sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Liga Europa - FC Porto, 3 x Rapid, 0: Bons sinais


Foto do Pedro Blue do www.fotosdacurva.com

Mais do que o resultado, os bons sinais que retiro do jogo de ontem são ao nível da estrutura da equipa e do rendimento de alguns jogadores com menos minutos. Em especial o Ruben Micael e o Cebola, que com um golaão o primeiro e duas assistências o segundo, e muito futebol nos pés de ambos o jogo todo, mostraram que estão ao nível dos habituais titulares.

O Fucile ainda está com um ritmo de jogo abaixo do normal, mas lá chegará, os condimentos estão lá todos: espírito de combatividades, esforço e dedicação.

No restante, realço ainda o facto de ontem termos visto algum trabalho de laboratório, isto é, lances de bola parada com alguma preparação oriunda dos treinos ao nível da movimentação e posicionamento dos jogadores.

É, cada vez mais, um FC Porto compacto e forte, com mais alternativas de jogo e de jogadores - neste momento a já temos 14 jogadores capazes de alinhar no 11 inicial sem grande oscilação de rendimento. E acredito que em pouco tempo teremos ainda o Otamendi e o Walter neste grupo, abrindo ainda mais o leque de opções e rotação de jogadores ao AVB, o que permitirá alicerçar ainda mais o estatuto de mais claro favorito ao título nacional e alimentar o sonho de, quem sabe, erguermos novamente o caneco da Liga Europa.

Como disse o treinador do Rapid ontem, nós merecíamos a Liga dos Campeões, isto é, o nosso andamento não é desta competição e, apesar desta edição ser a mais forte dos últimos anos (diria que pelo menos desde a criação desta "Liga Europa") continuo a acreditar que temos reais hipóteses de ganhar a competição, apesar de consciente da dificuldade que tal façanha será.

Domingo, o Nacional. Outro jogo difícil, pois é uma equipa que se apresenta forte neste arranque de época, onde o único resultado negativo foi até agora uma derrota caseira perante o Vitória. Espero que a equipa recupere os índices físicos ideais para domingo e seja capaz de, novamente, mostrar em campo a superioridade com que brindou os últimos 8 adversários e mantenha a senda vitoriosa de vitórias.

3 comentários:

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem fizemos um jogo quanto baste para levar de vencida o Rapid de Viena, que ofensivamente poucos problemas nos criou.

Na primeira parte, dominamos o jogo sem deslumbrar, com Hulk individualista e menos bem que nos anteriores jogos, mas "tantas vezes vai o cântaro à fonte, que lá deixa a asa" e assim foi, num dos inúmeros cantos conquistados acabamos por chegar à vantagem na primeira parte.

Na segunda parte, e depois da entrada de Belluschi melhoramos imenso, e o resultado poderia ter sido mais volumoso.
Realce para as excelentes prestações de Ruben e Rodriguez, jogadores pouco utilizados esta época.
E Moutinho que rubricou uma excelente exibição.

O golo de Ruben é uma excelente jogada de circulação de bola e tabelas, com uma finalização fantástica.

Mais uma vez a SIC demonstrou o péssimo serviço que presta. Primeiro estavam sempre a antever a substituição de Cebola, que no entender deles estava a jogar mal, quando ele foi a par de Ruben um dos mais empenhados e melhor em campo.
Depois estão sempre a falar no clube deles, ao ponto de gritar golo de Gaitan, quando Falcao marcou ... lamentável.

Abraço

Paulo

pronunciadodragao.blogspot.com

Dragaopentacampeao disse...

Jogo com adversário acessível, permitindo gerir o plantel (descanso merecido para Sapunaru, Belluschi e Varela e minutos para Fucile, Rúben, Rodríguez, Castro e Walter).

Depois de um jogo intenso frente ao Braga, foi pois natural quer esta gestão quer até o menor fulgor competitivo da equipa, que apesar disso, desenvolveu momentos bem interessantes, com destaque para Moutinho (a melhor prestação com o nosso emblema até ao momento), Rúben, Fernando e Rodríguez.

Vitória confortável e justa, nesta «cavalgada» de vitórias consecutivas em jogos oficiais (dezoito), sem propaganda nem folclore.

Um abraço

dragaovenenoso disse...

O FCPorto não vive apenas do futebol. Devíamos discutir o escândalo que se está a passar no atletismo.