domingo, 16 de dezembro de 2007

ARRANJEM RABANADAS E BOLO REI

Aqui há uns tempos, um dos Avantes, a propósito do "Desespero Dourado", lançava a teoria (desejo) que o Porto poderia ser castigado, na presente época, com 3 derrotas, face aos processos da fruta, café com leite e sabe-se lá mais o quê.
Pois está na hora de mandarem cá para fora o processo onde se fala de rabanadas e bolo Rei. Para além de serem doces da época, época essa que tradicionalmente marca o fim do campeonato, 3 jogos já não chegam...
Num exclusivo O Dragão, divulgamos as últimas escutas feitas a Pinto da Costa.

-Srª da limpeza: "Bom dia Sr. Presidente".
-Pinto da Costa: "Bom dia D. Gertrudes. É servida duma rabanada ou de uma fatia de bolo Rei?."
SL- "Não obrigado. Já comi antes de sair de casa. E, a propósito Sr. Presidente. Aqueles tipos do Guimarães também comeram ontem... Julgavam que vinham cá ganhar, mas levaram que contar!"
-PC: "É verdade. Viu o meu fato preto?".
SL: "Está para lavar. O Sr. Presidente gosta tanto de rabanadas e de bolo Rei, que o encheu de nódoas".

Com tão esclarecedoras escutas, A Srª. Procuradora da República das bananas não teve dificuldade em deduzir a nova acusação. Aliás, na sua longuíssima carreira como especialista em casos de corrupção, nunca teve uma tarefa tão facilitada.
Publicamos agora o excerto mais relevante da referida peça processual, que deve aparecer amanhã também publicado no Correio da Manhã e no jornal O Benfas.

"Com o recurso a escutas telefónicas, constata-se que o arguido confessa a prática do crime. Na verdade, com a utilização, em código, das palavras rabanadas e bolo Rei, mais não se refere o arguido senão a práticas de sodomia. Atente-se - RABAnadas. Quanto a "bolo-rei", é público e notório que, no bairro de Contumil é costume designar-se ânus como "bolo-rei". Ora, conjugadas tais expressões com fato preto, facilmente se conclui que tais práticas foram feitas a clubes de Lisboa (que outro significado poderia ter a palavra nódoas?), com corrupção do árbitro do jogo disputado contra o Vitória de Guimarães. Obviamente "fato preto" não pretende senão senão designar o homem vestido com essa cor, o árbitro. A referência expressa a Guimarães, feita pela operária de limpeza, que mais não era senão Reinaldo Teles depois de ingerir hélio, para disfarçar a voz, é óbvia.
Pelo exposto, fazendo uso das regras processuais especiais criadas para os presentes autos, a subscritora desta acusação torna-se, desde já, também Juíza e profere imediatamente a decisão final. Assim, condena-se o Futebol Clube do Porto a perder 3 pontos em tantos jogos quantos se tornem necessários para que, no final do campeonato, o Clube do Povo tenha mais um ponto. Quanto ao arguido propriamente dito, será condenado naquilo a que as sondagens dos jornais "A Bola" e "Record" decidirem."

5 comentários:

Zé Luís disse...

Azulão, perfeito, perfeito é teres imaginação superior à dos pasquins da capital.
Lá o rabonadas percebe-se, mas o bolo-rei tem a cereja no cu da doçaria.
Caguei-me, por isso, a rir.
E, afinal, nem podes levar a mal que eles inventem, andem por aí, e aproveitem sofregamente todas as migalhas.
Em resumo, está genial.

Anónimo disse...

Excelente, azulão. Até o Pacheco Pereira ao ler isto, deve ficar com o cu a arder.

Francisco disse...

Boa malha, Azulão.
Mas há uma coisa que me anda a preocupar: agora o mentecapto do Rui Santos começou a elogiar o F.C.P. Traz água no bico com toda a certeza. De um bicho daqueles!...

sandra disse...

ai!!!!
Ri-me tanto e ando no fase que só me apetece chorar!!!

O bolo rei é do melhor!!!!!

dragaovenenoso disse...

EXCELENTE !!

Parabéns!