acerte sempre, mas nesses 3 casos nao tenho grande duvida que acertámos em os "despachar".

Dragaopentacampeao disse...

Vitória importante, quase decisiva, no caminho firme para o Tetra.

O jogo não foi tão simples como o resultado pode sugerir.

O golo cedo tranquilizou a equipa que pôde gerir, controlar e mais tarde matar o jogo com mais dois golos.

Destaque para a segurança defensiva, com Helton, Rolando e Bruno Alves imperiais, mas debilidade nas transições ofensivas e alguma precipitação na finalização. Não fora isso e o resultado poderia ter sido alargado já na primeira parte.

Boa réplica do Marítimo, como se esperava, que mostrou qualidade de passe e troca de bola. Criou alguns lances para golo, não concretizados, valorizando o triunfo portista.

Para vencermos o Nacional no Dragão, teremos de ter ainda mais qualidade e eficácia.

O Tetra pode acontecer já na próxima semana.

Um abraço

Anónimo disse...

Vão todos levar no cúzinho para comemorar o tetra, seus cornudos filhos da puta, os dragões já morreram há muito tempo, agora só fósseis.