segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Quem nasce para 8...

Há tempos escrevi aqui um post cujo título era "Quem tem medo compra um cão", título esse que se aplica ao treinador do Porto ainda hoje. E quanto mais se sucedem os jogos, mais convencido fico do que disse.

Tudo o que passou no jogo de sábado adivinhava-se e ontem a maioria das crónicas assim o espelhavam. Lembro-me do Editorial do Jornal "o Jogo", por Manuel Tavares, que espelha bem o meu sentimento quanto ao nosso Mágico Porto:

"Paulo Bento ganhou a Supertaça porque a sua equipa foi mais atrevida. Mesmo tendo em conta que os dragões tiveram o azar de rematar duas bolas aos postes e de, mais uma vez, Bruno Paixão não ter visto um penálti, a verdade é que o Sporting jogou de peito aberto, ou seja, com um propósito firme de ganhar, enquanto o campeão nacional optou pelo músculo em detrimento da técnica.

Não conheço toda a extensão das limitações que Jesualdo ainda possa ter, mas o facto de o treinador do FC Porto ter sido obrigado a substituir todos os médios que escolheu para entrar em campo – Marek Cech, Raul Meireles e Paulo Assunção – tem algo de opção falhada.

E mesmo que os substitutos nada tivessem acrescentado, e efectivamente contribuíram para dar mais e melhor dinâmica de ataque – Kazmierkzac até mandou uma bola ao poste e Mariano Gonzalez e Leandro Lima aceleraram os processos ofensivos –, fica a ideia de que o tabuleiro táctico de Jesualdo foi mais reactivo do que pró-activo.

Paulo Bento, esse, continua a acreditar e a melhorar os processos de ocupação do meio-campo e, depois de Mourinho – que tem escolhas de outro gabarito –, é muito provavelmente quem melhor consegue aplicar à dinâmica do jogo esse autêntico sistema de drenagem a que se convencionou chamar de losango.

Prova disso mesmo é que para se opor a esse losango, Jesualdo não só utilizou três médios mais defensivos que ofensivos – Paulo Assunção, Raul Meireles e Marek Cech – como obrigou Lisandro López a ter de se preocupar mais em atrapalhar Miguel Veloso na primeira zona de construção do jogo.

Jesualdo poderá sempre dizer que com Lucho tudo poderia ter sido diferente. Mas, para já, o que se viu foi mais aposta nos novos por parte de Paulo Bento. Ainda por cima com um grande golo de Izmailov
."

Jorge Maia, ainda hoje, o refere na crónica que escreve no mesmo jornal, a saber:
"A verdade é que apesar das duas bolas desviadas nos postes da baliza do Sporting, o campeão nacional se satisfez durante demasiado tempo em manter o adversário controlado. Com Raul Meireles colado a João Moutinho e Lisandro amarrado a Miguel Veloso, o FC Porto manteve o lonsago de Paulo Bento controlado, mas perdeu iniciativa ofensiva, deixando Quaresma e Adriano entregues à sua sorte entre os defesas sportinguistas e limitando-se a reagir às incidências do jogo, sem nunca ser capaz de o definir. Uma postura a rever. Com urgência."

Ou seja, a verdade é mesmo esta: em vez de sermos nós a impor aos outros que se preocupem connosco, qual treinador do Carcavelinhos, preocupamo-nos com os outros e jogamos para ver como fica...

No início da segunda-parte mandei um sms a um amigo que dizia isto: "só depois de estarmos a perder é que vamos arriscar". Não me enganei e quando o tentamos já foi tarde. Tarde demais para quem tem uma equipa para se impor muito cedo no jogo.

Temos muito melhor equipa do que os lagartos. Temos médios ofensivos e jogamos apenas com médios de retranca.
Fizemos 11 contratações e o treinador tem medo de os meter!!! Será que só em Dezembro é que vai arriscar neles e, ainda assim, os vai dispensar, tal como fez aos refeorços de Dezembro, que tiveram o aval do treinador e já cá não para nenhum???

Quem nasce para 8 não chega a 80...

3 comentários:

Futebol de Ataque disse...

Pedimos desculpa antes de mais por invadir este espaço com uma informação que não tem a ver directamente com o tema do post.

Como neste blog os seus leitores são verdadeiros amantes do futebol, lembrámo-nos de comunicar que no Futebol de Ataque vamos ter a 2ª edição de Palpites para a Liga Bwin, com algo aliciante e que vos pode interessar:

A inscrição custa 25 euros e logo de entrada dá direito a 2 bilhetes para um jogo das primeiras 6 jornadas, à excepção do Porto-Sporting e do Benfica-Sporting. Há certamente alguns jogos fora de casa interessantes para vcs irem ver se quiserem e no fundo a inscrição fica desde logo mais do que paga.

Todas as semanas ainda se pode ganhar bilhetes para a semana seguinte, e no final uma camisola da vossa equipa favorita.

lucho disse...

Concordo em absoluto. JF n tem unhas para aquela guitarra.

Carolina disse...

Só 2 comentários a esta porra.
Que blogs miseráveis, por isso têm de ir chatear os dos de Lisboa, sentem-se sozinhos os andrades!