quinta-feira, 13 de setembro de 2007

OS LOBOS, OS RATINHOS E O ESCROTO LUSITANO

É certo que o rugby é um desporto elitista, como muito bem refere Miguel Sousa Tavares. Não é menos verdade que na sua esmagadora maioria, os jogadores nacionais são oriundos de famílias ricas, o que lhes permite poder praticar a modalidade sem pensar na questão financeira. Todavia, a forma como entoaram, ou urraram o hino nacional não foi comprada nem aprendida nas universidades finas em que eles estudaram. Veio-lhes do fundo da alma e comoveu toda uma nação. Aí, um País adormecido aprendeu o que é amor ao desporto e amor a Portugal. O troféu mais importante já o ganharam. Depois de nos oferecerem uma presença histórica no Mundial, ofereceram-nos este momento inesquecível. Obragado Lobos.
Quase sem darem por eles, os Ratinhos passaram de joguete e bombo da festa do Euro, na imprensa espanhola, para equipa que pratica bom basquetebol e com uma alma e uma garra sem limites. Para quem conhece a dita imprensa, isto trata-se de um enorme elogio. E de facto, merecem-no. Depois da qualificação histórica, pude, realizando um sonho de sempre, apreciar a selecção nacional de basquetebol ombrear com as melhores selecções - aquelas que antes víamos na televisão jogarem umas com as outras, de repente estavam a jogar com Betinho e Cª. E, da mesma forma sorrateira como entraram no Euro, por lá continuaram, até ao dia em que cilindraram Israel - a histórica Israel. Com afundanços, triplos de toda o lado e alley-oops. Saíram de Madrid com o nono lugar e perante a quase total e vergonhosa indiferença dos órgãos de comunicação portugueses, mais preocupados com o SENHOR Camacho.
E eis que chegam os dias de jogo do Escroto Lusitano. Capitaneados pelo Abominável Homem Gaúcho, vinham moralizados pelo precioso empate arrancado a ferros na capital da poderosísma Arménia. As contas Escarrolarianas batiam certo - emapte fora, vitória em casa. Eis que senão, o Aviário do Montijo torna a escancarar a capoeira. Perante a corda no pescoço, afinal pudémos constatar, nos Avantes, que os frangos de Ricardo afinal são... frangos. 4 anos depois, finalmente abrem os olhos. E, heresias das heresias, Cristiano Ronaldo não jogou nada! Terei lido bem? Quaresma deve jogar de início? O tempore...
Culminando a quarta exibição miserável consecutiva, com os lugares cativos do costume, eis que finalmente o Abominável se revelou (para os apoiantes da equipa de todos eles, porque para mim já se tinha revelado há muito) e "tapeou" um sérvio. Com a cara de pau costumeira e que eles antes aplaudiam, mentiu, disfarçou e sacudiu a água do capote. Teve azar - já não os tem do lado dele. Ficamos a aguardar agora serenamente o que Madaíl vai fazer. Ele que, recentmente, castigou um miúdo de 19 anos, por ter arrancado os cartões ao árbitro, com 12 meses de suspensão. E assim vai o Escroto Lusitano, a gloriosa equipa de todos eles. O verdadeiro orgulho da nação!

8 comentários:

Anónimo disse...

Como dizes, essa abominável criatura, é mesmo da pior espécie. Aliás como todo o rol de seres desprezíveis que o protegem.
Num pais que até preside actualmente à União Europeia, rica imagem se projecta desta abandonada Nação.

sóbeneno disse...

Coitado, está cheio de ser roubado pelos árbitros...olha, está a provar o que nós sofremos há anos e anos.

O Quaresma não jogou um cacete. mas também, que motivação terá um jogador que, sendo considerado o melhor no campeonato português, é preterido por outros que andam a arrastar-se pelo campo...

Desde que este tipo veio para cá que a selecção está uma cagada. Não ganhou o campeonato da europa feito para que Portugal o ganhasse. No mundial chegou às meias-finais às custas da equipa que já existia no Euro2004. Enfim, agorea deixem-no afundar-se de vez.

infidel disse...

Agora vai ser tarde para muitos, emendar a mão é sempre mau...

O (sr) Scolari baixou a mascára. Apenas passou ao fisíco as atitudes agressivas e prepotentes de que se orgulhava - eu quero, posso e mando era o seu lema.

Verdade, verdade a culpa não era dele...foi de quem permitiu isto - com muita culpa do "povinho" com tiques nacionalistas.

Para mim desde que este senhor se revelou, e bastou-lhe umas semanas, transformou esta "equipa" na selecção de todos eles - o que por si só não é grave, grave é a quantidade de pessoas que estavam como eu.

Digo estavam, porque sinceramente seria um crime, este sim, de lesa a pátria, não fazer o favor de despedir este (senhor)

Ah! é por justa causa, não precisam de lhe pagar indemnizações, cá vão dois motivos:

- Incapacidade profissional
- Conduta imprópria ao serviço

Haja tomates...

Anónimo disse...

Acho muito bem que se critique o seccionador pelo comportamento incorrecto.
Aliás acho muito bem que se critiquem comportamentos deste género. TODOS ELES.

Acho ainda grande piada aos grandes moralistas que aqui escrevem e não hesitam em apontar o dedo acusador.(QUANDO CONVÉM)

Mas onde estava esse dedo acusador quando:
- O José pratas faz os 100 m á frente da equipa do Porto?
-O Kostadidov dá uma peitada num fiscal de linha?
- O Paulinho Santos rebenta com os queixos do J. Pinto?
- O Artur agride um policia?
(fico-me por aqui, mas mais havia)

Meus amigos, as palas nos olhos são para cavalos e burros. Escolham a raça.

infidel disse...

Caro anónimo (cavalo ou burro, escolhe)

Só enunciaste casos com o clube que te aborrece porque normalmente ganha, de certo não te lembras-te dos casos do teu clube...

Mas eu ajudo-te, todos esses casos repudiei, assim como vou repudiar sempre. Mesmo injustiçados, teriam que se comportar com desportivismo.

Alguns deles, como sabes, foram castigados, mas foram cometidos por jogadores!! que jogam à bola, e levam nas pernas, e entram en confrontação, tem o sangue quente, etc.

Não são desculpas, são atenuantes.

O dito (sr) Socolari, é um treinador, seleccionador, tem responsabilidades acrescidas.

Não digo que não se perdoe, longe disso - o homem pareceu arrependido - com atraso e desculpas esfarrapadas mas arrependido.

Mas isso não pode levar a que deixe de ser bem castigado, aliás a exemplo do que fizeram com o puto dos Sub-19, 1 ano a um puto!!!

Como isto está a caminhar ainda se vai fazer uma estátua a este (sr).

ABRAM OS OLHOS!!!!!

bruno tribbiani disse...

quanto aos lobos acho que tens toda a razão..
quanto aos magníficos do basket esqueceste.te de dizer que eles vieram de autocarro(!) de madrid para lisboa!!!
quanto ao "senhor" Scolari erraste!Ele continua a ter "todos eles" na mão.. São (ao que diz o orelhas) "8 milhões" de fieis seguidores que agora o consideram um heroi por defender (ate ao soco) o pais (o nosso, nao o dele)..

É por estas e por outras que somos considerados um país do 3ºmundo!

Uma vergonha!!

btribbiani.blogspot.com

Anónimo disse...

Meus Amigos leiam esta descrição do FCP no site Goal.com:

http://www.goal.com/en/Squadra.aspx?IdSquadra=292&SEOTeamName=Porto

Its first official trophy, the "Union of the North cup", was won in 1911. In the following years it became one of the biggest clubs in Portugal, but not to the extent of its Lisbon rivals. In spite of this, the team still went on to win the first two Portuguese championships. Porto were always a struggling team after those two championships, so they went to win only 6 championships in 41 years of dictatorship, with many of the F.C. Porto's presidents being fans of one of the Lisbon sides. But after the Carnation Revolution, the history of Portuguese soccer saw a new title contestant, and a new European team. In the following years, Porto won 16 titles,10 Portuguese cups, 1 European Champions Cup and the new Champions League, 1 UEFA cup, 1 European Super Cup, and 2 Intercontinental Cup. A wonderful rise for a team that was used to, as was said at the time, starting away games 1-0 down.

Two of the biggest reasons for this change of fortunes were Pinto da Costa who took control of Porto in 1982 and José Maria Pedroto whom he had brought back with him to manage the team. The duo quickly caused the team damage, with Pinto da Costa as football director and Pedroto as manager, winning two titles previously, and making controversial remarks about the centralization of Portuguese football, which caused them problems with the directing board, and consequently they left. After quitting, in 1982 Pinto da Costa ran for presidency and won bringing back Pedroto. The following decades turned what was the third team in the overall history of Portuguese football into the biggest title winner of the past 20 years. Since 1982, Porto has won 14 titles, achieving the record Penta (five leagues in a row) in 1999 and since 1976 never finished below 3rd place, eight Portuguese cups, and has a majority of Supercups, having won 15 out of a possible 27.

When Pinto da Costa joined as president, Porto was the only club from the "big three" without European honours, but that quickly changed. The first final was played against Juventus F.C. for the 1984 Cup Winners' Cup, but Porto lost. Three years later, the team led by Artur Jorge, the name hand-picked by Pedroto, won its first European honour, in a thrilling 2-1 victory over Bayern Munich in the European Cup 1986-87.

The following year Porto won the European Super Cup, against Ajax Amsterdam, and the Intercontinental Cup, against Peñarol, making them the first Portuguese winners of the two cups.

The following 16 years saw Porto as a midrange team - often in the final 16, but not progressing much further. The exception was in 1994, when Porto reached the semi-finals of the UEFA Champions League. The semi-final, decided on a single game, resulted in a heavy loss (3-0) at the hands of Johann Cruyff's FC Barcelona, in the Nou Camp.

In 2003, under the guidance of José Mourinho, Porto made a thrilling UEFA Cup run, topped with a victory in a fantastic final against Celtic in Seville.

The following season set a greater challenge, but despite a slow start which included a 1-3 loss against Real Madrid, Porto never lost again in the Champions League, relegating O. Marseille to the UEFA Cup (where they reached the final), Manchester United at Old Trafford in the dying minutes of play, O. Lyon and Depor. Porto beat Monaco 3-0 in the Final played in Arena AufSchalke, becoming the first team to win the competition outside the Big 5 since Ajax in 1995.

After the victory, Porto became the Portuguese side with the most European cups won - 2 CL/ECC, UEFA Super Cup plus a UEFA Cup, compared with the two ECC by Benfica and the one CWC by Sporting.

However the victory was the pinnacle of their success, as José Mourinho left to take over as coach at Chelsea FC, many players also departed. They also went through several coaching changes during the 2004/05 season, ending up finishing second to Benfica in the league, and were eliminated in their Champions League cup defense in the Round of 16 by Internazionale.

On December 12, 2004, FC Porto won the last-held Intercontinental Cup, by beating Once Caldas from Colombia at an impressive 8-7 after penalty shoot-out.

Porto is also one of the founding members of G-14.

Pinto Azul

Anónimo disse...

Fui frequentador assíduo deste blog durante algum tempo e nunca apoiei o Burrolari. Não concordei com a contratação, não concordei com a selecção, acho que só fez alguma coisa no Euro quando meteu a base da equipa do Porto, bem rotinada pelo Mourinho. Não perceo porque ignorou sempre o grande Baía e insiste no Ricardo Coração de Frango (que, por falar nisso, enfardou mais dois frente à Polónia e nos custou 3 pontos). Acho que anda aqui mão do Mafiail, mas esses são outros contos.
Quanto ao caso em apreço: vi o homeme a levantar-se do banco como uma fera e a ir meter-se no meio da confusão, do lado dos seus jogadores. Vi-o ser agredido e insultado. Respondeu. Foi políticamente correcto? Não. Foi humanamente correcto? Oh, se foi. Meus amigos, quem não se sente não é fillho de boa gente. Critico o Burrolari por muita coisa, mas não posso criticá-lo por isto. Desta vez é "Scolari" e estou com ele.