sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Jogo 32 - FC Porto, 1 x Manchester City, 2

Começou bem o jogo. Foram os melhores momentos de futebol que vi esta época. Até ao golo.



Depois, um idiota, de pé junto ao banco do FC Porto, mandou a equipa recuar com violentos gestos, proibiu Danilo de passar do meio campo.

Até aos 27 minutos, momento em que Varela marcou na conclusão (à ponta de lança!) de um centro de Hulk, o FC Porto mandou em campo, trocou bolas, progrediu em tabelas, centrou, ganhou cantos, pôs o City a cheirar a bola e pressionava muito e alto quando perdia a bola - nunca como nesses minutos o FC Porto se pareceu com o da época passada... Foi de tal forma, que aos 16 minutos perguntei ao meu pai: "estes é que são os líderes da Liga Inglesa que custam quase 400 milhões?"

Depois, o golo. E foi aí que começamos a perder a jogo!

Porque quando VP se apanha a ganhar, recua, amedrontado, inibe os jogadores de subirem, oferece o controlo do jogo ao adversário à melhor maneira de Jesualdo. E pela reacção dos jogadores após o intervalo, seria capaz de dar o cú e mais 5 tostões em como o VP repreendeu os jogadores por não defenderem e por subirem nos minutos após o golo e até ao intervalo. E eles aninharam e fizeram a vontade ao chefe... com os resultados que vemos!

Muito mau foi também a lesão de Danilo. 18 milhões que passaram do banco para o estaleiro... Não se podendo saber a gravidade da mesma ainda, tudo indica que será muito grave e a correr bem não joga mais esta época. A correr menos bem, perde a próxima pré-época. A correr mal, volta em 2013... (olhem para o Emídio Rafael, por exemplo, ou para o Pedro Emanuel). Menos mau terá sido a lesão de Mangala, que parece ter sido apenas uma entorse, umas semanitas e estará como novo...

Mas voltando ao jogo, a 2ª parte foi um desastre total. Tacticamente, falhou a toda a prova ao dar o jogo ao City. Fisicamente, percebeu-se que a equipa foi-se abaixo na 2ª parte. Desportivamente, sofreu dois golos e perdeu Palito para a 2ª ronda.

Agora, resta esperar que na 2ª ronda o milagre, o impossível se torne realidade. Se bem que, com VP a treinar, estaremos mais perto de um afundanço tipo "Arsenal" do que de um milagre...

Que tristeza, ter a vitória na mão e deixá-la fugir assim...

FICHA DE JOGO

FC Porto
-Manchester City, 1-2
Liga Europa, 16-avos-de-final, 1.ª mão
16 de Fevereiro de 2012
Estádio do Dragão, no Porto
Assistência: 47.417 espectadores

Árbitro: Cüneyt Çakir (Turquia)
Árbitros assistentes: Bahattin Duiran e Mustafa Eyisoy
Quarto árbitro: Suleyman Abay
Árbitros assistentes adicionais: Hüseyin Göcek e Bülent Yildirim


FC PORTO
: Helton; Danilo, Rolando, Maicon e Alvaro; Fernando, Lucho e João Moutinho; Varela, Hulk (cap.) e James
Substituições: Danilo por Mangala (22m), Varela por Kléber (77m) e Mangala por Defour (89m)
Não utilizados: Bracali, Rodríguez, Djalma e Alex Sandro
Treinador: Vítor Pereira

MANCHESTER CITY: Hart; Richards, Kompany (cap.), Lescott e Clichy; De Jong e Barry; Silva, Yaya Touré e Narsi; Balotelli
Substituições: Balotelli por Agüero (78m), Silva por Kolarov (82m) e Nasri por Zabaleta (88m)
Não utilizados: Pantilimon, Pizarro, Dzeko e Savic
Treinador: Roberto Mancini

Ao intervalo: 1-0
Golos: Varela (27m), Alvaro (a.g., 55m), Agüero (85m)
Cartão amarelo: Danilo (20m), Yaya Touré (25m), Alvaro (55m), Kompany (59m), De Jong (60m), Barry (61m), Nasri (74m) e Richards (90m+3)

Ponto de Situação

20 vitórias, 6 empates, 6 derrotas
65 golos marcados, 28 golos sofridos

3 comentários:

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Foi um Porto de duas faces.

O da primeira parte, vestido da fato de gala, exibindo os galões de Campeão da Liga Europa, explanando no terreno de jogo um futebol agradável, vistoso, intenso e competente. Só rendeu um golo, também por culpa de um turco que se deve ter esquecido de trazer o apito da Uefa e pediu emprestado, o encarnado da APAF.

O da segunda parte, envergando a fatiota foleira que vem trajando ao longo de quase toda esta época, praticando um futebol abúlico, trapalhão, inconsistente e pior que isso acumulando erros de palmatória, que em alta competição se pagam caros.

A par de tudo isto, as dificuldades naturais frente a uma equipa nitidamente superior, por força da qualidade do seu plantel, paga a peso de ouro.

A eliminatória está perdida e com ela se esfuma a única possibilidade de salvar, de alguma forma, a época.

O infortúnio quis também marcar presença, afastando talvez até final da época, a grande promessa Danilo.

Um abraço

Justiça Popular disse...

Está online a nova versão do Máfia do Benfica
Existia um há uns anos atrás mas os mafiosos apagaram-no. Espero que me ajudem e que não me fechem o blog nas próximas semanas porque material não vai faltar e preciso de tempo para o postar todo.

Tó das Apostas Desportivas disse...

adorei o desempenho do inicio do jogo!

custa muita manter esse ritmo todo o jogo, toda a época?!